Realidade alternativa


Não é algo que faça muitas vezes porque não creio ser a melhor maneira de colocar as coisas a andar para a frente e até porque acaba por agravar o já forte complexo persecutório de que me acusam como portista e nortenho. Agora, sem tentar justificar a fraquíssima exibição da minha equipa ou a boa, estável e decidida partida que o Benfica fez e pela qual mereceu a vitória sem contestação, façam lá comigo um pequeno exercício:

  • E se…o golo do Benfica que foi precedido de fora-de-jogo tivesse sido apontado no Dragão, pelo FC Porto, dando a vitória no clássico?
Conseguem imaginar a histeria que por aí andava? Os discursos inflamados de Cervan e Vasconcellos…a fúria pela constante roubalheira a que a grande instituição como o Benfica é sujeita sempre que joga com os “tripeiros”, como adoram dizer, sem saber ou querer saber que englobam grupos etnográficos bem como clubísticos todos no mesmo pacote…as capas de jornais com frames paradas e gritantes parangonas com “ERRO”, “FALHA GRAVE” ou até “ROUBO”, como já se viu no passado…
Tem a palavra o eloquente e excelente defensor da nossa honra, Rui Moreira, logo à noite no Trio de Ataque. Dá-lhes, Rui, admite a derrota com estoicidade mas dá-lhes. Esquece o Benfica, sem culpa no cartório, vira baterias como tens feito para bater nessa imprensa branqueadora que tão pouca atenção dá ao que é preciso e tanto holofote aponta no sentido do fútil e do inócuo. Dá-lhes. Vou estar a ver.
Argh. Vou tomar um banho. Nunca mais tiro é o cheiro a Sporting da roupa.

Deixar uma resposta