É por estas e por outras do género que a imprensa desportiva em Portugal está mais no fundo que o Bolama

Faço um pequeno intervalo no meu ostensivo alheamento da es(tupida)peculação sobre o mercado de inverno para me referir brevemente a esta pérola.

Ora deitem os olhos nesta pseudo-notícia que surgiu de pseudo-redacção de um pseudo-jornal:

Quando pararem de rir, posso continuar? Obrigado. Várias frases soltas surgem-me em frente das vistinhas:

  • Se um jogador tem uma cláusula de rescisão de vinte milhões de euros e esse valor é atingido, em que medida é que o clube pode recusar? “Ah, não, mas vocês são vermelhos e assim não vale?” parece-me uma razão tão boa como qualquer outra.
  • Se alguma vez esse valor estratosférico tivesse sido oferecido ao FC Porto por Fucile, alguém que jogue com o baralho completo crê que o rapaz não estava a correr na relva de Anfield desde Agosto?
  • Presmiership. Na Presmiership. Deve ser onde joga o Menchester. Ou o Enberton. Talvez o Stoike.
  • “Contratado em na reabertura”. Escrita à pressa. “É preciso dizer mal de mais um dos de lá de cima, minha gente, toca a romper essas teclas, removam por favor os dedos do esfíncter e procedam a desbravar caminho. Escolham qualquer um, tanto me faz.”

A pressão do online e a demanda pela notícia rápida e bombástica leva a parvoíces deste nível. E eu, sinceramente, nem sei porque é que ainda me aborreço com estas coisas.

16 comentários

  1. também não percebo porque é que te aborreces mesmo…

    é uma questão de vacinação sabes, eu pessoalmente, nem leio o que me cheira ser “…dizer mal de mais um dos de lá de cima” nem tampouco leio no sentido inverso, o “dizer mal..” para o de cá de baixo…

    não é futebol, é palha para boi dormir….

    Abraço, bom 2012!

  2. “E eu, sinceramente, nem sei porque é que ainda me aborreço com estas coisas.”
    Caríssimo, pego nesta última frase que no fundo resume se não tudo, mas a maioria das coisas. É, diria eu, a causa das coisas. A verdade é que tu, eu e muitos se aborrecem com estas coisas. Com estas e com muitas outras.
    No período de Natal-Fim de ano surfei mais do que habitual e vendo as coisas numa perspetiva mais afastada não pude deixar de notar a quantidade de negativismo que se abate à volta do nosso clube.

    Chega-se ao ridículo de ver anormais como o Luis Sobral a dar “Desce” a Vítor Pereira pelo que ainda não passou ou fez de mal em 2012. É uma espécie de premonição. Este gajo deve ter escrito o Relatório Minoritário, mas enfim…

    Entre esta, muitas outras. Todos os jogadores estão mal e querem sair, dívidas por pagar, PdC é um malandro porque pediu que comparassem as atuações de Duarte Gomes nos nossos e nos jogos dos outros e VP anda à lambada com metade do plantel… É insuportável, digo eu, e a verdade é que, pessoalmente, não consigo ficar imune. Não consigo eu e presumo que não conseguirá a SAD nem os jogadores. E essa é a causa das coisas.

  3. Pode ser que seja da idade (há quem garanta que ela nos ensina a emendar erros passados…) porque, desde há muito que me habituei a não perder tempo com este tipo de notícias ou mesmo a ler (e a ouvir) comentários de “entendidos” assalariados e pagos “à peça”, por não lhes reconhecer a mínima credibilidade. Lamentavelmente, ainda vão tendo clientela que os vai salvando do carro do lixo e os salva da reciclagem que mereciam.

  4. Curte esta frase:

    “O afastamento levou (jornal x)a perder leitores portistas e, por isso, a nem sempre poder dar, nas primeiras páginas, o merecido relevo editorial às proezas desportivas que os dragões foram acumulando. “.

    Isto foi o editorial dum jornal desportivo um dia destes. Quando toda a gente ler e perceber esta frase, deixaremos de discutir este assunto. :)

    1. não creio que deixemos. uma coisa é não dar ênfase a uma qualquer Europa League. outra, totalmente diferente, é inventar notícias. há aí uma linha nada ténue que já foi ultrapassada há alguns anos e que devia envergonhar muitos jornalistas decentes. se ainda os houver, porque cheira-me que estão todos convertidos em assessores ou cronistas independentes.

      obrigado pelo texto, descobri a fonte e não podia vir de outro lado. ou talvez pudesse.

      um abraço,
      Jorge

      1. OK, já li e, mais uma vez sem perceber esse imbecil, não dou para esse peditório. Esse tipo é execrável e o que escreve é, como sempre, falso e patético. Porque é mais o tempo que leva à frente do jornal, sem mencionar os feitos do FCP na capa, do que aquele a que, porcamente, se refere de, antes dele, o pasquim não dar o relevo merecido. Porque o antes dele é para aí metade do tempo dele mesmo sem dar o relevo devido ao FCP.

        Aliás, eu se tivesse de escrever sobre o assunto escreveria, sim, pela perplexidade de o FCP receber não só esse pasquim de merda feito por gente de merda como o fdp do director, mas, ainda, por não perceber como PdC recebeu esse fdp com quem, inclusive, teve uma queixa judicial do foro pessoal. Como não lembras, e a maioria das pessoas não retém estas coisas ao longo do tempo, este Pais abjecto foi responsável no 24 Horas e deu uma notícia que motivou uma acção em tribunal porque falou de uma empregada de PdC do tempo em que vivia com a Carolina. Aliás, esse fdp só ao dizer que não conhece o Porto é como outros fdp lisbonenses e quem lá parou que acha o Porto muito longe.

        E, por fim, a entrevista do Hulk, que me deixou perplexo quando vi a capa no dia mas não folheei o pasquim nem li na net, nem mereceu qualquer comentário de leitores ou foram raríssimos os que se atreveram. O Rascord é mal visto pelos portistas mas também custa-me a aceitar e não imagino a razão de o FCP ter permitido a entrevista a pretexto de um prémio qualquer da treta, pelo que acho PdC tão pouco digno de confiança nas suas tricas com os jornais – mesmo aceitando a velha táctica de dar-se bem com um pasquim lisbonense quando está de mal com o outro! Até por achar ridículo que o FCP se insurja apenas contra a bolha e dê destsaque a certas merdas que valem o que valem e no Rascord não fazem pior.

        Acredito, porém, que PdC cagou-se para os visitantes e, até pela trica pessoal com esse cabotino director de jornais e revistas falidos, não lhe prestou o cartão que este bardamerdas sugere. Mas também eu estou a cagar-me para isso – mas rio-me do que os talibãs portistas têm de engolir em nome de uma suposta estratégia do presidente de quem comem tudo e tudo calam porque têm o que merecem.

        1. o meu cérebro reptiliano grita-me que PdC optou pela segunda. pelo escárnio não-presente, a recepção calorosa com o sorriso azul. e cuspiu-lhes nas costas quando saiu, com o troféu na mão, porque assim sabe melhor. foda-se, estou cínico hoje.

          é por isso que cedo pontualmente o meu direito de indignação à tua pena, zé. porque quando tu dizes o que eu quero dizer, sai melhor. e isto não é lambebotismo, é a verdade.

          abraço,
          Jorge

  5. Inicialmente, li esta “notícia” um pouco na diagonal, nem reparei nessa da “Premiership”… é muito bom!

    Serve bem de crédito ao resto…

Deixar uma resposta