União de mentes

Sempre tive as minhas dúvidas quanto à veracidade de algumas hipóteses que me lembro de postular, porque a maioria delas são mesmo uma valente borrada, mas acabo por ter a confirmação de uma delas de uma forma mais ou menos inesperada, porque sinceramente pensava que o homem era mais inteligente que isto. Mas ainda assim cá vai: a única coisa que pode acabar por unir os adeptos do FC Porto e do Benfica é o desprezo pelo Rui Gomes da Silva.

E tanto portistas como benfiquistas podem dizer que ele merece, de todos nós e por motivos diametralmente opostos, ser comparado com um monte de fumegante estrume. É uma personagem shakespeariana, daquelas que aparecem lá para o meio do segundo acto e que dizem três ou quatro barbaridades para rapidamente se esconderem atrás dos panos enquanto o eco do Coro passa para o próximo prólogo. É um parvo, um bardo do Asterix, que sofrerá sempre pela boca e só não é amordaçado pelos próprios amigos, como o Cacofonix das histórias do irredutível gaulês (assim uma versão do Platini mas em bom), porque lhes dá jeito ter uma besta a quem podem atirar as culpas quando as coisas correm mal.

Por isso uno-me aos adeptos do Benfica por uma singela ocasião. Começa a cagança do pavão, é verdade. Estarei aqui para bater palmas quando o final do ano chegar e a profecia bacoca não se cumprir. Mas não desesperemos: este naco de carne bolorenta vai sem dúvida arranjar mais uma desculpa para isso.

10 comentários

  1. Ora nem mais. Não gosto deles [entenda-se, os vermelhos]. É um sentimento inculcado desde tenra idade, por osmose familiar, e por isso perfeitamente compreensível. Não gosto, e pronto. Mas até me tenho na conta dum tipo tolerante. Sou capaz de ler alguns blogues rivais, extraindo desse acto algum gozo, quer pela qualidade manifesta de alguns artigos, ou pela idiotice inata a tantos outros. Mas existem espécimes que possuem algo que mexe com os meus sentimentos mais mesquinhos, furando o meu filtro de civilidade. No passado, abominei Alfredo Farinha e outro pateta que escreveu, durante uns tempos, na Bola, chamado Manuel António. Tacanhos na verborreia que lançavam contra o Porto, fazendo tábua rasa dos mais elementares conceitos de jornalismo. Eram uma espécie de inimigos figadais. Rui Gomes da Silva, tal como Silvio Cervan, ainda não possuem esse estatuto. São enervantes, pois o discurso similar, totalmente idiota e feito de dogmas falsos, consegue tirar do sério alguém que gosta da troca de argumentos racionais. Parecem, ambos, exemplos de vítimas de lobotomias, cujas operações redundaram em fracassos.

  2. Não sei o que o bestóide disse e nem me interessa muito mas para até os adeptos do clube dele o mandarem calar é porque as imbecilidades atingiram um volume tal que se torna óbvio o seu autismo e todos começam a perceber os atentados à sanidade mental que este apaniguado vermelho comete quando fala.

    O “lixo” que nos imputaram

  3. eles têem um grande stock! Saído este postal, têem aquele meio quilo de Mirandela, sempre “inteligente” nos “profundos” comentários…

  4. nem consigo olhar para a cara desse postal.

    Eu quase que aposto que se fosse vasculhar esses blogs que referes, ia ver um monte de Gomes das Silvas e montes de elogios ao mesmo nas mais diversas e patéticas situações em que este se envolve, Gomes da Silva só existe e perdura ali porque é uma imagem real de um típico e comum lampião.

    o bronco do vieira tem 90% de votos, apesar de não saber falar, ter um passado e um presente mais sujo que o Vale, não ganhar puto e mentir dia após dia.

    Este maçon, mais do que habituado a joguinhos de poder, se for o escolhido pela seita à sucessão até é capaz de ter mais de 90%, é um dos sonhos dele e até é capaz de o conseguir.

    Tem tudo o que é necessário, destila ódio ao FC Porto, é arrogante e mal educado, mentiroso e vive numa realidade paralela.

  5. não acho que sejam suspeitos, são mesmo o sintoma do asco que a maior parte das pessoas começam a ganhar deste tipo de gente que só aparece para dizer bem antes de começar ou depois de acabar bem…

Deixar uma resposta