Baías e Baronis – Manchester City 4 vs 0 FC Porto

 

foto retirada de maisfutebol.pt

Foi uma espécie de jogo de gato e rato. Adaptando a metáfora, convém dizer que o gato era um tigre daqueles grandalhões, cheios de força e pujança física mesmo depois de acabarem um saboroso repasto, que mantiveram um tipo de rato esfomeado que usava as pequenas unhas para tentar arranhar o potente felino, ficando quase sempre longe de fazer um mínimo arranhão na pele do adversário. O gato…tigre, perdão, deixou o rato lutar, cansar-se, trabalhar como uma lenta cigarra desde o início e enfiou-lhe uma manápula no lombo logo no arranque da brincadeira. Mas o ratito, com mais força que todos os outros ratos com quem habitualmente passa os tempos, olhava de baixo para o tigre e espreitava o melhor sítio para lhe procurar as falhas. Não havia. O tigre deixou-se estar dentro da jaula com a chave na porta, até que se fartou e investiu. Duas. Três. Quatro vezes. E o rato recuou, exausto. Tinha feito o que podia. Não chegou, nunca chegaria. Vamos às notas:

 

(+) Vontade apesar da incapacidade Um golo aos vinte segundos é uma traulitada nas têmporas que ninguém merece. Talvez Otamendi, pela estupidez (já bastante repetida, infelizmente) do passe de ruptura quando os colegas da defesa estão mal colocados, mas o argentino levou o pagamento pela parvoíce na forma de uma patada de um colega. Teve azar, nas duas situações. Mas ninguém notou que tínhamos sofrido o golo e mesmo com a permissividade do City ao deixar-nos organizar o jogo como queríamos e apesar das situações de golo terem sido poucas e sem grande perigo, a verdade é que pegamos no jogo. Aos trambolhões, com a lentidão que as equipas portuguesas insistem em não querer mudar especialmente quando lutam contra britânicos, mas a bola estava nos nossos pés. E tivéssemos tido alguma sorte no jogo e uma bolinha lá tivesse entrado na baliza do albino titular da Inglaterra e a história podia ter sido diferente. Gostei de James, a recuar para vir buscar a bola. Gostei de Alex Sandro e Varela, a usarem bem o overlap pelo flanco esquerdo. Gostei de Moutinho e Lucho, que rodavam a bola de um lado para o outro à procura de espaços para furar. Gostei de Fernando, a tapar. Gostei de Maicon a aliviar. Gostei, pronto. Deram-me esperança, ténue, mas umas raspas de fé que era tão curta e tão necessária. Não foi esplêndido, não foi brilhante. Mas foi esforçado.

(+) Hulk É muito fácil, cada vez mais fácil culpar Hulk pelos maus resultados. E já houve jogos em que a insistência do brasileiro nos tramou as chances de podermos conseguir golos ou melhores exibições. Mas é penoso ver o rapaz a receber a bola com quarenta oponentes pela frente sem ter nenhum colega para o apoio rápido, nem que seja para lhe retornar a bola quando estiver numa situação impossível de transpôr. Maicon ou qualquer um dos laterais direitos TÊM de aparecer perto dele para que possam receber o esférico quando o rapaz não consegue furar pelas barreiras do adversário e como raramente acontece lá vai o moço como um tolinho a tentar desfazer os defesas. Ora quando os defesas são bons ou têm bom apoio…nada a fazer. Hoje lutou, tentou, rematou…mas não conseguiu melhor. Inúteis também os cruzamentos quase rasteiros para a pequena área quando não havia ninguém para empurrar para a baliza. Pois. Mas a culpa não é dele.

(+) Fernando Pouco mais há a dizer sobre uma nova excelente exibição de Fernando. Acho que posso afirmar com alguma certeza que é a última temporada do rapaz no FC Porto, porque é muito complicado manter no nosso campeonato um dos melhores jogadores do mundo naquela posição. Muito bem.

 

(-) Lentidão e falta de poder de choque Compreendo que Touré, Richards, Kompany e Lescott sejam grandes. Feios. Brutos. Rijos. Altos. Homens, pronto. Não me custa compreender como é que grande parte dos duelos que se travam entre os nossos jogadores e estas montanhas de granito tendam a ser vencidos pelos canastrões. Mas o que me desafia os poucos neurónios é que o mesmo acontece quando está Nasri, Silva, Aguero ou Clichy em vez de qualquer um daqueles nomes de cima. A velocidade de execução é baixa, sabemos disso e até podemos tirar partido disso, transmitindo uma espécie de falsa calma que se pode alternar com bons passes a desmarcar os jogadores mais rápidos do ataque (Hulk, portanto), mas a incapacidade de lutar no um-contra-um é assustadora. Veja-se o exemplo do Braga, com jogadores que têm capacidades físicas sensivelmente iguais às nossas…mas que diabo, os rapazes parecem ser mais lutadores. Conformismo ou fraqueza mental? Deixo-vos decidir.

