A rock and a hard place

Por um lado, vejo a equipa sem vida, sem alma, sem moral, sem futebol.

Por outro lado, vejo os mesmos jogadores que no ano passado tanta alegria me deram com vida, alma, moral, futebol.

Por um lado, o actual treinador conhece os jogadores e os métodos de trabalho que tiveram sucesso comprovado na época passada.

Por outro lado, o actual treinador não era o líder do grupo que teve o sucesso da época passada.

Por um lado, estamos em primeiro lugar no campeonato e temos todas as hipóteses de passar aos oitavos da Champions.

Por outro lado, nenhum portista acredita que conseguiremos algum destes objectivos se as coisas se mantiverem neste estado.

Por um lado, acredito que o treinador é um treinador competente, honesto e trabalhador.

Por outro lado, sem carisma e uma liderança firme não chega ser competente, honesto e trabalhador para vingar num clube de topo.

Por um lado, despedir o treinador a meio da época raramente resulta.

Por outro lado, manter o treinador até ao final da época pode enviar a equipa para uma fossa de onde é difícil sair.

 

Uma coisa é certa: só há um lado para quem vai decidir. Se houver decisões a tomar, claro.

24 comentários

  1. por um lado temos jogadores que deveriam ter ido arrejar, que ficaram para não destabilizar o conjunto;
    por outro lado temos muitos jogaores a mais, a cruzar para a bancada e a cabecear diretamente para o adversário;
    por um lado vamos jogar contra o Shaktar e o Braga;
    por outro lado, parece mesmo que os jogadores não querem ter este treinador…

    o probema da tomada das decisões é que provavelmente já foram tomadas…

  2. As coisas não podem continuar tal como estão.

    Ou a SAD dá um voto de confiança ao treinador e chama os jogadores à razão, ou a SAD toma a decisão de afastá-lo e encontrar a melhor solução possível para o Nosso Grande Clube.

    Apesar de todo o respeito que o Vitor Pereira, homem, treinador, profissional e portista merece, eu não acredito nele, nem na sua capacidade de liderar as nossas tropas. E parece-me que não há um único jogador que seja capaz de acreditar…

    Abraço Jorge

  3. Pois, meu caro, é basicamente isso!
    Para além do sentimento de esperança, não vejo solução à vista. Embora sinta a tentação de despachar a equipa técnica por ser a mais óbvia, a verdade é que, depois desse passo, não vejo pedra para por o pé. Ao contrário do que muitos dizem, não acredito que seja com PE’s ou JC’s que vamos lá. Precisávamos mais de uma coisa tipo Jesus (de preferência com humildade e educação, que é coisa que não lhe assiste…), mas não há.

    Isto assim é uma animação. On the bright side, quando se anda a bater no fundo (e acreditem, por pior que as coisas estejam, podemos sempre descer mais…) as grandes vitórias sabem melhor. Mas, lá que era escusadinho… lá isso era!

    Sendo pragmático, acho que o balneário não está bem. Basta ver a forma como os jogadores se relacionam entre a equipa e os treinadores para perceber que não existe cumplicidade. Pode haver profissionalismo ou uma tentativa disso, mas não mais.

    E pronto, lá vamos nós andando a saltar de nenufar em nenufar. O próximo chama-se Shakhtar e a seguir Braga. Se estes últimos jogarem como contra o SCP e não tivermos um Jorge Sousa a dar uma ajudinha como ontem…. vai ser bonito!

  4. Caros Portistas,

    Alguém tem de tomar uma atitude, assim é que não é nada, nem o Pai morre nem a malta almoça.
    Estou para ver a reacção dos adeptos se por acaso sofremos uma goleada na Ucrânia.
    Como diz o caro Santos vi a 2ª parte dos calimeros com o Braga e não sei se não seremos goleados no Dragão por este Braga que mesmo com 10 a jogar muito bem e melhor que os calimeros, que marcaram 2 golos em fora de jogo mas como é a favor não há problema, se fosse contra é que vinham chorar, o costume.
    Para mim só um treinador como Louis Van Gaal nos punha novamente do topo do mundo novamente.

