Baías e Baronis – FC Porto vs Beira-Mar

Foto retirada do MaisFutebol

Depois daquilo que já se vai tornando um hábito, o encontro com o Vila Pouca no Porta29 (vinte e nove, não dezanove como o blog), segui para o meu lugar. Estava tranquilo e motivado talvez pela calma de um Domingo pacífico, não me preocupava muito com o resultado porque sabia que seria um jogo simples. Acertei. O FC Porto soube tornar o jogo mais simples do que poderia esperar contra uma equipa bem organizada mas com pouco talento. Em destaque, Falcao, mais uma vez, o que nos lixa um bocado a vida: e se ele se lesiona?…Pois. Vamos a notas:

(+) Falcao Marcou dois e deixou mais três por festejar. É o melhor avançado a jogar em Portugal e está a passos largos a regressar à forma que mostrou no ano passado. O primeiro golo é digno de livros de estudo sobre a movimentação de um finalizador na área e o segundo é mais uma concretização eficaz, como mandam as regras. Falcao luta todo o jogo e é obrigado a descair para as alas quando é preciso, o que faz na perfeição. Continua a dominar bem a bola e se jogasse com outro jogador ao lado poderia quiçá ainda ser mais produtivo. Impecável, espero que continue assim!

(+) Belluschi Não fez o melhor jogo que já o vi fazer, mas teve a atenuante de estar a jogar fora da posição habitual graças à lesão de Ukra. No entanto, para um médio centro que foi obrigado a alinhar como extremo, safou-se muito bem e só lhe falta melhorar no último passe (o que é estranho para um médio criativo) para ser mais produtivo. O livre em que marcou o segundo golo foi perfeito e pergunto-me: porque é que Belluschi não é chamado mais vezes a marcar livres? No ano passado tivemos inúmeras oportunidades em que Bruno Alves estourou bola atrás de bola para a bancada…

(+) Ruben Micael Já no ano passado notava-se que era um jogador diferente dos outros. Nota-se na forma como joga de cabeça levantada e como lê bem o jogo. Marca a diferença para Belluschi na qualidade de passe, perde na irreverência. Ruben é certinho, é inteligente, é simples e é bom. E se não jogar mais vezes é muito bom sinal, quer dizer que temos outros rapazes em melhor forma, mas quando entra em campo há logo uma diferença bastante grande. Continuo a achar que é a melhor escolha para jogar ao lado de Moutinho, mas Belluschi está a jogar bem por isso compreendo a decisão do treinador. Mas lá que gosto do Ruben, lá isso gosto.

(+) Helton Continua seguríssimo tanto pelo ar como no chão. É tudo o que se pede a um guarda-redes. Helton tem mantido o FC Porto com zero golos sofridos e é impossível pensar em tirá-lo da baliza neste momento.

(+) Villas-Boas Começo a achar que Villas-Boas lê muito melhor o jogo do que pensava. A entrada de Ruben foi perfeita para equilibrar o meio-campo e a gradual transformação de 4-3-3 para 4-5-1 acabou por determinar a marcação do terceiro golo e matar de vez o jogo. Gostei de ver a forma como a equipa se soltou e creio que Villas-Boas terá de rever a opção dos três jogadores no meio-campo contra equipas deste género, que defendem com um “overload” de jogadores no centro, impedindo a rotação da bola por essa zona.

(-) Varela Continua a não ser o mesmo Varela do ano passado. A lesão pode estar ainda a afectar a coordenação mas o facto de ter Álvaro atrás dele sempre a ajudar a subir coloca-o mais pressionado para jogar bem porque não tem desculpa de falta de apoio. Está muito trapalhão e a tomar as decisões quase sempre erradas. Tem de subir ao nível do ano passado para continuar a ser titular indiscutível, especialmente numa altura em que tantos extremos estão indisponíveis.