(-) Ingenuidades Um dos mais invulgares e inesperados happenings é a ingenuidade de alguns jogadores do FC Porto em 2011/2012. Hulk cai demais, Otamendi falha passes parvos, Rolando reclama demais, Varela parece tratar a bola como um paralelo de calçada aos saltos. E o miúdo Alex Sandro, apesar do bom jogo, voltou a exibir algumas inconsistências mentais que não podem acontecer a este nível. Perdemos, é verdade, mas a quantidade de bolas que desperdiçamos com passes inconsequentes, maus domínios de bola e desorganização estrutural é abismal e não se entende.

 

Foi-se. Defender o troféu acabou por ser um gigantesco sonho que foi arrasado por uma excelente equipa inglesa de nome e universal em talento. Não tendo caído de pé mas a cambalear, a chamada à razão de todos os que não acreditavam que seria possível ir a Manchester vencer o jogo acaba por ser a pedra mais pesada do cinismo da realidade que é habitualmente contrariada pelos sonhadores como eu, que se dignam a ver os jogos do FC Porto até ao fim. Mesmo com quatro na pá. É isto, meus amigos, é aguentar os gozos dos moços que apoiam os outros clubes, sorrir e voltar ao combate. E reafirmo o que disse ontem: não me custa perder por quatro. Fiquei com a noção evidente que os rapazes tentaram. Só que não conseguiram o objectivo com um misto de mérito adversário e demérito próprio. Fizeram por isso. Palmas.

48 comentários

  1. Discordo absolutamente do Baia ao Hulk. O Hulk e burro e egoista. Se nao tem apoios (o que nem e o caso ja que a equipa estava bastante subida em quase todo o jogo), retem a bola e espera por eles, nao tenta passar por quatro. Vide o caso do segundo golo em que ele tem pelo menos dois passes faceis, numa situacao em que a equipa esta na area do adversario e prefere atacar 4 ou 5 jogadores perdendo a bola para um contra-ataque do ManCity.
    E muito dificil jogar na area com um jogador como ele, quando tem oportunidade para um passe no inicio da jogada nao o faz e prefere atacar o adversario. A partir dai e dificil de coordenar com ele, ja que nem ele proprio parece saber o que vai sair dali. Por fim sai ou um remate a baliza (grande percentagem desses remates com muito pouca probabilidade de sucesso) ou um centro para aonde nao esta ninguem, e ao qual ninguem tem oportunidade de chegar. O lance do balazio paralelo a linha de golo e um bom exemplo, um passe com aquela forca tem de ir directo ao destinatario, nao pode rematar e esperar que algume meta o stick, especialmente quando, como disse atras, e impossivel coordenar qualquer movimento com o Hulk. Se um jogador ataca o primeiro poste numa das vezes em que ele pode fazer o passe e ele nao o faz, fica fora de jogada.
    Faz-me lembrar (sem ter o mesmo nivel) o Ronaldo que comecou no ManU, so que o Hulk ja tem 25 anos e nao me parece que va a tempo de aprender a tomar decisoes.
    Por outro lado, desiste das jogadas muito facilmente, pois perdendo a bola raramente tenta dificultar o contra-ataque do adversario.

    1. o problema é que se perde o momento de desiquilíbrio enquanto os outros chegam para o apoio. a solidão do extremo, se quiseres.

      abraço,
      Jorge

      PS: sabia que ias discordar, tendo em conta o comentário ao texto de hoje de manhã. enfim, let’s agree to disagree :)

      1. Mesmo nesses momentos ha que decidir se a situacao convida a forcar a jogada individual ou esperar por reforcos. Ve o que fazem jogadores da qualidade do Aguero e do Silva.
        O pior e que mesmo quando e quase que obrigatorio fazer o passe para criar ou aproveitar o desiquilibriu ou somente manter a posse, o Hulk demasiadas vezes opta pela jogada individual, por reter a bola, perder a jogada que se estava a desenvolver e forcar qualquer coisa que nao resulta.

        1. Não sei se reparou, mas o Aguero tem ao lado o Silva e o Nasri, às vezes o Dzeko e outras até o Balotelli.
          Já o Hulk tem ao lado o Varela e dizem que o James também anda por lá mas eu sinceramente acho que são apenas boatos porque não o vi.
          O Hulk é burro, é estúpido é isto e aquilo, mas no ano passado foi o melhor marcador e assistente do campeonato e para o ano quando sair vai andar a chorar por ele e a dizer que com Hulk é que era bom.

