Dragão escondido – Nº6 (RESPOSTA)

A resposta está abaixo:

Desta vez não era muito complicado mas tinha um twist porque os jogadores parecem não se ajustar a uma táctica habitual para o treinador daquela época. O jogo foi o FC Porto – Ajax na última jornada da fase de grupos da Champions’ League da época de 1998/99, quando o FC Porto já não tinha hipótese de se qualificar e se lembrou de enfiar três no lombo dos holandeses (parabéns ao Ricardo, o primeiro a acertar no jackpot jogador+jogo), que até fizeram entrar um certo Bennedict McCarthy lá para o final. O rapaz, como já perceberam, é Doriva (nome completo: Dorival Guidoni Junior), mais um internacional brasileiro que chegou ao FC Porto no verão (obrigado pela correcção, Dragão Mirandela!) de 1997. Quem se lembra dele certamente ainda tem na cabeça a recordação da potência no remate de meia-distância do rapaz e da boa técnica e posicionamento defensivo. Não era impossível fazer algumas borradas e abusar das entradas de carrinho, mas foi um bom jogador que por cá passou, infelizmente durante pouco tempo já que ao fim de ano e meio foi vendido à Sampdoria e depois andou a passear pelos grandes campeonatos da Europa, jogando pelo Celta de Vigo e pelo Middlesbrough antes de regressar ao Brasil.

Entre as tentativas que a malta fez para acertar no nome do rapaz:

  • Artur – fazia parte do plantel nessa temporada e olhando para a equipa (não conhecendo a foto de antemão), seria talvez a hipótese que melhor se enquadrava tendo em conta a disposição táctica da equipa. Mas este “jogo” tem piada também por isso, parece fácil…mas nem sempre é!;
  • Rui Barros – foi a penúltima temporada do homem no FC Porto e esteve presente neste jogo mas começou no banco e entrou a oito minutos do fim para o lugar de Zahovic;
  • Folha – jogou apenas os primeiros jogos do campeonato e foi emprestado ao Standard Liége;
  • Edmilson – nessa época andava a passear a crina loura em Alvalade;
  • Barroso – passou a temporada 1998/99 emprestado à Académica;
  • Domingos – ainda estava nas Canárias a penar no banco do Tenerife;
  • Rui Jorge – estava fresquinho a estrear-se no Sporting, para onde se tinha transferido no Verão;
  • Alessandro – só chegou ao FC Porto no início da época 1999/2000;
  • Sérgio Conceição – tinha sido vendido à Lázio no início da temporada;
  • Rui Filipe – hmmm…considerando que o rapaz faleceu em 1994 e esta foto é de 1999…era muito pouco provável;
  • Fernando Mendes – estava no plantel e pela posição que ocupa até podia ser uma hipótese a ter em conta, mas ficou a descansar no último jogo porque já só contava para prestígio e prize-money;
  • Secretário – a explicação dada para Fernando Mendes serve aqui como uma luva justa…;
  • Capucho – opção claramente errada pela diferença de estatura dos jogadores;
  • Davids – podia ser, num universo alternativo onde também pudesse ser o António Vitorino;
  • Scott Minto – por esta altura andava em Lisboa a exibir a ausência de talento futebolístico no Benfica. a época estava certa, já não foi mau;

 

O próximo, que só vou publicar daqui a algum tempo, é mais complicado que este. Há que enfiar alguma dificuldade nos procedimentos porque a este ritmo a malta nem precisa de pensar…

 

2 comentários

  1. Olá Jorge,

    envio te apenas um pequeno lembrete… o Doriva Pé canhão chegou ao PORTO no inverno de 1997, foi reforço de inverno, veio do A.Mineiro a meio da epoca..

    desculpa lá, mas como veio que gostas de estar actyalizado tomei a liberdade..
    Um abraço

Deixar uma resposta