Mais putos

Quando li que Christian Atsu tinha sido blindado com uma cláusula de rescisão de dois milhões de contos (ou dez milhões de euros, para os mais jovens), só me vieram à cabeça exemplos como Helder Barbosa, Ivanildo, Vieirinha, Candeias ou Bruno Gama, como falei aqui há uns tempos. Qualquer um destes moços, cada qual com o seu estilo e talento e elogiados por toda a gente quando eram the next big thing nos escalões de formação, foram injustamente feitos alvo primário de assobiadores compulsivos nas bancadas das Antas e do Dragão, muitos deles os mesmos que exigiam a sua inclusão nos plantéis das épocas onde os putos tinham 19 ou 20 anos e que os tratam como se fossem rapazes com a experiência de um Sérgio Conceição ou de um Capucho. E quando leio tanta gente empolgada com a nova pseudo-blindagem do talento ganês que temos emprestado ao Rio Ave e que ganhou o prémio de melhor jogador do Blue Stars/FIFA Youth Cup (aqui representado na foto com o troféu entregue pelo homónimo com apelido Karembeu), o meu cérebro reptiliano não consegue evitar a memória destes rapazes que já cá tivemos e que eram erguidos como bandeiras de combate para alinharem no onze “porque não se aposta nos jovens neste clube”, só para serem assobiados ao segundo passe falhado.

A pressão que os miúdos sofrem no FC Porto é intensa, criada de fora para dentro e nem todos conseguem aguentar. Espero que Atsu prove a todos que tem estaleca moral para lidar com ela.

8 comentários

  1. Não acho que sejam os adeptos! São os empresários e os prórpios dirigentes que envernizam muito os jovens e depois quando este seca, dá-se um estalo que racha tudo! Veja o caso do puto 30 milhões, Sérgio Oliveira que acaba de assinar pelo… Penafiel!!!!!!

    1. o puto 30 milhões é mais um exemplo da forma como as pessoas se habituaram a olhar para os jogadores como um número. os 30 milhões não representam a valia concreta do jogador, é apenas uma maneira de impedir que saia por meia-dúzia de tostões. assinou pelo Penafiel e muito bem, vai emprestado para mostrar se vale ou não a pena mantê-lo…qual é o problema?

Deixar uma resposta