          1. Sim, porque antes do Hulk chegar não ganhávamos nada…

            Os jogadores passam e o Porto fica.
            Já sairam bem melhores que o Hulk e não deixámos de ganhar, aliás com ele já não ganhámos um ano e este ano está tremido.
            Nem que fosse o Messi choraria por um jogador.

            Vá gritar Hulk, Hulk, Hulk prá bancada e não incomode quem quer discutir futebol.

  2. Boas VP,

    seria expectável a passagem do MC … no entanto e mais uma vez o Otamendi com os seus passes deu o ouro ao bandido … sinceramente não entendo … eu vejo os jogos todos os fins de semana e se há coisa que é gritante são os passes do otamenti … e os lançamentos laterais, já para não falar das bolas paradas.
    Do que vi do jogo gostei do Porto … em cima dos bifes a jogar a bola … e assim podemos limpar os mouros … quanto ao resultado vale o que vale … depois de termos perdido aqui ja sabiamos que era complicado.
    Agora ha que reunir as tropas, ganhar ao feirense e limpar os mouros.

    Um abraço

    http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.com

    Ps – relativamente ao arbitro ja era de prever …

  3. Não costumo ter grandes reações em cima de “desgraças”, quer sejam assuntos pessoais ou profissionais, ou no caso, desportivos! Hoje, gostaria no entanto, de escrever umas linhas, talvez me faça bem, talvez durma menos mal!
    1. Uma primeira palavra a todos os Portistas, que continuam “a ser positivos”, elogiando tudo que o nosso Clube faz… Não faltam palavras de compreensão em toda a blogosfera, para o que nos tem acontecido esta época… São vocês, Portistas sempre conformados, sempre a idolatrar o Sr. Presidente, vendo em tudo um dedo de Mestre, são voces, repito que têm uma cota neste desastre, noutros já passados, e mais alguns que aí virão…
    2. Nós jogamos à bola hoje, os ingleses jogaram de vez em quando Futebol, o que chegou para nos despachar com 6-1… Não venham para aqui babar-se contando que jogamos muito bem 75 minutos!!! Sabem que o treinador deles é italiano não sabem?
    3. E o continuarmos a jogar como se tivessemos um ponta de lança? E os livres por cima do travessão? E os 4 defesas centrais todos otimos para o Braga ou Maritimo??
    4. E a lástima de termos um bom Adjunto, que passa a principal (como Octávio) é é uma desgraça??
    5. Quanto valia a nossa equipe, em 22.02.2011 e quanto vale em 22.02.2012 ??? façam as contas, e tomem por referencia os negócios do Fucile e do Guarin !!! Hulk, desde que o ex-adjunto o mudou nunca mais foi o jogador que era!! Cem milhões, ou sem milhões???
    Nem quero dizer mais nada!!!

    1. fod@-se!

      esse primeiro ponto é um autêntico cuspir no prato!

      não afirmo que tudo o que o nosso presidente faz/diz/pensa é óptimo – certamente que, como humano que é, também erra. esta época é disso exemplo.

      mas esquecer o tudo que de muito bom também já fez pelo clube – e, por inerência, por todos os portistas (tu incluído) – isso chama-se ingratidão.

      1. Acho inacreditável como é que se consegue criticar o Presidente quando as coisas, muito de vez em quando, correm menos bem.
        Só mesmo com muita ingratidão e uma grande cegueira.

    2. Nesse caso deixe-me dizer que também somos nós os responsáveis pelos títulos europeus que o senhor no ano passado provavelmente andava euforicamente a festejar.
      Há quem esteja sempre com a equipa, há quem só esteja quando convém.

    3. sem querer ter falta de educação, acho que desta vez também deveria ter esperado mais tempo antes de escrever. O futebol é um jogo, se quiser um desporto. Não é nem uma empresa. Uma coisa é falar de um jogo, outra da administração e gestão da sad.
      quem não consegue distinguir entre as duas, nunca gostará de futebol, nem do clube. gosta é de ganhar. para se poder armar enfrente aos outros, para compensar algum defeito, sei lá, talvez só porque, gosta. não interessa.
      quanto aos centrais, o mangala é já um muito bom defesa central, e no futuro provavelmente será fantástico. tem as qualidades exatas para isso. se o vai ser ou não, ninguém sabe. espera-se. é o que acontece no desporto. lida-se com pessoas. não com números.

