As conchas

Há uma passagem no famoso “Vinte Mil Léguas Submarinas” de Júlio Verne, em que o assistente do Professor Aronnax, de nome Conseil, está acompanhado de Ned Land (certeiro arpoador) a perscrutar a vastíssima colecção de conchas pertencente ao seu anfitrião no Nautilus, Capitão Nemo. Enquanto analisam o espólio, Conseil é capaz de identificar a grande maioria dos espécimens através da classe e do seu nome científico, ao passo que Ned, prosaico e com sentido prático apurado, identifica-os pela sua apetência para cair no bucho com agradabilidade. Ou seja, se se podem comer ou não. Ao longo desta discussão podemos perceber que o autor nos transmite a mesma verdade vista por dois lados: para cada situação há duas maneiras de o ver, duas formas de construir factos que ambos terão a sua verdade mas apenas através dos olhos de quem os vê, pois  as conchas eram objectos com valor científico para Conseil ao mesmo tempo que serviriam como aperitivo para Ned Land.

E agora, vamos ao Benfica.

Estou solidário com os adeptos benfiquistas, com Jesus e com os jogadores. É incrivelmente frustrante vermos a nossa equipa a jogar melhor, a produzir mais e a sermos incapazes de acertar nas redes por dentro da baliza por qualquer delírio dos Deuses que se lembraram naquele dia, naquela hora, naquele remate, de defecar nas caras dos rapazes de vermelho. É injusto e qualquer portista que esteja agora a gozar com isso sabe que um dia, não muito longínquo, pode apanhar com a mesma sina. Os mais novos de todos não se lembrarão, mas estive no Estádio das Antas no dia 7 de Março de 1993 num mítico FC Porto vs Famalicão, em que ao fim do que pareceram 1500 remates à baliza e uma cabeçada direitinha à baliza do famalicense Vieira, saí da bancada a pensar “podíamos estar aqui mais três horas a rematar que hoje não entrava nada”. Ninguém melhor que Carlos Manuel, comentador ontem do jogo de Telavive na SportTV (que por estar a jantar não ouvi patavina do que disse), se deverá lembrar desse Portugal vs Alemanha de 1985, em que o próprio marcou um golaço num jogo em que os alemães decerto se recordarão que se o jogo durasse até hoje, a bola ainda não tinha entrado na nossa baliza.

Há dias assim, todos sabemos. Mas…

  • Se a Direcção, a equipa, o treinador e os sócios não tivessem cavalgado a onda pseudo-vitoriosa que a imprensa lhes gerou, com promessas de vitória na Champions com uma equipa de pés de barro, em reestruturação e a precisar de alguma atenção e cuidado…
  • Se não assumissem como facto (ligação ao primeiro parágrafo, rebuscada mas correcta) que o Benfica é melhor e que afinal os outros não tem o nosso passado e mais um remate e a bola entra…
  • Se tivessem assentado ideias e acalmado os sócios sem prometer este mundo e o próximo com declarações como “o Barcelona e o Benfica são os maiores da Europa”…
  • Se tivesse havido uma mentalidade não de vencedor antecipado mas de vencedor em campo…se não jogassem com os mitos e a história e os louros de uma excelente vitória no ano passado…
  • Se os seus treinadores tivessem aprendido com o que se passou ano passado em Anfield…talvez se tivessem qualificado com maior ou menor dificuldade para a próxima ronda, até porque têm equipa para isso.

Assim…capitularam perante adversários que foram inteligentes e eficazes. O Benfica não saiu da Champions’ ontem à noite. O Benfica começou a sair da Champions’ mal lá entrou.

10 comentários

  1. Se bem me lembro, foram cerca de 42 remates à baliza efectuados pelo FCP e 2 remates do Famalicão, lembro-me de ver o jogo em casa e acho que foi esta a estatistica.

    É verdade, apesar de ter tido outras condicionantes (um sujeito vestido de preto que passeava no meio do campo), o mitido Campo Maiorense – FCP tb foi algo parecido, se lá estivessemos lá 4 horas, não entrava qq bola…

    Em relação ao jogo do SLB, como o outro dizia, "temos pena", mas antes eles que nós.

    Mas como não me chamo Simão Sabrosa nem Petit, não me vão apanhar num café/restaurante de Lisboa a festejar as derrotas internacionais dos meus clubes rivais do campeonato

  2. Ao contrário do que dizem as tuas palavras (pois o que um gajo diz publicamente e o que um gajo sente no coraçao é por vezes diferente) eu nunca dei os meus 24€ de SportTV tao bem pagos como este mês. Com a cebolada de jogos felizes do FCP (fora), o Braga a ganhar ao Arse francês , o Madrid de Mourinho a destrocar bola…ontem foi a cereja em cima do bolo.
    Chamem-me anti-patriota. Quanto mais queimarem mais quentinho fica aqui no Norte, ajuda a assar umas castanhas.

