Listas azuis – 7 números 9

Com a venda de Lisandro abre-se uma vaga para a mítica camisola 9. Quem a ocupará? Hulk? Farías? Orlando Sá? Outro fulano? A partir da época de 1995/96, quando foi instituída a numeração fixa para toda a época (em provas internas, já que na Liga dos Campeões os números podiam ser diferentes), o FC Porto teve sempre no detentor da camisola 9 um matador, um homem com faro de golo, fantásticas capacidades de concretização e outros clichés do género. Eis uma pequena lista com alguns desses meninos:

  • Domingos (1995/96, 1996/97, 1999/00, 2000/01)
  • Grzegorz Mielcarski (1997/98, 1998/99)
  • Juan Esnáider (2001/02)
  • Edgaras Jankauskas (2002/03, 2003/04)
  • Luís Fabiano (2004/05)
  • Bennedict McCarthy (2005/06)
  • Lisandro López (2006/07, 2007/08, 2008/09)
Que acham? Muitos tiros na mouche e vários remates ao lado…
PS: Uma estreia no Porta19: Listas. De quê? Coisas. Cenas. Tralhas. Mais destas virão!

4 comentários

  1. O Mielcarski ainda vá que o homem tinha mesmo jeito para o golo e tinha grande potência. As lesões é que não o deixaram render o que podia. Agora o Esnaider? Esse veio cá tratar-se na clínica das Antas e foi embora…

  2. eu tenho uma ligação muito curiosa e rebuscada ao Mielcarski…foi um primo da minha namorada que o lesionou, num jogo entre o Gondomar e o FC Porto B, o polaco estava a ver se recuperava a forma depois de (mais) uma lesão, e o jovem gondomarense espetou-lhe uma trancada nos joelhos que o arrumou de vez para o FCP…quanto ao Esnáider…meu Deus, que fazer…
    enfim, histórias de outros tempos!

  3. Oh Jorge, carago! Então e não fizeste logo uma entrada a pés juntos ao primo da tua namorada?? Tenho muita pena do Mielcarski e estou condenado a esta sensação que ele poderia ter feito muito no FCPorto. Era um portento de força mas as lesões deram cabo das suas hipóteses…

    Lembras-te daquele golo que ele marcou contra o Boavista no alucinante triunfo por 4-3 no Bessa? Entrou, levou tudo à frente, aguentou uma entrada do Rui Bento e marcou o golo da vitória. Isto era o Mielcarski!

Deixar uma resposta