  4. Não me apetece comentar,porque se comentasse tinha que comentar os comentários de alguns adeptos do nosso clube,que estão contra tudo o que o treinador faz,eu não venho aqui defender o treinador,mas culpar o Vitor Pereira por tudo e por nada é demais,se calhar também foi culpado por termos dois árbitros que apitaram sempre contra nós,tanto o turco como este alemão,não quero com isto dizer que a culpa da nossa eliminação foi deles,mas lá que ajudaram disso não tenho dúvidas,se calhar também deviam culpar o nosso treinador por nos ter saído em sorteio o lº classificado da premier ligue(inglesa),cujo orçamento dava para comprar 10 planteis do FCP.Meus amigos quer queiramos quer não os gajos são superiores e contra isso,pouco podemos fazer a não ser lutar com as armas que temos,e as que temos neste momento são de baixo calibre.
    Vamos mas é unir as nossas tropas contra o clube do regime.
    Viva o Porto
    cumprimentos
    manuel moutinho

  5. caro Jorge, caríssimas(os),

    não acredito que haja um só portista feliz, hoje.
    é verdade que o resultado peca por excesso – três golos sofridos nos quinze minutos finais e com menos um jogador em campo durante os noventa (Varela desde o início e até à sua substituição; Rolando pela inusitada expulsão).
    mas ainda não me convenci desta eliminação ante uma equipa que considero estar ao nosso alcance – e com todas as vedetas que enriquecem o seu plantel e as £ibras que por lá se jorram.

    por último e não menos importante, o meu sentido muito obrigado! à fantástica e entusiástica massa adepta deste enorme clube que é o FC Porto e que se fez sentir durante todo o encontro.
    vocês foram inexcedíveis, car@go!

    somos Porto!, car@go!
    «este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

    saudações desportivas mas sempre pentacampeãs a todos vós! ;)

    Miguel | Tomo II

  6. “lº classificado da premier ligue(inglesa),cujo orçamento dava para comprar 10 planteis do FCP”

    Aí está, é este um dos grandes problemas que nós portistas temos, e que eu temo que nos hipoteque completamente o futuro.
    A pessoa que deixou este comentário imagina que os passes dos jogadores do FCP, segundo os relatórios e contas dos últimos 4 anos, custaram ao nosso clube qualquer coisa como 134Milhões de €uros?
    Não são 13, nem 34. São 134M€ (cento e trinta e quatro milhões de euros)!

    Com 134M€ não arranjamos por aí 11 moços que consigam dar luta a este City, com mais garra, e QUALIDADE e que chutem á baliza?
    O nosso orçamento é de 100M€ (o maior de sempre do futebol português), o do City 350M€. E então?
    O City é imbatível? Não merecíamos ter feito mais?
    Mas nós por acaso somos o Sporting ou quê? Onde está o nosso orgulho??
    SOMOS PORTO!!

    Esta eliminatória foi uma vergonha, infelizmente esperada há muito.
    Parece que lutámos contra um bicho papão, que nós somos uns pobres, que isto estava perdido logo no sorteio, a culpa foi do árbitro que não nos deixaram jogar… FARTO DE DESCULPAS!!

    DOIS JOGOS DUAS VITÓRIAS MORAIS?!?!?

    Onde é que isto chegou…

    1. Olhe, amigo, durante muitos anos nem sequer vitórias morais. não deixei de ser portista por causa disso. deve ser por pessoas como eu que o clube chegou a onde chegou e onde você o encontrou!
      depois ontem não foi uma vitória moral. foi uma derrota. perder por quatro ou perder por um, era a mesma coisa. ali o que interessava era inverter a eliminatória. para isso a equipe foi para a frente com o que tinha.
      – reparou que o álvaro não jogou? reparou que o danilo não jogou? que o mangala não estava no banco? – reparou que aos 17 minutos já o rolando tinha um amarelo? sabe quem era o árbitro? aquela vergonha do mundial, o wolfgang stark – reparou que ao contrário, o d. silva deu um pisão no braço e na mão do hulk, na jogada do segundo golo, e que não “pasa nada” ? – reparou que não tínhamos o falcao?… –
      os jogadores fizeram o que podiam. se isso é uma vergonha, então está bem, não tenho argumentos!
      e, é óbvio que não é só o dinheiro que faz os plantéis. mas há coisas que fazem diferença. o banco do city por exemplo.

      1. Falcão??

        Mas você parou no tempo?

        Que comentário mais ridiculo meu deus.
        Continue a arranjar desculpas esfarrapadas para tudo que está num bom caminho.

        1. malta, um pequeno apelo à calma. não adianta criarmos pequenas guerrículas para justificar falhas no terreno. e para catastrofistas chega-me o Sousa Tavares.

          pensemos na melhor forma de dar a volta à situação. com calma.

          abraços,
          Jorge

  7. Desculpem lá, levar 4 no bucho e vir com vitórias morais não é para mim.

    Quem é que escolheu a equipa? Quem é que foi para Manchester jogar sem ponta de lança qdo era obrigado a marcar golos? Quem é que vendo q o Otamendi não está bem, volta a meter o Sapunaru no banco em vez de meter o Maiconas a central? Quem é que na primeira mão vê a equipa a fraquejar e em vez de segurar a equipa continua a mesma bosta até ao fim e perdemos?

    Pois, tenho dito…

    1. O Maicon fez um ótimo jogo, limpou a bola. O Sapu entrou mal, e perdeu todos os embates. E, quando desceu só fez merda….entregou a bola ao bandido.
      agora é óbvio que a culpa é do treinador…

      1. E o Otamendi fez melhor, queres ver?

        Vir com a desculpa do árbitro é isso mesmo, uma desculpa.

        Vcs acham mesmo que se o City tivesse em desvantagem na eliminatória nos deixava jogar?

        Para mim o culpado é um, o VP. Não sabe incutir espírito de luta nos jogadores, não é capaz de meter o Hulk no banco qdo faz merda, não é capaz de mexer na equipa qdo é preciso…

        Esta derrota já vem de trás. Nada q já não fosse esperado.

  8. Não vou estar aqui com análises subjectivas, deixo apenas uma estatística:
    Man City: 17 faltas 1 amarelo
    Porto: 9 faltas 4 amarelos e 1 vermelho

    Não me venham com tretas que a arbitragem não teve influência.

    1. Aí pusemo-nos a jeito.
      O critério disciplinar foi igual para as duas equipas, levámos 3 amarelos e um vermelho por protestar.
      A mentalidade e a forma de estar no futebol dos clubes ingleses é diferente, nós é que estamos sempre a pedir cartões aos nossos adversários.
      Por vezes corre bem. Ontem correu mal.

      1. Meu caro aceitaria de bom grado esse argumento não fosse por exemplo o 1º amarelo ao Rolando.
        Se algum dia tiver possibilidade de rever o jogo compare essa falta com as do City.
        O critério não foi igual, tanto no Dragão como em Inglaterra.
        Não digo que perdemos por causa disso, mas fomos goleados por causa disso.

    2. Se há coisa que mais detesto são os calimeros.

      Que raio de argumento é esse?

      É lampião ou lagarto?
      Onde está o seu orgulho?

      As faltas são todas iguais?
      Muitos dos nossos amarelos até foram sem falta e por protestos.

      Mentalidades dessas é que tem influência.

      1. Não é um argumento, é um facto. Em 17 faltas o City viu 1 amarelo.
        Argumento é o que passo a enunciar: O City fez várias faltas à entrada da área, fez 1 ou 2 faltas a travar contra-ataques e o De Jong fez faltas duras e recorreu várias vezes à falta.
        Já os nossos jogadores viram amarelos por protestar, essa condicionante gravíssima ao jogo que o afecta tão drasticamente e pode inclusive lesionar o árbitro nos tímpanos.
        Não é uma questão de ser calimero e acho de muito mau gosto que por não concordar com o meu comentário imediatamente questione o meu portismo, é apenas porque não gosto de artistas do apito.
        Ontem o árbitro foi um artista, foi por isso que perdemos? Não, foi porque o Otamendi anda com a cabeça na lua e o nosso ponta de lança também deve estar algures por lá, mas foi sem dúvida por isso que fomos goleados e que nunca entramos na discussão da eliminatória.
        Para mim mentalidades fracas também são as que levam e gostam. Somos roubados mas não nos podemos queixar porque eles são mais fortes? Isso para mim é o mesmo que roubarem-me a carteira e eu dizer que a culpa é minha porque não ando de pistola.
        Repito, não perdemos pela arbitragem, mas tanto em casa como fora, os critérios não foram iguais e isso ditou o enorme desnível de 5 golos na eliminatoria.

        1. Continuo a achar que contestar os amarelos usando os numeros de faltas é ridiculo, futebol não é Basket, até podes fazer 100 faltas e não ver amarelo ou não fazer nenhuma falta e ver um vermelho por protestos.
          O que conta é sempre a gravidade do acto e como o arbitro considera os lances.

          Mas pronto, fique lá com a bicicleta, se acha que perdemos 6-1 devido ao árbitro e que jogámos muito bem está no seu direito, de certa maneira até invejo a sua inocência.

          1. Não é verdade! A lei 12 indica claramente que “Um jogador deve ser advertido (cartão amarelo) quando cometa uma das sete faltas seguintes:

            (…)

            infringir com persistência as Leis do Jogo;”

            Ou seja a persistência na falta dá lugar a amarelo. Portanto, logicamente uma equipa com o dobro das faltas da outra terá (ou deveria ter) uma probabilidade de ter amarelos muito maior do que a outra.
            Além disso gostaria de saber que faltas graves fez o Porto durante o jogo, ou pelo menos mais graves que as do De Jong.

            Não disse que o Porto jogou bem, disse apenas que fomos prejudicados e que a goleada também foi resultado disso.
            Não sou inocente, apenas conheço as leis do jogo.

          2. Eu não falei em faltas do mesmo jogador, mas mesmo que fosse depende sempre da interpretação do árbitro, cada vez que fala só se enterra mais, como não gosto de ver um colega de clube nestas figuras dou por encerrada a conversa.

  9. Numa eliminatória, frente a uma equipa com potencialidades superiores, só uma réplica perfeita poderia alterar o rumo dos acontecimentos.

    O FC Porto actual, demonstrou uma vez mais, não ter «estofo» para discutir a nível externo. Se não foi capaz de se qualificar na Champions, num Grupo em que era o favorito…

    O jogo de Manchester mostrou uma equipa pouco solidária, que teve mais posse mas não a soube gerir. Caso para dizer muita parra e pouca uva.

    Erros primários ditaram os números da eliminatória: 6-1! Humilhante.

    Esta equipa é a imagem do seu treinador. Não consigo manter a confiança num elemento que tudo o que fez foi destruir o trabalho da época passada.

    Não me conformo com domínio de jogo aparente. O FC Porto jogou o que o Manchester deixou. Este treinador não serve.

    Um abraço

  10. Bom dia,

    Para ontem conseguir aquilo que só o coração fazia querer acreditar ser possível, teríamos de ser manhosos, inteligentes, concentrados, algo que nesta época tem faltado nos momentos decisivos.
    Teria de existir uma má noite do City, nós termos a sorte do jogo e haver um árbitro imparcial.

    Ora, aconteceu tudo ao contrário. Tivemos a infelicidade do jogo, cometemos mais uma vez, como tem sido apanágio na campanha europeia desta época, erros inadmissíveis.

    Por tudo isto, apesar do domínio da posse de bola e de termos trocado bem a bola, fomos goleados, pois no pormenor se decidem estes confrontos. Foram duas eliminatórias com golos apontados mais por demérito nosso do que mérito do adversário.

    O City apesar dos grandes valores individuais que possui, era uma equipa perfeitamente ao alcance de um Porto à Porto, como o da época passada, a titulo de exemplo.

    Culpados? Todos, à cabeça a SAD, equipa técnica, jogadores (alguns pela atitude), no fundo o planeamento da época.

    Resta-nos o campeonato, e teremos de ser competentes para o vencer, pois o adversário vai no andor.

    Também digo, se o FC Porto vencer o campeonato esta época … bem o VP será por certo alvo de estudo dos académicos do futebol!

    Abraço e boa semana

    Paulo

  11. Bom dia,

    Perder custa sempre, para o FCP ainda mais, até por defender o trofeu e sair da eliminatoria com um score pouco habitual para o clube.

    O caminho desta eliminatoria, nomeadamente desta 2a mão era estreito e pouco iluminado. Percorrer o tal caminho, de noite, sem luz e ter um furo logo no 1km não ajudou.

    O FCP perdeu e só podia ter perdido. O City, que independentemente do budget tem uma grande equipa, estava em vantagem, geriu sempre calmamente e cinicamente essa vantagem, ou nao tivesse um treinador italiano.

    Pergunta: O ano passado o FCP nao tinha um budget inferior eo Sevilha? E na Champions de 2004, com MU ou Lyon?

    Para quem, com eu, observava o jogo de longe, de forma neutra, era claro que o jogo ia acabar com um 2-1, ou 3-1, porque o FCP tinha dificuldades em criar oportunidades de golo (2? 3?) e por outro lado, desguarnecia a rectaguarda e dava espaço a Aguero (vide bola na trave). Rolando, tratou de transformar um resultado deste genero, noutro mais pesado e com sabor a injustiça.

    Falar de arbitragem neste jogo, o outro nao vi, é fazer como a avestruz.

    Tenho pensado e repensado, tal como o vosso Presidente previamente fez obviamente, no significado de PdC se sentar ao lado de AVB. Vai despedir VP e contratar AVB ainda esta semana, a 8 dias do jogo mais importante da epoca? Esta hipotese é estapafurdia, mas meus caros, se nao isto nao acontecer, o Presidente do FCP passou o maior atestado de incompetencia que me lembro de ver passado a um treinador. Com consequencias no futuro proximo da equipa de futebol ( e não só?) dificeis de prever.

