Tarik, o Bom Mouro

Nesta última semana houve várias menções nos muy nobres blogs do meu clube à saída de Tarik do FCP. O marroquino, chegado surpreendentemente na época de 2006/07 pela mão de Co Adriaanse, que foi substituído antes sequer da época ter começado por Jesualdo, deixando o rapaz sem saber muito bem no que se tinha vindo meter. A primeira época foi abaixo das expectativas, lá o mandamos de volta para a Holanda, de onde regressou na temporada seguinte para fazer um excelente ano de dragão ao peito, tendo marcado um dos melhores golos que vi na minha vida, frente ao Marselha, num genial slalom por entre defesas franceses (guarda-redes incluído) terminando na baliza no topo Norte do Dragão.

Não fui dos maiores fãs de Tarik, admito. Parecia-me mais um jogador banal que tinha sempre a mesma finta (a velhinha do Figo, o passar uma perna por cima da bola e adiantá-la com a outra) e que nunca seria um ídolo de massas. Ainda assim, conseguiu uma boa carreira, com Ramadões à mistura, e foi sempre acarinhado pelos sócios, particularmente no Dragão.
Por tudo isto, deixo também a minha homenagem e os votos que tudo corra bem no resto da carreira deste proto-veterano. Força Tarik!


Deixar uma resposta