Baías e Baronis 2010/2011 – Guarín

 

foto retirada de fcporto.pt

Época: A vantagem de escrever B&Bs para cada jogo é que neste tipo de recaps não preciso de inventar textos novos: basta ir buscar o que já escrevi no passado sobre quem quer que seja. Assim sendo, cá vão algumas das coisas que disse desta personagem:

  • “(…) à imagem de Mariano, acaba por conquistar os adeptos à custa de suor, alguma atrapalhação mas muita luta”.
  • “Os golos que apontou hoje foram a imagem de um rapaz que joga cheio de moral, com garra e capacidade de luta notáveis, a rodar a bola com simplicidade e certeza e que apesar de uma ou duas falhas por excesso de confiança nunca deixou de procurar fazer as coisas de uma forma prática e que permitisse aos colegas avançar com a audácia que era necessária.”
  • “este Guarín que hoje vi a celebrar dois geniais golos não é o mesmo do ano passado. Está bem melhor e neste momento é titular por mérito próprio.”
  • “O meu mea-culpa para com esta besta colombiana (no bom sentido) continua e não tenho problema nenhum com isso. Fredy ganhou os adeptos a pulso, com uma capacidade de sacrifício e de luta como vi em poucos e a liderar uma equipa quase-órfã de Moutinho com o corpo totalmente dado ao combate.”
  • “Preparem-se, porque esta frase muito raramente podem ler em qualquer local. Prontos? Cá vai: Guarín foi o responsável pela estabilização do jogo ofensivo e sem ele o meio-campo do FC Porto nunca poderia ter ganho a consistência que mostrou nos últimos 30 minutos do jogo.”
  • “É uma figura peculiar, este tipo. Parece tosco mas consegue jogadas como a do golo; assemelha-se a uma preguiça no ramo de uma árvore quando pensa no que quer fazer mas avança como um leopardo esfomeado quando vê que tem espaço para furar (…) Está a ser muito útil esta época, principalmente em jogos como este em que o físico se tem de impôr à técnica.”

Muito mais poderia dizer mas estas chegam. Foi um dos jogadores do ano. Está tudo dito.

Momento: Houve muitos, é verdade, mas pela importância do lance saliento a jogada e a assistência para Falcao marcar o golo que nos deu a Europa League. Guarín recupera a bola, corre vinte metros com ela, trava e desloca os defesas todos para a frente, cruza e assiste o conterrâneo na perfeição. Lindo.

Nota final 2010/2011:

BAÍA

5 comentários

  1. De facto foi a melhor época do Guarin no Porto e para mim uns dos responsáveis pelas mais importantes vitórias esta época, por exemplo o golo em Sevilha, o golo na Luz, o golo ao Villareal (desbloqueou o jogo) e o passe para o golo do Falcão na final de Dublin.
    Pela raça acho que é um jogador à Porto.

    P.S. Está a decorrer uma votação para o melhor golo da época na europa pelo The Guardian, o do Guarin ao Marítimo está em 1º.
    Fica o link para divulgar http://www.guardian.co.uk/football/blog/poll/2011/jun/06/european-goal-of-the-season-poll

  2. Ia deixar também o link da votação do Guardian que vi no Mística do Dragão mas o Frederico já o fez.
    Eu já votei e fiquei satisfeito por ver que para já ele vai na liderança da votação.

    Quanto ao jogador e à analise das suas características e desempenho, vou dizer um coisa que digo sempre que falo nele. Não o conhecia antes de vir para o FC Porto mas na altura que se começou a falar sobre essa possibilidade investiguei sobre ele e uma coisa aparecia em todos os artigos que li: remata muito de longe, com força e com pontaria. Remates fortes e de longe começaram logo a ser vistos nos primeiros jogos, agora a pontaria só de vez em quando é que está afinada.
    Mas sem dúvida que melhorou muito esta época e acho que se deveu à mudança nas exigências que lhe eram feitas. Por outras palavras, fez-lhe bem a mudança de treinador, deixou-o mais natural e mais à vontade e com vontade.

    da uorld iz créizi mán!?

  3. A melhor época deste rapaz desde que chegou ao nosso FCP. Sempre gostei dele, mesmo nos tempos “cinzentos” de Jesualdo. É incrivel como ele se transformoou de uma época para a outra. Muitas vezes penso que deverá haver factores da vida pessoal, que o comum dos espectadores nunca irá perceber, e que influenciam a boa forma dos jogadores. Não sei se foi o caso, mas é normal que assim seja (é um bitaite). De qualquer forma, foi para mim, a par de Falcão, um dos jogadores do ano.

  4. Jorge vou-te ser sincero, nunca fui grande adepto do Guarín (quem visitar o Blog “A Mística Azul e Branca” vai-se aperceber disto mesmo) e não é pelo facto de este ter feito uma boa segunda metade de Temporada que o vou colocar como Bom Jogador.

    É um Jogador útil, trabalhador, muito forte fisicamente, inteligente, Senhor de uma Remate fulminante e de um passe longo certeiro, mas a meu ver faltam-lhe qualidades para ser algo mais.

    Como sempre há quem tenha memória curta e não se recorde daqueles momentos tensos em que o Colombiano foi fazer queixinhas no Twitter de que queria jogar e que merecia ser Titular, etc. Isto a meu ver foi muito mau para ele e para o Clube e só se resolveu porque o Fernando se lesionou com gravidade e Guarín agarrou a oportunidade (com muita sorte á mistura como é óbvio).

    Para além disto o Guarín é um Jogador que só se mostra nas fases finais da Temporada ou no virar destas.

    Devido á sua utilidade e remate forte eu não lhe daria nem uma Baroni nem um Baía. Ficava-me por um meio-termo… Talvez o tal Paulinho Santos dos tempos finais de carreira.

    Grande abraço.

Deixar uma resposta