Leitura para uma sexta-feira tranquila

  • O Miguel tenta perceber porque é que Luis Enrique não funciona na Serie A com um modelo similar ao de Guardiola no Barça no Em Jogo;
  • Uma compilação das melhores (?) jogadas de Bébé aquando da passagem pelo Man Utd, no Surreal Football;
  • O festival de Iniesta no mais recente Real-Barça, a ver no 101 Great Goals;
  • Uma hilariante visão do enorme falhanço de Élio, o avançado do Beira-Mar que cabeceou ao lado aos 94′ do jogo contra o FC Porto, da autoria dos meninos do Cromos da Bola;
  • O Republik of Mancunia analisa comparativamente as lesões dos plantéis de Man Utd, Arsenal, Chelsea, Liverpool, Tottenham e Man City nos últimos dez anos, com resultados bastante curiosos;
  • O Who Ate all the Pies? mostra que André Villas-Boas está a ensinar os ingleses a dançar;
  • Um dos melhores blogs de futebol, com menos posts do que devia, publicando-os de longe em longe mas sempre na altura certa e com o tom certo, o Paradigma Guardiola reflecte sobre o “tempo” (em inglês) da equipa do Barcelona;
  • Para terminar, a arte do kitmaking do True Colours Football Kits que criou versões digitais de todos os equipamentos 2011/12 da Premier League Inglesa e Escocesa;

5 comentários

  1. Bem, mais uma vez leituras muito interessantes. Thanks!
    A história das lesões no futebol, e da hipótese de as evitar, é de facto um tema interessantíssimo. Para além de certos jogadores que jogam, jogam e dificilmente se lesionam, e os que dão um sprint e já estão agarrados à perna – tudo tem de caber na boa preparação física, há aquela história dos clubes italianos milan e inter à cabeça de conseguirem prolongar a idade útil de jogadores para lá dos trinta…Neste capítulo fascinante, e também um pouco de meter medo, temos muito pouco “insight” em relação ao fcp. – Será que no nosso clube é o treinador que “manda” nesse capítulo, ou o departamento é que dá as coordenadas? Depois do João Pinto, temos tido laterais direitos constantemente a lesionarem-se…escolhemos mal, ou a preparação é que é deficiente? …
    Quanto ao Guardiola, Barcelone e Espanha campeã do mundo, temo nunca vir a gostar. É um jogo muito chato. Sempre igual. Parece as florestas da Flandres. Tudo muito planeado, muito estudado, muito bem trabalhado. Às vezes com soberbos passes e retoques. Mas, ó céus, que futebol chato. Para mim futebol é como a final da taça de inglaterra, em que qualquer clube da primeira ou segunda divisão vem alí como correm os cavalos à solta na pradaria. Sem amanhã.
    No Barça, o amanhã será sempre o mesmo e sempre igual. Difícil de abater. Difícil de contornar. Futebol não é guardar a bola. Futebol é ir à luta. Mas enfim, sei que sou cada vez mais minoria.

  2. Jorge,

    A caixa de charutos já chegou? A de champagne vai a caminho, entregue por uma moçoila muito bonita, quer dizer, competente. Tu continua a publicitar-me e vais-me levar à falência!ehehehe

    Para a semana prometo-te uns textos que vais gostar ;-)

    um abraço

Deixar uma resposta