A rotação – parte II

clicar para ampliar

A rotação no meio-campo tem sido aplicada desde o início da temporada, com Guarin, Belluschi e Defour a trocarem permanentemente de lugar. Nem João Moutinho escapou à rotatividade durante o mês de Outubro, com os jogos pela Selecção a roubarem capacidade física ao nosso 8. Curioso reparar que Defour, que começou por alternar com Moutinho, se transformou até ao jogo do Dragão contra o Zenit num complemento do português, atirando com Belluschi para o banco. Guarín, alternando más exibições com jogos pela Selecção e pequenas lesões, não mais conseguiu recuperar o lugar, e Souza nunca conseguiu convencer Vitor Pereira a tomar o lugar de Fernando que, depois de não sair no Verão, está de pedra, cal, cimento e betume no onze. Entre Belluschi e Defour há grandes diferenças do ponto de vista táctico, com o argentino a jogar mais avançado à entrada da área e o belga a alinhas sempre mais recuado, com perspectiva de posse, menos risco e mais rotação de bola. Há vantagens e desvantagens dos dois lados, honestamente, mas não deixa de ser interessante perceber que quando ambos alinham na mesma equipa, o FC Porto ainda não sofreu um único golo (3-0, 8-0, 5-0, 3-0). No entanto, o meio-campo que me deixou mais animado foi mesmo o da segunda parte contra o Setúbal no Dragão, com Moutinho a jogar mais recuado, Defour um pouco à frente e Belluschi mais adiantado. Ah porra, se a nossa defesa fosse mais rápida e jogasse mais subida em posse…que lindo seria. Xavi e Iniesta pagavam bilhete para vir tirar ideias. Ou não. Deixem-me sonhar, carago!

Com Danilo aí a chegar e os rumores da eventual saída de Guarín a intensificarem-se, talvez possa haver alguma renovação no centro do terreno, o que não me surpreenderia. Mas o que é mais estranho nestas composições do meio-campo está na diferença de rendimento quando alinharam os três que no ano passado terminaram a épica época. Fernando, Guarín e Moutinho, nos três jogos em que jogaram lado a lado a lado, somaram uma vitória e dois empates. Estatisticamente não há dúvida que a tripla mais forte continua a ser Fernando, Defour e Moutinho, mas só voltaremos a poder ver este esquema em 2012. Que Defour volte rápido.

5 comentários

  1. Num comentário puro de treinador de bancada (não tenho dúvidas que VP tem melhores condições para avaliar isto do que eu), eu gostava de ver o meio campo com Fernando, Moutinho e James. Fernando a trinco, Moutinho mais no apoio e James a 10. Aliás, penso que este “estilo” tem sido o que mais nos beneficia porque quando Defour joga (principalmente nos últimos jogos) ele assume muito essa despesa (de ser o 10) coisa que, com qualquer outra combinação não acontece, pelo menos naturalmente. Mesmo com Beluschi, que seria o mais óbvio.

  2. eu sei que sao muitos anos a jogar em 4 3 3 …mas com varelas djalmas e rodriguez a este nivele com jogadores do meio campo tao subaproveitados..nao faria sentido um 4 4 2?
    eu apostava num meio campo com
    fernando
    moutinho
    defour
    beluchi/guarin

    na frente hulk e james

    ps: o fernando enquanto nao ganhar musgo está bom (lol)

Deixar uma resposta