Jornada 154 – Eu fiz um barco

Há muitos tipos de barcos. Catamarãs, traineiras, contra-torpedeiros, gaivotas a pedais, lanchas, canoas e jangadas, para nomear alguns. Depois também há transatlânticos (se houver senhoras da noite para os encher) e barquinhos de origami que algumas pessoas vão fazendo enquanto os outros falam. Isto, um primeiro olhar pela B, o fim do mercado que não chega e a antevisão de uma Liga que tem mais terceiras linhas que uma táctica do Octávio Malvado. Mas em bom.

Link:

Jornada 153 – Frango optativo

Partem da entrevista do mister e aí vão eles direitinhos ao mercado. Começa logo na banca do Fabi…espera que já foi mais um! Continua para o Tarem…espera que já chegou outro! Epá, assim não dá, não me explixem!
Uma jornada que volta a níveis de decibel que não eram ouvidos há muito tempo e trata modelos, mercados, folhas de Excel, o presente, o passado, o futuro e mamilos. Ahhh, A Culpa está mesmo de volta.

Link:

Jornada 152 – Só tenho Junkers

Um dos aspectos menos valorizados das pre-épocas é a questão dos esquentadores. Toda a gente parece ignorar a importância de um banho quentinho depois de um treino bem puxado, o que é manifestamente parvo. É por isso que gastam o pilim todo a comprar mirabolantes fintabolistas, só para que se constipem ao fim da primeira semana. Aqueles que efectivamente chegam a aparecer. Depois de quem é a culpa? Sempre do mesmo!
Isto tudo e mais os reforços conhecidos até ontem às 19, quem é que havia de ficar preso numa cave até o mercado fechar e onde é que se vai arranjar o graveto num mercado que não se mexe. E o recorde mundial de 60 metros barreiras, claro.

Link:

Jornada 151 – Kebabar

O arranque para a quarta temporada d’A Culpa foi tímido, ainda que regado com um Silva semi-alcoolizado (uma melhoria percentual em relação ao habitual), um Vassalo com vontade de comprar jogadores bons e com o Bertocchini a querer voltar aos tempos dos guarda-redes e dos futsais. Tudo com bom vinho, kebabs com fartura e a esperança de um bicampeonato que está já quase aí à porta. Sejam todos bem vindos de volta!!!

Link:

Jornada 150 – A culpa é do Mbemba

O final perfeito para uma época especial. Uma vitória apesar de todos os obstáculos que foram levantando – e inventando – no ervado de Coimbra.
E cá estamos, em véspera de férias, de bandulho cheio, com as belas tripas à moda do Porto que Sérgio e sus muchachos nos cozinharam. Chamem-lhe dobradinha, se quiserem.

Link: