Dragão escondido – Nº9 (RESPOSTA)

A resposta está abaixo:

No centro da foto, com a sua pose estóica e a sua reluzente “bola-de-bilhar”, Jaime Magalhães era uma figura do onze-base do FC Porto da altura, fazendo 35 jogos na época a que esta fotografia se refere, tirada no último jogo do Campeonato Nacional de 1992/1993, em casa frente ao Marítimo no dia 6 de Junho de 1993, que vencemos por 2-0 com golos de Fernando Couto (o gajo da trunfa do lado esquerdo) e Kostadinov (o que está abraçado ao Timofte, do lado direito). Magalhães, que ao todo disputou 408 jogos e apontou 47 golos pelo FC Porto, é um dos rapazes que começou a fazer de mim Portista desde aquela mítica final do Prater e acompanhou o meu jovem percurso como dragão via TV desde Viena e nas Antas desde Carlos Alberto Silva até Bobby Robson, o último treinador enquanto esteve no clube. Já agora, sabem que o nosso Jaime é treinador adjunto de…Jorge Costa no Cluj?

Entre as diversas tentativas sem sucesso que o povo fez para acertar no nome do moço:

  • João Pinto – O grande capitão, o pré-Danilo da camisola 2 de Virgílio e Gabriel (obrigado, Armando!) fazia parte do plantel e podia perfeitamente ser o rapaz viçoso que estava rodeado por Valente e um Paulinho Santos aparentemente pré-adolescente;
  • José Carlos – Mais uma boa opção. Onze jogos para o brasileiro nesta temporada (1992/93) não o conseguiram erguer acima da dupla imbatível: Fernando Couto e Aloísio.;
  • Jorge Costa – Olhem bem para o tamanho do Jaime. Ainda faltavam mais de 10 cm para chegar à altura do “Bicho”!;
  • Quim – Desde 1988/89 que já não fazia parte do nosso plantel.

Já tenho mais algumas fotos na calha…tudo a seu tempo…

1 comentário

Deixar uma resposta