    SEMPRE F.C.PORTO

  5. Até o Expresso já manda “bitaitadas”…o João Moutinho agora é o “chefe” dos rebeldes! Resta saber se é estilo “Thug for Life”, se mais à Italiana com almôndegas e voz rouca, se à russo com a cara desfigurada. Enfim, depois à outros que dizem que os salários de Julho foram pagos há dias…coisas que nenhum Portista deveria ler/ouvir e que nenhuma besta doutro clube deveria dizer. Muito menos “jornalistas”.

    Claro que sabemos porque é que estas coisas são ditas. Sabemos qual o objectivo. Mas não poderia ser tudo evitado? Não chega ver o Porto a jogar miseravelmente e sempre a piorar? Não chega ver a impotência de um técnico que já não sabe o que dizer, ou pior o que fazer? Jogadores a precisar de um valente berro aos ouvidos?
    Que os motive? Que lhes diga como é que se faz?
    Jogadores que pensam no dinheiro e em jogar numa liga melhor há em todos os clubes! Logo isso não é novidade nenhuma….
    Estou chateado… ficamos dias e dias à espera da hora do jogo do Porto e agora quando se “joga” é para adormecer e rezar para acordar do pesadelo.

    Respeito, mas juro que já não consigo perceber como é que ainda há Portistas que conseguem ver no Vítor Pereira e restante equipa técnica alguém para liderar o nosso clube.
    Mau demais para ser verdade.
    Este devia ir para a Escócia e deliciar os adeptos escoceses com “derbies” contra o Paulo Sérgio, alguém da mesma “catagoria”.

    -SE!

  6. Estamos no ano de 1988, e eu por razões profissionais, vou ao Aeroporto de Pedras Rubras, onde encontro um grande amigo meu, transmontano como eu, Portista como eu, e trocamos umas falas, e… surge o JNPC, que fez uma enorme festa por encontrar o tal meu amigo, seu antigo colega, no Colégio das Caldinhas, e mais tarde no Porto.
    Como este meu amigo, é de Chaves, em desafio perguntou a JNPC:
    – Queres tirar o Raul Aguas ao Chaves?
    – (PC) Quem te falou nisso?
    – Vem nos jornais, diz-se que é ele ou o Quinito ! Tu achas que quer um quer outro, tem “estaleca” para isso ?
    – (PC) Olha lá, se eu fiz do Artur Jorge Campeão Europeu, não faço desses Campeões?
    (Foi este o dialogo, uma ou outra palavra poderá não ser, mas penso que é quase a 100%).
    Isto está ligado a qualquer coisa!
    Olhando para trás, lembrei-me desta conversa, várias vezes… Del Nery, Octávio, Couceiro e…agora o tal Vitor !!!

  7. E esta hein???

    Eliaquim Mangala concedeu esta segunda-feira uma entrevista à rádio RMC onde revela ser adepto do PSG e garante que gostaria de jogar um dia na Liga francesa.

    “Ficaria agradado de ir para a Liga francesa se existissem propostas. Isso pode acontecer no futuro. Ninguém me tem contactado, mas sei que no passado o Lyon fez uma oferta ao Standard, que foi rejeitada”, afirmou à rádio francesa, antes de ser confrontado com o nome do PSG.

    “Sou grande adepto do PSG. Se é um clube que me agrada? Claro. Ia já!”, atirou o central francês.

    Ainda assim garante estar feliz no FC Porto: “Cheguei ao FC Porto apenas este verão. Este tem sido um dos melhores clubes da Europa nos últimos anos e penso que será um bom trampolim para a minha carreira”.

    TRAMPOLIM?ó pinto da costa, despacha já o franciú no 1º comboio rumo a paris, bilhete só de ida!!!

