Sugestões para vencer o Benfica

Depois do jogo contra o Besiktas, que serviu como semi-amargo aperitivo para o que vem aí no Domingo, eis que aparece no horizonte o confronto esperado com a malta de vermelho. O Benfica é actualmente a equipa mais forte de Portugal a seguir ao FC Porto e por isso vai ser o jogo mais complicado da época até agora. Exige-se concentração máxima, vontade de vencer e nervos de aço.

Para além dos clichés do costume que acabei de listar, há muitas formas de tentar ganhar o jogo e então fica o meu contributo táctico:

  • Aproveitar o espaço deixado pelas subidas de Fábio Coentrão pela ala esquerda.
  • Hulk deverá jogar pelo mesmo flanco e apesar de servir como tampão às correrias do caxineiro (que está num pico de forma assustador), onde pode ser mais rentável é no contra-golpe. É preciso convencer Hulk que neste jogo vai ter de recuar bastante para receber as bolas recuperadas na defesa e partir rapidamente por lá fora. E se no fim do jogo não se conseguir aguentar de pé para agradecer aos adeptos, o pessoal compreende. 

  • Pressionar os criativos do Benfica.
  • Tanto Carlos Martins como Aimar são rapazes que podem mudar o jogo num único passe. Não se pode permitir espaço nem a um nem a outro, com Aimar há que impedir os dribles em progresão e quanto ao gajo-que-não-se-cala-em-campo temos mesmo que começar a picar o gajo para ver se o Proença o manda prá rua. O animal está lamentavelmente em grande forma. 

  • Manter a posse de bola o maior período de tempo possível.
  • Se a bola estiver do nosso lado…e se o Secretário não estiver em em campo, o adversário não pode fazer nada com ela. Há que manter a bola a rodar entre os jogadores, com Fernando, Moutinho e Belluschi encarregues de manter o ritmo do jogo que nós quisermos e apenas entregar para Hulk e/ou Varela quando houver hipóteses claras de fazer alguma coisa de jeito. Caso contrário tem de ser “pede, domina, olha, passa.” toda a partida. 

  • Cortar (a todo o custo) as entradas a rasgar de David Luíz.
  • Atenção que não estou a falar das patadas nem das cotoveladas, que essas vamos ter de aguentar a não ser que Proença cometa o sacrilégio de mandar o rapaz para a rua pela primeira vez no campeonato Português. Sim, é verdade, David Luíz nunca foi expulso em Portugal. Parece mentira, não é? Pois. Mas estou mesmo a falar do maior talento dele, as jogadas de ruptura peloo meio-campo em progressão e com posse de bola. É muito perigoso deixá-lo entrar livremente pela nosso terreno defensivo porque os desiquilíbrios que cria e a agressividade positiva (aqui sim) do brasileiro são uma mais-valia incrivelmente importante quando o jogo está aparentemente controlado. 

  • Cuidado com as ingenuidades.
  • Não podemos cair na esparrela que aconteceu ontem com Rodríguez. Os jogadores do Benfica são jovens mas experientes, com inteligência para provocar na altura certa e sacar um ou dois amarelos quando dá jeito. Não acho mal que o tentem, mas não podemos cair nisso. Ouviram, Fernando, Hulk e Fucile…não discutam com o árbitro, não entrem de carrinho por trás com toda a força nem comecem a simular faltas e agarrar a bola amuadinhos se o árbitro não as marcar. O jogo dura 90 minutos e precisamos de 11 gajos em campo.

Acima de tudo é preciso ser prático e não inventar. Que se lixem os olés, o que interessa são os três pontos!

6 comentários

  1. Um dos pontos que temos que anular é sem dúvida os lances de bola parada esse sim é ponto mais forte do adversário.Atenção AVB, nos cantos e livres laterais eles costumam fazer bloqueio(jogadores a fazer de parede para deixar outros livres de marcação) nas marcações mesmo quem marca á zona…

    um abraço

  2. Boas Jorge!

    Agora que o Mifare me deu um descansozito aqui vai mais uma dica:

    – Evitar a todo o custo aquelas faltinhas ridículas que originam cruzamentos perigosos para a área. Para mim, a grande arma do Benfica é o seu jogo aéreo, principalmente quando tem no Carlos Martins um exímio marcador de livres e jogadores altos, bons cabeceadores e com excelente impulsão, como o são o Javi Garcia, o Luisão, o Kardec e o David Luíz. Traduzindo em miúdos:

    – O jogador do Benfica está em posição de marcar golo? Não? Então deixem-no ir!!! Nem tentem soprar-lhe para a camisola que o Sr. Proença é muito sentimentalista e os jogadores do Benfica são muito sensíveis ao toque!

    Outra dica, esta mais simples:

    – Fucile (a voltar aos bons velhos tempos) e não Sapunaru. O rapaz até pode ser mais alto e tal, mas salta como a minha avó e tem piores pezinhos que ela. Além disso lembrei-me de outra coisa:

    – Sapunaru é romeno
    – Romenos –> ciganos
    – Ciganos –> Quaresma
    – Quaresma –> Besiktas

    Com o Besiktas não correu lá muito bem pois não?

    Abraço,
    Fernando

  3. Oh Jorge,foda-se…em pico de forma estás tu carago!Que deleite ler estes posts.Não é qualquer um que mistura no mesmo texto isenção,paixão clubisitca e humor sem nunca perder a objectividade!

    E de resto assino por baixo do alemanha22.

    Pra cima deles Porto!

  4. @alemanha: bem visto!

    @nandu: olha que porra de ligação que tu fizeste! também quero jogar: Álvaro Pereira > Cabelo ridículo > David Luiz! Oh merda!

    @orgulho: até ficou jeitosinho, admito, e lembra-te que vem de um engenheiro…só para que não emprenhes de ouvido tudo o que ouves na praxe ;)

  5. excelente, mas kero reforçar as

    INGENUIDADES ,

    vão jogar forte na expulsão do Hulk, não tenham duvidas,

    e depois do que aconteceu ao Cebola, 1. tinha amarelo,
    2. perdeu o Mundial por causa dos disparates, onde teria brilhado, como brilhou o Uruguai
    3. mesmo assim faz uma figura daquelas !!!!!
    Não sou adepto do Co Adriense, mas com ele as faltas estupidas eram raras, e …. punidas por ele…

  6. Boas Jorge,

    Retribuo. Temos de nos preocupar com:

    1: Transição ofensiva do Porto: Basta uma perda de bola do David Luiz, Carlos Martins ou Javi no momento de construção e desiquilibrio para vocês fazerem a diferença e portanto segurança e solidez na transição defensiva será fundamental para nós

    2: Ataque a Maxi na lateral direita: Sem o apoio de Ramires, a construção pela esquerda tem possibilitado acesso facilitado à nossa área e Varela pode fazer a diferença – é área de preocupação

    3: Sofrer golo cedo: Animicamente não é o SLB superconfiante do ano passado. Um golo do Porto antes dos 15 minutos e o desfecho será provavelmente similar ao da Supertaça.

    4: Invenção de JJ: Um receio que temos é voltar a ver David Luiz à esquerda ou Gaitán neste jogo a médio esquerdo. Por vezes somos o nosso principal inimigo!

    Abraço e que logo seja um grande jogo, sem "proençadas".

Deixar uma resposta