Baías e Baronis 2010/2011 – Sapunaru

Época: Cresceu muito com Villas-Boas e parece ter estabilizado o jogo de uma forma definitiva. Sobe bastante mais no terreno e acima de tudo de uma forma mais coerente e pensada, até porque com o estilo de jogo do FC Porto é obrigado a isso e cumpriu bem. Não é tecnicamente brilhante, mas compensa com o esforço e a dedicação. Não pode é enervar-se como no final do jogo da Taça na Luz, por muito que entenda as razões da revolta dele.

Momento: O 5-0 no Dragão ao Benfica. Secou Coentrão de uma forma surpreendente tendo em conta o nível do caxineiro. David Luíz quase nem se viu para lá do meio-campo, mas sempre que por lá apareceu apanhou com um romeno em cima.

Nota final 2010/2011:

BAÍA

7 comentários

  1. Discordo. Acho Fucile a um nível superior (quando tem a cabeça no sítio).
    Muito embora o vilas boas diga que não precisa de reforços, e os que aparecem são atacantes (o argentino com nome de youtube, o kelvin, o gajo do maritimo) acho que a lateral direita e um central pra fazer companhia ao otamendi (pra mim o nosso melhor central e que vai pegar de estaca na próxima epoca), bem como um médio defensivo para substituir o fernado, são urgentes…
    e manter o falcão claro!

  2. Apesar de achar que o Fucile é um Dragão de alma e coração a equipa fica substancialmente mais equilibrada com Sapunaru. As investidas de Alvaro Pereira requer uma consistência táctica na manutenção do equilibrio defensivo que é mais exequível com um defesa mais posicional como Sapunaru. Além disso acrescenta centímetros nos lances de bola parada.

    Em jeito de projecção da próxima época acho que o plantel está equilibrado. Porventura a aquisição de um central jovem (Tóloi falou-se o ano passado) ou mais rotinado na eventualidade de Rolando sair, vender o Fernando e um extremo (C.Rodriguez ou Varela) e blindar as peças chave (à semelhança de Hulk e James)

  3. Ainda não é “aquele” lateral, mas este e o Guarin foram os que mais me surpreenderam esta época com as suas evoluções!

  4. Não concordo. Este moço nunca me convenceu. É óbvio que fez bons jogos, mau seria também aos milhares que ganham, mas nunca o vi como um jogador com personalidade (podia muito bem ter sido expulso em Dublin e hoje levava um Baroni)… Sempre vais criar a categoria intermédia, aqueles que nem Baía nem Baroni? O Sapuranu caía nessa, para mim.

  5. No primeiro ano e primeiros jogos era claramente um Baroni, este ano provou e merece o título honorífico aqui do site.

Deixar uma resposta