Ouve lá ó Fucile

Amigo Jorge,

Estou lixado contigo. Começaste mal a época e depois de no ano passado te teres estourado todo na Rússia, pensei que quando chegasse Agosto estivesses cheio de garra para jogar e com a cabecinha no sítio. Até agora, rapaz, o que tenho visto da tua parte é pouco mais do que mostraste em Londres naquele famoso jogo de Março de 2010, onde sozinho conseguiste juntar os talentos de Sonkaya, Quintana e Paulinho César num bolo de estupidez coberto por parvoíce. E eu, pá, que farto-me de te defender e já o fiz em tantas ocasiões diferentes, parte-se-me o coração ao ver-te a fazer jogos tão maus. Ou melhor, partiu-se-me o coração, porque estou convencido que agora que estás de volta aos treinos a sério, vais começar a atinar.

Tens aqui um teu criado para o bem e para o mal e tu sabes disso. Se tivesses a mona no sítio e decidisses de uma vez por todas que não vai de encontro aos teus melhores interesses começar a fintar o extremo adversário quando não há mais ninguém entre vocês e a baliza a não ser o Helton, ou se percebesses que a melhor maneira de cortar uma bola não é, por estranho que te pareça, usando as mãos, não me tinhas obrigado a inventar palavras novas e a arrancar metaforicamente os poucos cabelos que me sobram quando te vejo a fazer essas enormidades. Tu, que tens a fibra e a raça de um jogador à Porto, não percebo o porquê de andares constantemente a inventar e a perderes o sentido prático que devia estar gravado nessas trombas como uma dedicatória numa aliança.

O teu colega é um gajo porreiro e ele sabe que eu também não desgosto dele, mas tu tens mais talento. Ele também sabe disso. Mas o Sapu, ao contrário de ti, é um tipo que não se põe a brincar e perde bolas que não deve. Ele, ao que parece, enfrasca álcool a sério mas é depois do jogo e fora do campo, ao passo que tu parece que bebes uns shots de tequilla foleira antes de entrares prá relva e cá vai disto. Não pode ser, rapaz, depois perco a moral toda quando te elogio como quando mandaste aquela tacada ao jornalista depois do jogo de Braga no ano passado. Tens de ser melhor, Jorge, tens de te superar para voltares ao teu lugar, à titularidade que mereces pela tua qualidade mas que tens de mostrar em campo que és um gajo em quem podemos confiar.

Até lá vou estar à espera. Não desisto de ti, puto, volta a provar que mereces o meu elogio!

Um abraço aqui do teu homónimo,
Jorge

11 comentários

  1. Eu gosto muito do Fucile, acho que tem uma postura não-regimental que me agrada muito. Não é possível ouvir sair da boca dele aquele bafiento futebolês : “agora vamos levantar a cabeça”, “o importante é a equipe”, etc . Não enguliu nenhuma casste, e isso é uma brisa de frescura. Da mesma forma joga futebol. às vezes é demasiado coração, às vezes demasiada distração.
    Apesar de às vezes fazer borrada da grande, como na expulsão na Rússia, não foi o responsável pela derrocada em Londres. Esteve sozinho e ninguém o dobrou. Foi a equipe que se desmoronou em Londres. Foi a estúpida falta de solidariedade e descrença que incarna às vezes certos setores da equipe… O Fucile é o jogador a jeito para ser o “bode respiratório” .O mesmo acontece com os árbitros; qualquer gajo adversário que caia, falta do Fucile…

    1. Cara Reine Margot,

      Também aprecio muito quando os jogadores conseguem falar pela própria cabeça e não dizer o usual chorrilho de banalidades.
      E o Fucile é, sem dúvida, desses.

      Quanto à Rússia, e apesar da burrada ter sido grande, não foi só por ele que perdemos. O descalabro foi geral e podíamos ter sido goleados como há muito não via.

      Cumprimentos,
      PELIFE

  2. Onde é que assino? Este gajo,se quisesse,era o melhor lateral direito em Portugal,mas as desconcentrações e “fucilizações” falam mais alto infelizmente.
    Quando diz “pronto,agora vou jogar a sério”…PQP

  3. Sinceramente, espero que o vendam em Janeiro. O Danilo pode não ser muito bom a defender, mas é 1000 vezes mais jogador do meio-campo para a frente.
    E a este, já dei todas as hipóteses. Só nos últimos tempos, sozinho fez-nos empatar o último jogo com o benfica, perder na Rússia, empatar em Guimarães no ano passado, etc, etc, etc.
    Enquanto o Porto tiver jogadores destes a titular nunca estará a 100%. Basta ver que no ano passado a liga europa foi ganha praticamente sem ele!

    1. já o tinha lido quando o publicaste e coincidimos na opinião. o problema está na carola e o rapaz podia ser um titularíssimo…se tivesse cabeça para isso. até lá, nada feito, prefiro a fleuma do Sapunaru.

      um abraço,
      Jorge

  4. Deste já desisti, em Janeiro temos Danilo, ninguem mais se vai lembrar do Fucile, é vender o mais rapido possivel ou vai acabar por sair no fim do contracto.

    1. Caro Dragão Azul,

      Não me parece que seja assim.
      O Danilo já tem dito que o que quer é jogar a trinco e não a lateral.
      O Danilo deve ir para o lugar do Fernando que, este sim, sai em Janeiro.

      Acho que vamos ter mesmo que nos desenrascar com estes dois. E podia ser bem pior (São uns autênticos Maicons quando comparados com Sonkayas e outros cromos que já passaram pela nossa lateral direita).

      Abraço,
      PELIFE

  5. Caro Jorge,

    Concordo em absoluto.
    Tem futebol nos pés, tem garra, sabe centrar (às vezes) e é nitidamente um jogador à Porto.
    O problema está mesmo na cabeça.
    As expulsões e as distracções têm sido demais e inaceitáveis para quem joga no Porto.
    Em teoria continua a ser melhor do que o Sapunaru, mas na práctica o romeno tem sido bem melhor.

    Abraço,
    PELIFE

  6. Eu também sou adepto do Fucile quando ele joga à Porto como fez em Coimbra o último jogo em que ele participou,gostei da atitude,(um jogador à Porto),mas, há sempre um mas com ele,é pena quando ele se esquece que está no campo e não na praia,gostava que alguém lhe metesse na cabeça que ele pode ser o melhor defesa direito a jogar no nosso campeonato e aí ficavamos todos a ganhar.

  7. Só gostaria de acrescentar que este tema de um jogador sózinho ter-nos custado derrotas, deveria valer um estudo aprofundado!
    Nesta quarta-feira, para o campeontao sul-americano, o Vasco venceu um tal Aurora, da Bolívia, por 8-3…pareceia quase anedota qualquer das defesas. Mas fica válida a pergunta: -se tivessemos perdido em Londres por 5-3 teria sido uma goleada? provavelmente teria sido um jogão…

Deixar uma resposta