Os verdadeiros campeões


Albânia: Skënderbeu Korçë
Alemanha: Borussia Dortmund
Andorra: FC Santa Coloma
Arménia: Pyunik Erevan
Áustria: Sturm Graz
Azerbaijão: Neftçi Baku
Bélgica: Genk
Bielorrússia: BATE Borisov
Bósnia: FK Borac Banja Luka
Bulgária: Litex Lovetch
Cazaquistão: Tobol Kustanai
Chipre: APOEL Nicósia
Croácia: Dínamo Zagreb
Dinamarca: FC Copenhaga
Escócia: Glasgow Rangers
Eslováquia: Slovan Bratislava
Eslovénia: NK Maribor
Espanha: FC Barcelona
Estónia: Flora Tallinn
Finlândia: HJK Helsinki
França: Lille
Geórgia: FC Zestafoni
Grécia: Olympiakos
Holanda: Ajax
Hungria: Videoton Fehervar
Ilhas Faroe: HB Torshavn
Inglaterra: Manchester United
Irlanda: Shamrock Rovers
Irlanda do Norte: Linfield FC
Islândia: Breidablik
Israel: Maccabi Haifa
Itália: AC Milan
Letónia: Skonto Riga
Lituânia: Ekranas Panevezys
Luxemburgo: F91 Dudelange
Macedónia: Shekendija Tetovo
Malta: Valetta FC
Moldávia: Dacia Chisinau
Noruega: Rosenborg
País de Gales: Bangor City
Polónia: Wisla Cracóvia
Portugal: FC Porto
República Checa: Viktoria Plzen
Roménia: Otelul Galati
Rússia: Zenit
Turquia: Fenerbahçe
Sérvia: Partizan Belgrado
Suécia: Malmö FF
Suíça: FC Basel
Ucrânia: Shakhtar Donetsk

Agora digam-me: se não houvesse a mama dos grandes chamada Champions League, se a taça fosse jogada à moda antiga…tínhamos ou não hipótese de chegar longe nesta competição?

Tínhamos.

7 comentários

  1. Claro que futebolísticamente era mais fácil ganhar a Taça dos Campeões Europeus do que a ctual Champions, agora há mais adversários e mais difíceis. Quem imaginava, nos anos 80, apanhar 4 clubes ingleses na prova: Arsenal, Chelsea, Manchester, Liverpool ou outro, ou ainda o Barça e o Real, o Milan, O Inter, o Bayern todos a disputar o mesmo troféu.

    Off Topic: para quando o próximo teste do jogador portista/dragão escondido?

  2. Boa tarde Jorge,

    Este post é pertinente.

    De facto se apenas os campeões disputassem a Liga dos Campeões era óbvio que mais vezes teríamos possibilidades de a vencer.

    O Futebol tornou-se um negócio, com o patrocínio de grandes marcas mundiais, e por conseguinte, interessa ao Platini e seus pares que os clubes de Espanha, Alemanha, Itália e Inglaterra dominem o futebol europeu, pois os seus adeptos são mais militantes, geram mais receitas de bilheteira, e dão mais share televisivo em todos os mercados.

    Há uns tempos numa das minhas incursões pelo Youtube, descobri este vídeo – http://www.youtube.com/watch?v=c2KydRaVs98&feature=player_embedded – , de um programa da Sky Sports onde aparentemente se discute futebol de maneira inteligente (ou não), uma espécie de fórum. Num desses programas, o jornalista inglês e o comentador (pela conversa ligado ao Everton), discutiam acerca dos melhores clubes da Europa e da Champions League.
    Ora o jornalista que por certo deve ser um iluminado, mais parecia o Rui Gomes da Silva em grandeza de burrice, tem o descaramento de incluir o Chelsea no top desses melhores clubes da Europa…. e demonstrando um total desconhecimento da história do futebol, insinua que o FC Porto é um clube extra essa lista….apesar de sermos um dos clubes da Europa com mais presenças na Liga dos Campeões….

    Um adepto do Porto, de seu nome Jason de Freitas, residente em Cardiff, indignado, telefonou para o referido fórum e confrontou o jornalista, com o que é o Chelsea, e o que tinha conquistado o Chelsea para o incluírem no seio dos melhores da Champions League e Europa.

    A pergunta incomodou a flor de cheiro do jornalistazeco, e logo veio à baila a típica arrogância britânica. Sem ter argumentos, defendeu-se alegando que o Chelsea tinha muito dinheiro, comprava muitos jogadores de top etc, o adepto português ria-se, e eles nem o deixavam contra-argumentar…chegando ao cúmulo de lhe cortar a palavra e ir para intervalo, mesmo antes do outro iluminado comentador ligado supostamente ao Everton dizer, para borrar ainda mais a pintura, que o seu clube também já foi grande e já não o é….como se o mesmo se passasse ou tivesse alguma espécie de possível comparação.

    Estes senhores da Europa, Platini à cabeça, ao longo destes últimos anos têm vindo a britanizar a Liga dos Campeões. Na edição da Liga dos Campeões de 2008/2009 para não existir nova final Man United – Chelsea, chegaram ao cúmulo de roubar, quem diria, o Chelsea para colocar o Barça na final…. bem nós não somos burros, isto foi um tapa olhos.

    Mas ainda bem que assim foi, pelo menos o titulo europeu veio para um clube que admiro muito, por também ter sido contra regime, durante a ditadura de Franco.

    A liga dos campeões devia ser somente para os campeões dos respectivos países. Caso contrário, tirando o FC Porto e o Borussia Dortmund, no actual modelo, mais nenhum clube “não indinheirado” ganhará mais o caneco.

    Se continuarmos neste modelo, irão acontecer ridículos como o Milan estar a lutar para não descer pela retirada de pontos, e ser campeão europeu ou o Liverpool abdicar do campeonato, ficar em 4º ou 5º lugar e ser campeão europeu!

    Abraço

    Paulo

    pronunciadodragão.blogspot.com

    1. lembro-me perfeitamente desse video. é típico da forma como somos tratados por tudo que seja inglês (ou espanhol), mas sinceramente não me incomoda. é assim para tudo, não só para a bola…

  3. Man utd, Milan, Barça e Porto seriam os principais candidatos.
    Só.
    Mas este é o sistema que traz mais lucros a nível global. Podia era reduzir-se o número máximo de clubes a entrarem por pais para 3…

Deixar uma resposta