Olha, arranquei um podcast!

Com muito para dizer e pouca pachorra para escrever, nada melhor que…falar. Assim sendo, convidei o Jorge Vassalo do Porto Universal e o Paulo Silva da Tasca do Silva para uma conversa a três. Não sabemos ainda se é uma ideia com pernas para andar ou se vai ficar estatelada ao comprido à primeira barreira, mas pelo menos o piloto está cá fora.

Nota: foi a primeira tentativa. O som é uma trampa e ficou demasiado comprido para o que queríamos. Nos próximos episódios (se houver), vamos encurtar aquilo para uma duração decente. Vontade não nos falta mas somos abaixo de amadores, por isso agradecemos críticas, sugestões e se for preciso, venham de lá insultos. Fuck it, não seria a primeira vez.

Ouçam e vejam se vale a pena aturar-nos:

A Culpa é do Cavani

Balanço 2016/2017


Depois de uma época extremamente complicada de analisar, escalpelizar, dissecar…raios, até de viver, tentemos olhar para o copo e perceber se esteve meio cheio, meio vazio ou se teve o dobro do tamanho que devia. Como fiz aqui há dois anos, as notas vão do Baroni ao Baía em sentido obviamente ascendente e terão tamanho suficiente para caber num tweet. Nem mais, nem menos:


2b – Duplo Baroni (muito mas muito fraquinho)
b – Baroni (fraco)
Bb – Baía em Barcelona (jeitoso mas longe de ser memorável)
B – Baía (bom, acima da média)
2B – Duplo Baía (época de grande nível)


 

 

GUARDA-REDES:

Casillas – Fez o que pôde, sempre que pôde. Salvou-nos o couro na Luz novamente e foi um dos elementos mais inconformados, a vibrar e a sentir. Um senhor. 2B
José Sá – Jogou pouco mas apoiou muito. Não faço ideia do que pode vir a valer como titular mas não o consigo ver como tal. Um eterno nº2? Não sei, não sei mesmo. Bb

DEFESAS:

Maxi – Gordo? Nah. Lento? Nem pensem. Perdeu fulgor mas manteve a luta e o golo do Benfica na Luz mostrou a sua vontade de ganhar por nós. Terá tempo para isso? B
Layún – Queda abrupta depois de um bom primeiro ano, quase em exclusivo por culpa própria. Um desperdício para ele e para o clube, não sei qual perdeu mais. 2b
Alex Telles – Limitado na técnica e estratégia. Lutador, assistiu muitos golos e foi expulso em momentos-chave por parvoíces. Jeitoso, mas perde para Rafa. B
Boly – Sempre que entrou fê-lo bem, mas jogou muito pouco para um gajo que custou quase €8M e que esteve no banco a maior parte da época. Bb
Ivan Marcano – Capitão de equipa por mérito, manteve-se fiel ao que sabe, inventou pouco e foi sempre um tipo fiável. Espero que continue no clube. 2B
Felipe – Exactamente o que precisávamos, um gajo duro, no-bullshit. Começou mal e acabou pior, mas o meio foi estupendo. Por favor, fica mais um ano! 2B
Fernando Fonseca – Sigo-o desde os juniores e gosto dele. É audaz, cheio de genica, é possível que não fique no plantel mas já se estreou. Menos mal. Bb
Inácio – Um jogo na Taça da Liga onde até esteve envolvido num golo. Está emprestado e não sei se fica, mas opções para lateral esquerdo há várias… Bb

MÉDIOS:

Ruben Neves– Jogou muito menos do que devia para o talento que tem. Danilo secou-lhe o lugar e Nuno não quis inventar outro para ele. Tenho pena se sair. Bb
João Carlos Teixeira – Sempre que entrou em campo pareceu mexer no jogo. Pena que tenha entrado poucas vezes. Brincalhão com a bola, talvez demais. Bb
Danilo Pereira – Um tanque no meio-campo, responsável pelo menos por uma dezena de pontos não perdidos. Se ficar, fazia dele capitão em 2017/18. 2B
Héctor Herrera – Tenho pena dele porque não parece má pessoa. Mas não chega para ser titular no FC Porto e é caro para manter no banco. Adios? Por favor? b
André André – Oscilou entre o jeitoso e o muito fraco depois da lesão no ano passado. Nunca se impôs na posição mais manca do plantel. Bb
Óliver – Nuno tirou da equipa aquele que mais futebol tem nos pés e na cabeça. A equipa ressentiu-se disso e muito. Óliver é o melhor que temos. 2B
Otávio – Melhor a 10 que na ala, arrancou a titular mas perdeu gás com a lesão e o regresso de Brahimi. Boa 1ª época completa, a 2ª será melhor. B
Sérgio Oliveira – Mais uma metade de época perdida e mais um empréstimo onde não vingou. Começa a ser complicado mantê-lo nas opções válidas. Bb
Evandro– Sempre pareceu um homem com vontade mas não conseguiu tirar o lugar aos volantes. Always the bridesmaid, never the bride, hã?. Bb

AVANÇADOS:

