I sense a disturbance in the Force

Tenho lido vários comentários e ouvido conversas de muitos portistas que têm criticado a forma de jogar da equipa nos últimos dois jogos, tanto em casa frente ao Portimonense como fora na vitória contra o Moreirense. Como é normal nestas alturas, quando a equipa joga um bocadinho abaixo do que tinha vindo a fazer num passado bastante recente, a malta começa rapidamente a enervar-se e a servir como profetas da desgraça, anunciando o fim iminente da saga até agora vitoriosa no campeonato. Malta, nem sempre é possível jogar a 100%, com as coisas a saírem direitinhas e as goleadas a surgirem.

O que Villas-Boas e a equipa sempre precisaram e continuam a precisar é de estabilidade, de alguma calma e de menos pressão da parte de dentro quando comparada com o que temos recebido da parte de fora, com constantes notícias sobre saídas de jogadores no mercado de Inverno (reparem que todo o tridente ofensivo que tantas alegrias nos tem dado este ano já levou com selos de “interesse” e “movimentações”…a última foi de Varela que poderia estar a caminho do Manchester United…) e é exactamente devido a essa pressão mediática que temos de encarar alguns resultados menos avolumados com naturalidade.

Continuamos a ganhar, porra!