    Cumpts

    1. PN, quando ainda esta semana o VP admite que troca sms com o Libras, e se sabe que o presidente e o libras são amigos, você vai inventar que foi um atestado de incompetência? com essa mente assim distorcida, só pode ser adepto do benfas!

      1. Caro Reine,

        Sim, sou Benfiquista. Falei sobre esta questao com varios amigos portistas e a sua opiniao nao era a dominante posso garantir-lhe.

        Mesmo que o acto nada tenha de “malévolo”, penso que é uma atitude que deixa o actual treinador numa posiçao, no minimo, desconfortavel.

        Ja tentou imaginar, lá na empresa onde trabalha, onde por acaso as coisas nem lhe andavam a sair muito bem, de repente aparecer para almoçar com o Director Geral, a pessoa que voce foi substituir?

        Penso que foi um acto estranho no Presidente do FCP e, reforço a minha ideia, ou há uma carta na manga de PDC ou isto é um erro que pode sair caro.

        Com isto nao estou a menosprezar PdC, antes pelo contrario espero sempre uma atitude inteligente e sagaz da parte dele, mas desta vez nao a vislumbro, confesso.
        Cumpts

        1. Não acho que tenha sido um tiro no pé por parte de PdC, ninguém no seu prefeito juizo pode achar que PdC está satisfeito com esta época, por muito menos foi corrido o Jesualdo por exemplo.
          O libras está tremido no Chelsea, foi uma operação de charme para o convencer a voltar disso não tenho dúvidas, e para VP é um sinal de pressão, tem de ter consciência que está no Porto e aqui é ganhar ou ganhar.
          Ele que ganhe o campeonato, é a unica maneira de ter condições para ficar mais um ano.

          1. Caro Dragao At,

            Claro que nenhum portista pode estar contente com a epoca. E algum rejeita a hipotese de vencer na luz e ganhar a liga?

            Se pensam em vencer a liga, o melhor é a estrutura transmitir publicamente confiança a todos os elementos da equipa, o que o PdC sempre fez com muito bons resultados e não colocá-los em cheque, para mais, publicamente.

            Isto, mesmo que eu considere, e nao estou sozinho, VP o pior treinador de FCP dos ultimos anos.
            Mas enquanto la estiver, a estrutura tem a obrigação de o proteger, na minha opiniao.

            Cumpts

            PS: Joao Amorim, disseste tudo, de acordo, que ganhe o melhor e que o Braga não venha complicar ainda mais as contas… lol

          2. Mas PN eu não considero que a pressão seja uma coisa má, quem quer treinar o Porto tem de saber lidar com a pressão e ganhar com isso.
            Se o objectivo do PdC foi pressionar o VP eu acho bem, temos de ganhar na Luz e não há qualquer tipo de desculpa para o VP.

    2. Caro PN,

      Folgo em saber que para os vossos lados ainda existem pessoas que podem avaliar futebol pelo que ele é, sem a habitual clubite e bazófia.

      Concordo ctg e sou portista. Dominamos em posso de bola pq o City não precisava de se esforçar mto, pq qdo o fez foi o que foi com a nossa defesa gelatinosa.

      Boa sorte para o resto do campeonato e que ganhe o melhor em campo.

  12. Bom dia,
    leio este blog diariamente à algum tempo e nunca tinha lido tantas picardias entre quem comenta neste blog, não vou deitar mais lenha para a fogueira, vou apenas realçar o público que esteve lá pois em grande parte do jogo só os ouvia a eles na emissão da ESPN a apoiar a equipa mesmo num jogo em que as coisas já estavam resolvidas pelo pior e eles continuar a puxar pela equipa.

    Um abraço.

  13. Ja agora gostaria de dizer tambem, especialmente para aqueles que criticam constantemente o VP, que tacticamente o Porto esteve muito bem nos dois jogos contra o City. Perdemos a eliminatoria, pelo menos desta forma, devido as diferencas na qualidade de execucao, o que nao sera de surpreender dada as diferencas na qualidade dos planteis.
    Seria talvez bom ter isto em conta quando se compara o Porto com o Benfica e se critica uma vez mais o VP.
    O Jorge Jesus e tido como um dos melhores treinadores em Portgal e tem possivelmente o melhor plantel do Benfica de sempre (pelo menos de acordo com a opiniao de blogs como o Lateral Esquerdo entre outros que sabem da poda).
    Eu sinceramente gostaria de ver o VP no Porto por mais um ano, com a possibilidade de construir e trabalhar o plantel no verao… A nao ser talvez se isso implicar perder o Jardim para um rival.

    1. Acho o VP bom tacticamente, mas acho que não tem mão no balneário e capacidade para motivar os jogadores. E quando os jogadores não querem ou não acreditam não vale a pena.