  3. Como o meu Avô dizia,

    ESTALECA, ou se tem ou não se tem…

    Não me sinto anti-patriota, mas deliro com estes resultados dos benfas, na Europa 2010 – 3 jogos – 3 derrotas, nem 1 golo marcado ! Fiz ontem anos, grande prenda ó Vieira…

    Apoio todos os outros Clubes Portigueses em jogos internacionais, e desejo ao SCP, que seja finalista (vencido) desta Liga Europa !!!

  4. Boas!

    Mais uma alegria nesta semana !!! Sim alegria, porque eu não quero que o Benfica ganhe…seja em futebol, em basqutebol ou em bilhar de bolso…seja em Portugal ou no estrangeiro…não posso com eles (benfiquistas) nem com a instituição (benfica) e tudo o que representou e ainda representa…se sou anti-patriota por causa disso ??? claro que não !!! Quando quero torcer por Portugal tenho a selecção !!! Quando quero ver o meu país a andar para a frente, num rumo que eu penso ser o mais apropriado, meto pés ao caminho e vou votar !!! Se sinto orgulho em ser português, não é em futebol que imediatamente penso, mas sim nos homens e mulheres que nos diferentes séculos e sob condições de conforto e vivência bem distantes das que podemos usufruir hoje em dia, deram o corpo ao manifesto para erigir a nação que, para o bem e para o mal, hoje somos!

    Portanto apoiar equipas estrangeiras quando jogam contra equipas nacionais, na minha óptica está longe de ser considerado uma traição à pátria…é a normal e a salutar rivalidade desportiva a falar mais alto! Por isso está-me no sangue ser incapaz de apoiar o slb…Por isso não me chateia nada que o simão e o petit festejem derrotas internacionais do FCP, porque eu faço o mesmo quando se trata do slb…:-p

    Não vi o jogo de ontem, por isso apenas vou opinar sobre o que significou este resultado…Por um lado, espero que a rídicula campanha de endeusamento do treinador jesus e da equipa vermelha, levada a cabo em importantes sectores da comunicação social tuga, e que teve ontem em Israel um epílogo delicioso, tenha finalmente um fim e se comecem a tratar os bois pelos nomes e a dar o destaque e o mérito a quem de facto merece!

    Por outro lado, o resultado mostra que enquanto os treinadores, dirigentes e jogadores de uma qualquer equipa persistirem continuamente, jogo após jogo, no final dos mesmos, a desculpar-se com arbitragens, com a velocidade do hulk ou com o elevado nº de cantos a favor, e a recusar-se a humildemente reconhecer os seus pecados, então é meio caminho andado para instalar a rebaldaria num clube…

    Nunca mais chega é sábado para ver o FCP esmagar o zborging :-)

    Abraço

  5. Só me apetece cantar … tem noites que dá uma, tem noites que dá duas, tem noites que dá 3… bhoras da madrugada.

    reinododragao.blogspot.com

  6. Confessa lá Jorge!
    Esta analogia com as "20.000 Léguas Submarinas" tem algo a ver com a forma como o navio encarnado tem-se vindo a afundar, não?

    Abraço,
    Fernando

  7. Muito bem dito: não havia necessidade de tanta humilhação!Para mim os 5-0 foram mais do que suficientes. Mas, perante as circunstancias do ano passado, até se compreende que nos encha de alento esta lenta agonia…
    Mas bem, muito mais do que isto, interessa-me é ganhar ao Sporting com uma exibição de gala!E, se for possível, por muitos…

  8. Desculpe lá Jorge, mas não me acredito que acontecesse ou venha acontecer num futuro próximo ao FC Porto perder por 3-0 com uma equipa que se estreia a vencer na Liga dos Campeões. Não me parece que o Porto perca o desnorte ao sofrer um golo que faça com que mame mais dois de seguida duma equipa daquele (baixíssimo) nível. E sim, eu, Portista, espetei-lhes na cara mais esta humilhação. Forte e feio.

    Já agora, atente neste artigo que também puxa pelo assunto. Uma delícia:

    http://www.goal.com/en/news/1716/champions-league/2010/11/25/2230864/five-things-we-learned-from-the-champions-league-on

    Fantástico.

    Sócio 17994

Deixar uma resposta