      1. clap clap, fucking clap!
        e ontem nao tive tempo para escrever, deixo isso para 5a feira, depois da Ucrânia. anda muita gente a dizer coisas a mais. enfim, a malta cai no que quer.

        1. então Jorge?
          Andamos nós a berrar das escutas e dessas merdas todas, não jogamos um caralho e respondem vocês e bem “joguem à bola, palhaços joguem à bola…”..
          agora estão vocês a não jogar um caralho e tal o podre nisto tudo são os “jornalistas” cá de baixo?

          tão diferentes, tão iguais….

          epá..fizeram uma época fantástica no ano passado, não só em resultados mas também nas tareias que nos deram (e eu bem sei o que me doeram, estive presente em 3 das 4), jogaram bem e muito, gastaram uma fortuna em jogadores e agora, em 3 meses, a coisa esfumou-se..

          o FCP tem bom plantel, boa equipa, têm tempo mais do que suficiente para olhar para dentro e arrumar a casa, esqueçam lá isso dos “jornalistas” do Sul pá, organizem-se, que a malta quer é bola da boa!!

          abraço

          1. se vires bem, eu reclamo dos jornalistas em todas as alturas, não apenas agora que os resultados não são bons. e isso é que me lixa, o cinismo selectivo. se calhar é só de mim, pá…

            mas concordo contigo. o que a malta quer é bola da boa. vamos a isso! :)

        2. É pá, mea culpa ok? É preciso ver que a 2,330 Kms de distância é mais difícil perceber o que é trigo e o que é joio.

          A mim fazia-me espécie se depois do que fizemos pelo Moutinho ele agora fosse o “culpado” do “pretenso” “mau ambiente” que “dizem” assolar o balneário do Dragão.

          (note-se o uso de aspas para significar o “diz-que-disse”)

  8. Jorge,

    O VP não é um lider nato e o FC Porto há muito que deixou de ser um clube para treinadores pequenos como por cá já abundaram. É verdade que a liga portuguesa, em toda a sua mediocridade, engana, mas o FCP é por direito próprio uma potência europeia e deveria exibir-se como tal. Mas isso implicava um projecto onde só cabem os melhores com projecção para os melhores e com ambições à altura dos melhores.

    Pela liga em que estamos inseridos (e que dominamos até ao enjoo) e sobretudo pela politica desportiva da SAD isso tornou-se impossível.

    É normal que qualquer jogador bom queira jogar fora de Portugal. É uma liga triste, aborrecida, monotona, centrada nos bichos do Sul e sem respeito pela competência. Que isso signifique deixar o FCP, como provou o Lucho e o Licha, é algo que doi mas que é inevitável. E vai passar sempre, com jogadores da casa (como Baía ou Couto), como jogadores reconvertidos (do nivel de Deco) ou verdadeiras pontes aéreas. Se o clube está em alta o normal é que os jogadores queiram aproveitar a onda. É legitimo querer ganhar mais, jogar em ligas (não em clubes) com maior projecção e abandonar o navio. Não censurei isso ao AVB nem nunca o faria a nenhum jogador. Eu faria provavelmente o mesmo.

    A questão está na politica da SAD que não sabe que fazer.
    Se o FCP quer ser grande tem de o ser em todos os sectores. Deixou de ser grande na formação (para passar a ser grande em comissões) e deixou de querer técnicos grandes porque estes, felizmente, habitualmente vêm com as suas ideias na cabeça, o seu caracter e não estão dispostos a sujeitar-se a uma ditadura directiva que hoje é surreal nas grandes equipas. No FCP manda a SAD de PdC e se os técnicos não estão sujeitos a essa realidade (como sucedeu com Del Neri ou Adriaanse) são eles que saem. Isso afasta qualquer dos nomes habituais de estrangeiros de valor que, caso contrário, prefeririam treinar o FCP a treinar o PSV, sem dúvida.

