Baías e Baronis 2010/2011 – Mariano González

 

Época: É difícil falar de Mariano nesta altura. Sinto-me impelido por uma força que bem conheço a dizer mal do gajo como se fosse o principal conselheiro do Pinochet. Por outro lado, saber que passou um calvário do caraças esta época, com a recuperação da lesão a impedir que fosse inscrito no campeonato e na Liga Europa, vendo que nunca levantou a voz o mínimo que fosse para protestar como é que um campeão olímpico e ex-vedeta do campeonato italiano é deixado a criar musgo nas laterais enquanto que outros, mais jovens e mais talentosos, lhe roubavam o lugar em frente aos seus olhos. Mariano, capitão do FC Porto, tem muitos defeitos, já apontados em tudo que é blog portista (incluindo o meu), mas também tem algumas virtudes. Provou que é um profissional à altura do clube onde está e merece o meu aplauso. Por isso está explicada a nota que leva, já que futebolisticamente a época de 2010/2011 foi pouco mais que nula. Sai do clube com a cabeça levantada e o gesto dos colegas na final da Taça de Portugal, ao permitirem que o homem que mais gostámos de odiar nos últimos anos erguesse o troféu como vencedor. Não posso ser hipócrita e agir como as pessoas que elogiam os mortos que tanto criticaram em vida, mas sinto necessidade de dizer que tenho pena de o ver sair porque acho que o FC Porto precisa de um jogador melhor no lugar dele, mas fico com a alma dorida por perceber que ficamos com menos um bom homem e bom profissional. Boa sorte, rapaz!

Momento: A final da Taça e o levantar do troféu em júbilo. Estou convencido que o Puyol se inspirou nesse momento para fazer o mesmo ao Abidal.

Nota final 2010/2011:

BAÍA

(pelo profissionalismo, não pela produtividade…)

 

10 comentários

  1. Parabéns por este Baía. Confesso que estava curioso, depois de tudo o que li no Porta sobre o pobre Mariano. Reconheço que não foi um Deco ou um Lucho mas de certa forma marcou os adeptos neste tempo que passou pelo nosso clube, mais que não seja pelo seu profissionalismo e humildade, bem como a demonstração de amor que sente tanto pelo clube como pela cidade. Sem dúvida um exemplo a seguir pelos mais jovens.

    Aproveito para lhe dar os parabéns pelo óptimo trabalho e por ter tornado o Porta19 numa referência para todos os portistas que se passeiam pela Net.

    Abraço!

  2. Julgo que é o único mau jogador que passou pelo Porto e que muitos portistas não ficaram 100% felizes por o verem partir… De facto há coisas curiosas… Eu que também o insultei com todo o meu vernáculo sinto uma pequena tristeza por o ver sair. Enormíssimo profissional. Boa sorte e bem haja!

  3. Eu sempre o achei um jogador muito inteligente, parecendo um pouco trapalhao consegue ser eficaz tanto em termos de movimentos sem bola como no passe, com boas opcoes e bom servico, mas o mais importante parece-me ser o seu impacto do balneario.

  4. Sem dúvida que o Mariano González só pode receber o “baía” pelo profissionalismo. Aguentou-se tempo demais no Futebol Clube do Porto, quase todos os jogadores foram superiores a eles, e várias exibições que me fizeram por vezes insultá-lo e pontapear as almofadas de minha casa (ele irritava mesmo!).

    É uma pessoa que parece ser fantástica no apoio e na moral dos atletas, mas não para jogar na dimensão que é o nosso clube. Ele quer tornar-se treinador um dia mais tarde, e é capaz de ser uma boa ideia. Com 30 anos ainda é capaz de se juntar a uma equipa e dar uns “toques na bola”, mas nada superior a isso. Desejo-lhe as maiores felicidades porque se nota que não queria sair, e não é só por causa do dinheiro. Mas a vida é assim, os mais velhos saiem, para os mais novos entrarem, e este foi o momento.

    Boa sorte para o futuro!

  5. O ‘Baía’ é bem entregue pelo simbolismo da saída. Tomara todos os que abandonaram o clube com tão ‘pouco rendimento’ desportivo, terem a mesma atitude para com o nosso FCP.

    Se eu desse o ‘Baía’, e daria, seria também pela excelente pessoa que o Mariano demonstrou ser. E isto porque não é fácil defender a mesma causa – sim, essa que o AVB falou tanto este ano e que é importante reter – que quem tanto o insultou quando ele vestiu de azul e branco.

  6. É daqueles fenómenos que não percebo. O homem era um jogador paupérrimo, fisicamente miserável e com uma técnica só comparável à do Fernando Aguiar (ok talvez também à do Quintana); no entanto a ele os adeptos começaram a desculpar falhas que nunca desculparam a jogadores como Lino ou até Guarin (que teve que crescer como jogador para ser unânime entre nós).
    Depois falam do extremo profissionalismo… Extremamente profissional porquê? porque não se queixava de ficar no banco? eu também tendo qualidade para jogar num arrifanense se o Porto me comprasse nem piava se não jogasse, sujeito a abrirem os olhos? Ainda por cima com um contrato chorudo?
    É que em relação às outras vertentes que podem ser consideradas profissionalismo, não me parece que estar constantemente acima do peso ideal seja profissional e mesmo a nível da folha disciplinar (refiro-me a expulsões) o Mariano não é inocente.
    De resto, deve ser uma óptima pessoa, ouvi até dizer que fazia umas churrascadas impecáveis na penthouse que tem, mas a mim que gosto de avaliar um jogador de futebol… pelo futebol que ele sabe jogar, só me dá alívio vê-lo finalmente sair!

    Só de pensar que o Vieirinha foi tapado por este cepo fico com náuseas!

    1. não consigo ser tão linear como tu e acredito plenamente que não nos podemos comparar a jogadores da bola deste nível porque o mindset é totalmente diferente. e eu, como sabes, sou insuspeito para dizer bem dele, eu que ando há mais de 2 anos a bater no homem :)

      1. Naturalmente que quando falei de mim estava a exagerar, mas posso falar de Vieirinha, Bruno Gama, Hélder Barbosa, por exemplo. Jogadores que eram nossos e não tiveram oportunidades, sendo que pelo menos o Vieirinha já mostrou que as merecia.
        E ficamos lá com o Mariano jogador que custou tanto como o Falcao, que recebia um salário ao nível dos melhores do Porto e que nem um suplente de luxo conseguiu ser.
        Acredito que seja um gajo impecável e compreendo que seja daqueles casos em que os adeptos adoram não gostar dele, mas fico mesmo muito feliz de o ver sair :)

  7. BAroni 4ever e sem concorrente pelo trono.

    Trapalhão, abalado psicologicamente, sem preparação para uma equipa de top.

    4 milhões estourados na sua contratação foram do pior que fizemos nos últimos anos.

    Não há OMO que limpe isso.

    Sou irredutível;)) Adeus MAriano

Deixar uma resposta