André Silva – 1ª época, 44 jogos, 21 golos, titularidade no clube e na selecção. É preciso dizer mais? Não é poacher, é um avançado completo. E dos bons. 2B
Jesús Corona – Faz sempre pouco para o talento que tem. Podia ser um génio a produzir, acaba por ser apenas episodicamente bom. Devia fazer mais. Bb
Adrián López – Um bom exemplo do que temos a perder com as excessivas ligações a Mendes e amigos. Um jogador desmotivado e inadaptado. Out, please. b
Yacine Brahimi – Um homem recuperado para o plantel, num dos poucos méritos que Nuno teve. Brincou muito mas produziu imenso. Uma mais-valia em qualquer lado. 2B
Laurent Depoitre – Um ainda melhor exemplo das ligações a empresários e do mau planeamento e/ou desfasamento de ideias. Obrigado mas não chega. 2b
Rui Pedro – Queimou etapas por falta de opções válidas e salvou a equipa no jogo contra o Braga. Vitória de Pirro, talvez, mas mostrou-se e muito bem. Bb
Silvestre Varela – Não é defesa direito e se Nuno queria que fosse, estaria a pensar no gajo errado. Merecia ter saído antes de se queimar mais meio ano. b
Soares – Nunca será um génio mas foi o que a equipa precisava na altura certa. Pouco faro mas muita luta, não sei que espaço terá no próximo ano. Espero que fique. B
Diogo Jota – Rápido, prático, nem sempre eficaz. Demasiado caro para insistir em empréstimos, impossível sequer pensar em comprar…mas seria útil no plantel. B
Kelvin – A prova que as vitórias do passado não contam nada no presente. Enquanto cá esteve vencemos os jogos todos, mas nunca por culpa dele. b

Baías e Baronis – Moreirense 3 vs 1 FC Porto

Hesito. As opções são: fazer uma crónica com (tentativa de) humor; escolher a via do “rant” e desbravar caminho até ao primeiro jogo amigável do próximo ano; ignorar o que se passou hoje em Moreira de Cónegos. Vou optar pela terceira com recheio da segunda e cobertura da primeira. É que só assim é que consigo manter a sanidade. Vamos a notas:

(+) O golo de Maxi. Fizeste de propósito, seu demente? TU FIZESTE AQUILO DE PROPÓSITO?! Ou estavas só a tentar dominar a bola à Bergkamp e saiu-te a sorte grande quando o cabrão do ex-russo viu a bola a passar por cima dele? Carago, pá, agora vou ter de me lembrar deste jogo por causa da imbecilidade de golo que tu marcaste! Não se faz, Maxi, que vergonha, pá!

(+) Herrera. Foi dos poucos que na primeira parte parecia interessado em fazer qualquer coisa que não fosse olhar para o relógio e esperar que a Custódia tivesse colocado os calções da moda na mala para a fuga imediata para férias. E até tentou, com meia dúzia de arranques e um ou outro remate. Menos mal.

(-) NES. Há ali um lance em que Danilo falha um golo depois de um lance de bola parada mesmo em cima da linha da pequena área. A bola vai por cima e imediatamente a realização muda para Nuno, no banco do FC Porto…e aposto que numa tarde em que tivessem distribuído morfina pelo banco, não haveria tanta calma nos olhos e na atitude do nosso treinador. Um ar derrotado, depois de apresentar um onze só porque tinha de o fazer, sem vontade de incentivar alguns dos jovens do clube, sejam eles jogadores menos utilizados do plantel sénior ou alguns até da equipa B, que jogava quase à mesma hora mas que aposto um tomate que muitos dos rapazes dariam esse mesmo tomate para poderem jogar um bocadinho no escalão superior. Mas não, Nuno mostrou apenas mais um onze típico de alguém que nem pareceu muito interessado em jogar, quanto mais ganhar. E isso não é “ser Porto”. É só ser. E não chega.

(-) Felipe. Ui. Alguém está já com a cabecinha nas férias, não está, meu amor? Alguém está a sonhar com um jarralhão de mojitos e uma ou oito mulheres polinésias a abanar o cagueiro com uma saia de palha que mostra aquele ínfimo nível de nalguedo que deixa o povo a salivar…não está? Só pode, porque a quantidade de parvoíces que t fizeste hoje levou-me a pensar que o Stepanov ainda por cá andava e tinha acabado de deixar crescer uma barba simpática. Vai de férias, Felipe. Volta, oh por favor volta, mas por agora vai dar as tuas voltas e depois falamos. Sim, porque tens de pagar por teres, no fundo, oferecido ao Moreirense a permanência na Liga sem ser esse o plano. I think.


Fim de época. Fim de ciclo?

Ouve lá ó Mister – Moreirense

Companheiro Nuno,

Vão ser os noventa minutos mais difíceis da época, pelo menos para mim. Não consigo deixar de ver o FC Porto a jogar seja onde estiver, vou ver o jogo e vou torcer para a nossa vitória, porque por muito que deseje ver o Tondela a descer de divisão, a verdade é que quero ganhar todos os jogos em que a minha equipa participa. Chama-me fanático, obcecado pela vitória, triunfo-compulsivo, o que te apetecer. Mas é assim que vivo e é assim que também gostava que vivesses.

Ainda ontem de manhã discutia com um amigo (discussões ao sábado de manhã podem parecer exageradas – apesar desta ter sido amigável – mas é o que acontece entre portistas que não ganham nada há quatro anos), que me dizia que tu até nem fizeste um mau trabalho, que a equipa até jogou bem e se tivesse vencido os dois jogos em casa contra o Feirense e contra o Setúbal, tinha conseguido ser campeã. Verdade, disse eu, mas também não me esqueço que houve esses e outros jogos que podíamos e devíamos ter vencido e não conseguimos. Hoje, naquele que pode ser o teu último jogo com as nossas cores, vê se sais de lá com uma vitória. Mesmo que não fiques, ao menos não dormes com remorsos. Se é que vais conseguir dormir. Talvez consigas. Eu é que raramente o faço em condições quando perdemos.

Bom final de época para ti, Nuno. E até á próxima, seja onde for que estejas para o ano que vem.

Sou quem sabes,
Jorge