    Ao mesmo tempo que fecha as portas a uma liderança séria (a não ser que seja um coelho da cartola do presidente) essa politica de ponte area destroi a equipa de ano para ano (Jesualdo pagou-o como ninguem) e cria muitos mais problemas no balneário do que se possam imaginar. O salário do Cebola, as frases do PdC sobre o Hulk, as transferencias (com valores aceitaveis) rejeitadas por Rolando, Alvaro e até Moutinho, criam esse ambiente negativo…e quem paga é o treinador.

    Está claro que o subrendimento é mais evidente em que está porque não teve opção de sair. O ano passado vi muitos jogos mediocres da equipa, vi Belluschi, James, Varela, Maicon, Fucile e Sapunaru a jogar como jogam agora. Mas a mecanica colectiva tapava muitos erros individuais. E essa mecanica funcionava porque os que estão mal, os que queriam ir, davam o litro. Agora não o fazem.

    E por isso, por muito mau que seja o técnico, isto não se resolve assim. Acabará por haver uma nova debandada com preços ridiculos ou negócios sujos como em 2004-05, e como sucedeu com Couceiro primeiro e Adriaanse depois, os reforços que realmente fariam sentido ao projecto chegarão a tempo de ajudar o próximo técnico.

    Como a direcção é eterna, o dominio da liga nacional evidente e a ambição europeia algo controlável, aqui no pasa nada….

    um abraço

    1. é inevitável que uma equipa que tenha ganho o que nós ganhamos no ano passado seja desagregada, parcial ou completamente, em particular como o FC Porto, que vive no marasmo de um campeonato que com alguma facilidade é conquistado ano após ano. concordo contigo com alguns pontos mas discordo de outros, e como vou aproveitar este tema para um novo post na 5a ou 6a feira, deixo para lá os meus comentários, se não te importas :)

      um abraço,
      Jorge

  9. Caros Portistas…

    Sigam o meu conselho… http://www.mentalitaultra.blogspot.com vamos ter calma e confiar em quem sempre nos guiou rumo ao sucesso… todos sabemos da situação em que estamos…criticar abertamente e em praça pública mais não é que abrir o flanco a mais e mais criticas para destabilizar o plantel e treinador…ainda que este último mude..dificilmente os jogadores vão mudar…criicar Mangala, Alvaro, Moutinho e outros mais não é que criar um fosso entre todos que só é benefico para os da 2º circular…vamos ter todos calma e pensar no melhor para todos, no imediato e a longo prazo…

  10. “Por um lado, acredito que o treinador é um treinador competente, honesto e trabalhador.
    Por outro lado, sem carisma e uma liderança firme não chega ser competente, honesto e trabalhador para vingar num clube de topo.”
    Na mouche! Os jogadores já todos sabem jogar à bola, o treinador só tem de potenciar as suas qualidades. E este tipo manifestamente não o consegue. Sinceramente, este ano não me recordo de nenhum jogo em que tenha ficado com a sensação de que tínhamos feito um jogo ao nosso nível (um nível semelhante ao do ano passado). As vitórias no campeonato foram disfarçando, mas agora que os “pequenos” já perceberam como a nossa equipa está a jogar mal e nos perderam o medo, adivinham-se tempos difíceis de cada vez que jogarmos – principalmente fora.

    A SAD tem de tomar a decisão de despedir o Vitor Pereira quanto antes. Já se viu que não consegue pôr os jogadores que tem a jogar a um nível minimamente condizente com a categoria deles. Já fomos eliminados da Taça, a Champions já só matematicamente é possível (talvez consigamos transitar para a Liga Europa), mas o campeonato ainda está ao nosso alcance. Mas com este treinador é uma questão de tempo. Espero que a SAD não esteja à espera de descermos para segundo ou terceiro no campeonato para tomar a decisão, porque aí já poderá ser tarde demais…

    Os jogadores precisam de uma chicotada psicológica!

Deixar uma resposta