Um Guarín renovado?

Há uma tradição de mal-amados no mundo do futebol e o FC Porto não foge à regra. Há tantos anos que os vejo a derrapar na relva, a escorregar quando em vez de atrasar a bola para o guarda-redes a colocam directamente no caminho do incauto e sortudo avançado, a centrar para a bancada ou a rematar ao poste quando a baliza está deserta. Alguns rapazes simplesmente não caem no goto do povo. Azares, dirão alguns, inépcia, reclamarão outros.

Guarín é só mais um numa longa lista onde figuram nomes como Secretário, Folha, Chippo, Esquerdinha, Chaínho, Soderstrom, Pena, Jankauskas e mais recentemente Marek Cech, Farías ou Mariano (sim, e há muitos outros que podiam entrar na lista…), todos eles rapazes que se esforçavam para serem ídolos de massas, esperneando como porcos na fila para o matadouro a tentar marcar a diferença pela positiva, quando boa parte das vezes as coisas não saíam como queriam.

O meu colombiano preferido depois de Falcao (e talvez James…e definitivamente Valderrama) está em plena ascensão. Ocupando a vaga deixada livre pela lesão de Fernando, Guarín tem beneficiado da táctica “rotativa” no meio-campo de Villas-Boas, que dá mais liberdade aos médios quando a equipa está com a bola, obrigando-os a saírem da posição que ocupam em situação defensiva e a trocar de lugar com os colegas (assim à Barcelona ma non troppo), o que parece estar a agradar ao louco Fredy que já não precisa de estar tão estático na posição 6, função em que não funcionou muito bem nos dois anos em que cá esteve.

Hoje em dia, Guarín parece menos “louco”, mais prático e a jogar simples, usando a força que tem para impôr respeito mas tem abdicado das correrias doentias pelo campo fora, galgando e calcando relva, bolas, botas e tudo o que aparecesse pela frente, só para perder a bola no final da jogada demente que tinha iniciado. Critiquei-o já imenso no passado e continuá-lo-ei a criticar se voltar aos mesmos erros que cometia, mas pareço ver um novo Guarín que pode dar muito jeito nalgumas circunstâncias.

Guarín, como todos os homens mal-amados antes dele, merece a minha crítica e o meu respeito. Às vezes mais um que outro…

7 comentários

  1. Xiiiii….Chippo…já nem me lembrava desse cepo…..lolol….acrescenta aí o Benitez que também faz boa figura nessa galeria…já o Pena eu retiraria (chegou a ser o melhor marcador da equipa num ano qq….mas de facto foi um mal-amado).

    Quanto ao Guaro…de facto o tal esquema de rotatividade no meio campo de que falas, imposto pelo AVB, dando-lhe maior liberdade faz com que consiga explanar um pouco melhor o seu futebol (sim porque na posição 6 à la Juju era mesmo pra esquecer)….o que até nem devia ser grande surpresa pois qd o Juju o punha a jogar um pouco mais avançado (ficando Fernando a 6), em anos anteriores, ele sempre rendia mais do que jogando a 6 fixo….mas como era o Juju nem se apercebia disso lol…

  2. Tens um pequeno penalti no post:

    "a bola no final da jornada demente que"

    Presumo que fosse jogada :)

    Com o post completamente de acordo :)

    Abraço

  3. Sem querer magoar ninguém também digo que , ainda hoje , não percebi como foi possível o Secretário ter jogado no FCPORTO e no Real Madrid !

    Um abraço

  4. @Usul ;) para mim está perfeito no grupo. não gostava muito dele e sempre achei que não era bom o suficiente para jogar no FC Porto. mas lá está, é a minha opinião :)

Deixar uma resposta