(-) Desconcentrações defensivas Já no jogo contra o Genk tivemos exemplos de alguma descoordenação entre Rolando e Maicon e hoje essas falhas foram mais uma vez notórias. Com o resultado em 1-0, o Beira-Mar pegou um pouco na bola e conseguiu ir para a frente com alguma vontade e notou-se que havia alguma tremideira no centro da defesa. Helton conseguiu defender todas as bolas que foram ter com ele mas notava-se das bancadas que nem Maicon estava seguro nem Rolando ajudava a melhorar a insegurança. Não são maus jogadores, têm as suas falhas como qualquer um. É preciso tempo para criar rotinas e hábitos de jogo mas enquanto as coisas correre bem e não sofrermos golos, tudo bem. O problema vai surgir quando um resultado mau tiver como culpados os centrais…e aí os adeptos vão desestabilizá-los ainda mais. É preciso melhorar a coordenação e evitar as falhas que temos visto.

Quando saí do estádio, o que mais ouvia cá fora era malta a dizer “Já temos 6 de avanço!”. Não vejo as coisas assim. O facto do Benfica estar um pouco atrás na classificação é sinal que estão a começar mal, mas lembrem-se que estamos na segunda jornada. “Segunda” como em ainda faltam 28. Nós vamos perder pontos, eles vão perder pontos, todas as equipas vão perder pontos. Mas uma coisa é certa e ninguém nos tira (preparar para frase Lapalisseana: se perdermos menos pontos que os outros…seremos campeões! :)

12 comentários

  1. «e se ele se lesiona?»

    uma pergunta que se espera de retórica, pelos motivos óbvios ;)

    saudações PENTAcampeãs!

    Tomo I

    ps: ainda aguardo por um reforço para o ataque. penso que o Villas-Boas também ;)

  2. reparem que a falta que da origem ao 2º golo é marcada sobre falcao num primeiro momento e nao sobre beluschi num momento posterior (corte limpo).
    a falta sobre falcao é subtil mas existe,impede o de chegar a bola.
    vejam as imagens e denunciem a situaçao que os mentecaptos da descomunicaçao social e sporttvs e afins nao conseguiram perceber…..

  3. Não gostei da primeira-parte, adorei a segunda.

    Não gostei da primeira-parte, altura em que um F.C.Porto lento, amarrado, pouco esclarecido, incapaz de pressionar, conseguiu uma vantagem confortável, sem ter feito muito para o conseguir. 1-0 na única jogada com princípio meio e fim, concluída por Falcao. 2-0 num livre superiormente marcado por Belluschi e pouco mais, com o conjunto aveirense, na abébia da praxe, dada pelos centrais portistas, a ter também uma boa oportunidade.

    Mas se na primeira-parte, o F.C.Porto marcou dois golos, sem que tenha feito muito para o conseguir, já na etapa complementar tudo foi diferente. A velocidade aumentou, aumentou a pressão, a qualidade de jogo subiu até patamares bem altos, soltou-se o génio e se ao intervalo não tinhamos feito muito para estar a ganhar 2-0, no final da partida, o resultado peca por escasso, é lisongeiro para a equipa de Aveiro.

    As razões para esta diferença de qualidade, para além das já referidas, têm fundamentalmente a ver com a alteração de sistema. O F.C.Porto em 4x3x3, frente a equipas fechadas, que tapam as laterais, tem dificuldades, dificuldades que aumentam se não tem Hulk ou C.Rodríguez e Varela, o único extremo em campo – Ukra saiu logo aos 6 minutos, com uma lesão grave, que o vai afastar muito tempo dos relvados…- não está inspirado. Não há ninguém capaz de desequilibrar, levar a bola até à linha de fundo e cruzar para Falcao. Sapunaru, mesmo tendo estado bem, não tem essa capacidade e Álvaro apenas conseguiu fazê-lo uma vez, no lance do 1º golo.
    Se a qualidade já tinha subido, quando saiu Varela e entrou R.Micael, ficando o F.C.Porto a jogar em 4x5x1, a qualidade chegou a patamares de excelência. Domínio e controlo absoluto do jogo, futebol de toque, jogadas envolventes, ora pela direita, ora pela esquerda, oportunidades atrás de oportunidades, um futebol empolgante, que fez o público do Dragão sair satisfeito e cheio de confiança no futuro.

    Temos plantel, temos treinador, estamos a caminho de ter equipa, uma grande equipa. A juventude inquieta, promete!