      As vitórias de AVB na minha opinião, foram 75% vontade, garra e crença e 25% táctica. A forma como engolíamos o 5LB e como as pernas lhes tremiam contra nós era tudo graças aos factores psicológicos.
      Tudo isso foi por água abaixo quando os jogadores do Chelsea não acreditam nele.

  14. A eliminatória não foi perdida ontem, mas sim no momento em que o Danilo se lesionou sozinho no Dragão.

    A partir desse momento deixámos de jogar de igual para igual e andámos sempre a correr atrás do prejuízo.

    Ontem jogámos bem à bola, como aguém disse e bem acima, mas realmente de futebol viu-se muito pouco. Podia dizer que nos faltou um pouco do cinismo de Jesualdo mas como ele também levou 5 do Arsenal…

    Quanto ao André, desejo-lhe muita sorte mas tão cedo não o quero ver no banco do FC Porto. Deu-nos 15 Milhões de Euros e o resto é conversa.

    Agora resta apontar todas a baterias para o Campeonato que poderemos eventualmente ganhar – a nossa equipa, desde que foi “retocada” em Janeiro, tem tudo para vencer em todos os relvados portugueses, com a excepção, porventura, da Luz. Aí teremos de nos transcender.

    No fim da época VP seguirá o seu caminho se não conseguir ser campeão. Para mim ele parece ser o menor culpado nisto tudo, mas será sempre o bode expiatório. É bom treinador e melhor pessoa, mas talvez lhe falte uma pontinha de malícia para ser um bom gestor de homens.

    hmocc

  15. E com este artigo do site maisfutebol se explica como levamos 4…

    “Treze remates mas só três com a direção certa. É este o pecúlio que o F.C. Porto construiu no jogo com o Manchester City que acabou por perder por 4-0. A equipa portuguesa fez quase o dobro dos remates do rival (treze contra sete) mas a falta de pontaria ajuda a explicar o desfecho.

    A crónica do jogo

    De facto, a formação de Roberto Mancini fez quatro golos em cinco remates que levaram a direção certa. Só por duas vezes erraram o alvo, algo que os dragões fizeram em dez ocasiões, segundo as estatísticas oficiais da UEFA.

    O F.C. Porto dominou também em número de cantos (oito contra quatro) e só teve dois foras-de-jogo assinalados, enquanto o líder do campeonato inglês teve sete.

    Vítor Pereira: «City goleou mas nem merecia ganhar»

    Destaque ainda para o capítulo das faltas. Os campeões nacionais cometeram nove e viram os seus jogadores levar quatro amarelos e um vermelho. O Manchester City fez 17 faltas e apenas Yaya Touré foi admoestado disciplinarmente. O marfinense, de resto, foi o rei das faltas: fez seis. Mais ninguém ultrapassou as duas.”

  16. Boas. Sigo o teu blog à já algum tempo e é um dos melhores blogs do portistas que andam por aí. Dito isto, acrescento que estou chocado com o + ao Hulk e a falta de um para o Moutinho.

    1. bibas. o Hulk foi muito esforçado e as coisas não lhe correram bem muito por causa da falta de apoio no flanco. é a minha maneira de ver, passível de contraditório, como é evidente!

      quanto ao Moutinho, esteve bem mas não se destacou do resto dos colegas como o Fernando ou o Hulk. again, my two cents :)

      abraço e obrigado,
      Jorge

      1. Boas,

        Chocado com o Baía ao Hulk é um pouco exagerado, mas eu mais depressa daria um Baía ao Moutinho do que ao Hulk.
        Não que o homem tenha feito um jogo mau e tem até a atenuante de estar a jogar fora do seu pouso, mas não me parece que se tenha destacado.

        Gostava apenas de dizer que concordei com este e com todos os Baías que têm sido dados ao Fernando.
        Tem sido, de muito longe, o melhor jogador do FCP, com exibições a roçar a perfeição.
        É um jogador extraordinário e tem lugar em qualquer equipa do mundo.
        Duas perguntas:
        – Como é que nunca foi convocado para a selecção?
        – Quantos pontos menos teríamos se ele não estivesse por cá?

        Finalmente uma quantidade de comentários minimamente de acordo com a qualidade do blog.
        Devia ter sempre (pelo menos nos Baías e Baronis) para cima de uma centena.

        Parabéns Jorge. Keep up the good work.

        PELIFE

        1. há jogos mais polarizantes que outros. não costumo medir a popularidade pelo número de comentários, para ser honesto, mas fico muito satisfeito que a malta goste de participar.

          abraço,
          Jorge

Deixar uma resposta