Faríaswell!

Estatisticamente era dos melhores jogadores que já tivemos. No campo, com competição à altura, seria difícil ficar no banco.

Fez o suficiente pelo clube para se manter temporada após temporada no plantel e merece o aplauso na saída. Boa sorte, Señor Ernesto!

Valeri não fez muito pela sua vida e apesar de quiçá um pouco prejudicado pela nova pseudo-xenofobia aos argentinos medianos (abraçando agora o mercado colombiano, esse sim cheio de geniais Guaríns) ou pelas opções tácticas de Jesualdo, acabou por não justificar o investimento e sai pela portinha mais pequena. Que tenha boa sorte em Espanha!

Há que ter esperança no futuro e acreditar que encontramos melhor. Parece que acaba em “er”.

PS: Parece que foi ocupado o dia na SAD…já agora, arranjaram clube para o resto dos mortos que por lá andam? Prediger e tal? Heim? Não?

4 comentários

  1. Nunca foi o que precisavamos. Era um bom suplente, nada mais. Não deixa saudades. Estamos a ficar sem alternativas ao Falcão e sem concorrência no plantel numa posição chave.

Deixar uma resposta