    Um abraço

  4. Bom dia,

    Infelizmente o jogo começou mal.

    Ukra lesionou-se fracturando ao que parece o maxilar e nariz. E é uma baixa de peso para as nossas alas, uma vez que Cebola também está lesionado.
    Vai ser a oportunidade de aparecer James diante do Rio Ave.

    Villas Boas viu-se obrigado a mexer na equipa cedo demais, mas felizmente com o decorrer do tempo de jogo, as peças encaixaram-se e controlamos e dominamos o jogo.

    Acho que ao invés de ter entrado Souza, deveria ter sido dada oportunidade a Ruben Micael. O madeirense foi um dos responsáveis pelos excelentes últimos minutos de jogo.

    Villas Boas não apostou no 4-4-2. Estava curioso para ver se apostava. Varela como se viu hoje, não está na melhor forma, e era uma boa oportunidade para tal.

    A equipa não demonstrou cansaço do jogo de quinta feira, o que demonstra que estamos bem preparados para os jogos que se avizinham.

    Fomos pressionantes, com o meio campo a ser mais uma vez o motor da equipa. Moutinho e Belluschi combinam muito bem.

    Mas que grande jogo de Belluschi … o melhor desde que chegou ao Porto.

    Falcao fez uma grande jogo, e podia ter marcado mais 2 golos pelo menos.

    Nota de destaque para o Beira Mar que fez um jogo positivo, e valorizou a vitória do FC Porto. Com Sérgio Oliveira, serão por certo mais fortes.

    Destaque também para o Dragão cheio, e para o clima de festa nas bancadas.

    Foi mais uma vitória na consolidação de uma forma de jogar diferente … pressão, controlo e domínio de jogo!

    Abraço

    Paulo

    http://pronunciadodragao.blogspot.com/

  5. A questão dos 6 pontos de avanço é falsa e enganadora. Todas as pessoas que dizem isso partem do pressuposto que o maior adversário será o Benfica, quando o mais provável é que seja o Braga.

    Mas como dizes é realmente muito cedo para fazer contas, até porque as competições europeias ainda não começaram a sério e jogar ao Sábado e à Terça/Quarta/Quinta trará dificuldades acrescidas aos candidatos.

  6. Saudações Portistas!

    Está a custar a AVB a alteração do modelo táctico inicial para o 4-4-2, mas penso ser inevitável perante as evidências e com a ausência do Hulk.
    De resto um jogo razoável por parte do FCP perante um adversário que nunca assustou muito (mas com a defesa actual qualquer adversário tem capacidade para assustar sempre um cadinho…),vai valendo um Helton brilhante.
    É preciso guardar o video do nosso 1º golo para quem quiser fazer apresentações sobre bem jogar futebol… é FANTÁSTICA a jogada entre Palito e Moutinho e "sem palavras" a movimentação do que penso pelo 2º ano consecutivo será o nosso melhor jogador e quiçá do campeonato, Falcao (enormíssimo jogador quer na entrega quer nas movimentações, enche-me as medidas!)
    E na 5ª, oportunidade aos menos utilizados? Penso que sim, mas sem revoluções malucas…
    Abraços

  7. a falta sobre o Falcao acredito que possa ter existido mas o árbitro apontou no sítio que o Belluschi teria sofrido, o que não aconteceu. enfim, tivemos sorte :)

    @mário: não creio que o 4-4-2 esteja para breve, apesar de não estar totalmente satisfeito com o 4-3-3, porque contra equipas mais fracas que enchem o meio-campo de rapazes defensivos acabamos por ter problemas. talvez o 4-5-1 "à mourinho" possa funcionar, principalmente enquanto não tivermos extremos disponíveis…

  8. Vitória esperada, mais complicada que o previsível, mas depois de uma segunda parte de domínio territorial, sem espinhas!

    Mais um jogo sem Hulk superado. É verdade que a primeira parte não teve a qualidade desejável. Neste período sobressaíram as dificuldades contra as quais esta equipa vai lutando (pouca velocidade, falta de inspiração, pouca qualidade no domínio e colocação da bola, passes transviados e abébias na defesa). Valeram os golos que foram atenuando o descontentamento.

    Já na segunda parte a equipa transfigurou-se e mostrou um pouco do futebol que se pretende. Mais rápida sobre a bola, mais confiante, mais ambiciosa, mais prática, mais demolidora, a equipa chegou a galvanizar.

    Mas o futebol tem destas coisas. Se na primeira parte, sem que fizéssemos muito por isso, marcamos dois golos, na segunda, com tantas oportunidades criadas, apenas conseguimos um. Foi um festival de golos falhados!

    Vitória justa e escassa, principalmente pelo nível da segunda parte.

    Um abraço

  9. Mais uma vitória do FCPorto, mais 3 pontos no Campeonato, continuamos invictos e sem sofrer golos… que seja assim até ao final do Campeonato eheh

    Antes de mais, nota-se que os adeptos estão com a equipa, hoje o Estádio do Dragão registou uma bela moldura humana, com cerca de 43 mil portistas a apoiar os azuis e brancos, apoio constante e que a equipa retribuiu com uma vitória por 3 golos sem resposta.

    Tal como disse o AVB no 1º dia como técnico dos Dragões, o nosso compromisso é o da vitória, temos de entrar desde o 1º segundo com vontade de fazer o golo, de ganhar, fazer uma boa exibição… a verdade é que a 1ª parte foi um pouco lenta, os jogadores pressionavam e corriam pouco, não surgiam jogadas de perigo para a baliza de Rui Rego, com o 1º remate a surgir apenas ao minuto 20. A nossa equipa desde cedo também sofreu um contra-tempo, com a lesão de Ukra, logo nos instantes iniciais da 1ª parte.

    O golo de Falcao ainda na 1ª parte deu alguma tranquilidade aos jogadores e também aos adeptos, que já começavam a ficar impacientes e desagradados com a exibição. A partir daí, o FCPorto jogou melhor, devido também ao facto da equipa de Aveiro ter que ir em busca do prejuízo, tendo que se abrir mais. Ainda na 1ª parte, na cobrança de um livre, Belluschi faz o 2-0… temos um novo marcador de livres, esperemos é que não desaprenda.

    Na 2ª parte, o FCPorto teve uma mão cheia de opurtunidades flagrantes, só o nosso matador, falhou uns 3 golos praticamente certos… e quase que fazia mais um golo de calcanhar, mas via-se que ia bisar e bisou, sendo neste momento o líder isolado na lista dos melhores marcadores da Liga Zon Sagres.

    Fucile estreou-se esta época oficialmente pelo FCPorto, entrando já perto do final da partida, uma exibição discreta e a apresentar um visual diferente. Não vou falar muito de individualidades, mas Maicon, Álvaro Pereira, Helton, Belluschi, Ruben Micael e Falcao merecem um grande destaque da minha parte… mas a nossa equipa não vale pelas individualidades mas sim pelo colectivo!

    Agora que venha o Genk, será um bom jogo para rodar alguns jogadores, visto que a eliminatória está praticamente resolvida.

    Um abraço,
    http://www.dazuis.blogspot.com

  10. 1º jogo oficial no Dragão, e que jogo!
    Muita coordenação, grandes combinações, grandes passos, poucos erros. Grande exibição da nossa equipa.
    Grande golo de Belluschi, e Falcao mais uma vez a marcar!
    Agora é trabalhar e vencer o Genk novamente, desta vez no Dragão!

    Um abraço,
    http://odragaozinho.blogspot.com

  11. Bons golos na 1ª parte e bom futebol na 2ª, realmente futebol criativo, solto, feito de passes e desmarcação.

    Mas, voltando a um assunto que já o foi aqui no blog, aos 20min esta equipa estava a ser… assobiada!

    Realmente há muita malta que passou ao lado de uma grande carreira, tantos grandes jogadores falhados e treinadores de bancada sem paciência… que os há em todos os clubes!

    Serenidade parece não atributo de muito boa gente…

  12. @Zé: olha que este jogo até foi bem calminho em termos de assobios, e eu sou dos que se levanta e manda vir com os que assobiam :)

Deixar uma resposta