I hate to see you go…mas tinha que ser.

Gostei dele quando chegou. Tínhamos acabado de vender Cissokho ao Lyon, naquele que foi um dos melhores negócios da História desde que os Holandeses compraram a ilha de Manhattan aos índios por meia-dúzia de dólares e dois espelhos em latão. Apareceu saído da Roménia e de uma boa carreira na Champions, num verão em que todos os jogadores que apareciam associados a outros clubes na nossa absurda imprensa desportiva pareciam vir parar ao Dragão (Falcao, Maicon, Ruben Micael ou Varela são alguns exemplos). Quando o francês saiu, pouco depois de ter entrado e após uma sequência absurda de laterais-esquerdos fracos ou adaptados (Ricardo Costa, César Peixoto, Cech, Lino, Fucile, Benitez ou Mareque) que se seguiram a Nuno Valente, também nenhuma vedeta mas certinho o suficiente para que pudéssemos ter segurança naquele sector. Álvaro era rápido, audaz, viril, forte. Era e continua a ser um excelente jogador, como disse em várias oportunidades, sendo que talvez o melhor resumo tenha sido na vitória na Luz para a Taça há dois anos: “Sem ele o flanco esquerdo do ataque do FC Porto fica manco, a funcionar ao ritmo de serviços mínimos numa repartição de Finanças em dia de ponte. Álvaro dá energia à ala, subindo desenfreado ao nível de um Roberto Carlos de boca aberta, a tabelar com o médio centro e a ajudar os colegas em todas as jogadas que entra, somando a isso alguns cruzamentos de grande nível.

Esta transferência será sempre considerada como uma cedência da parte dos mais fracos. Neste caso, o FC Porto, que se viu colocado perante a situação de ter de vender para rentabilizar o investimento e não ficar com o jogador parado/chateado e hipotecar a possibilidade de um encaixe financeiro. Dez milhões é pouco, dirão. É o que é. É o que conseguimos por ele e é sinal que o mercado está em baixa e que um dos melhores laterais-esquerdos do Mundo (e não há assim tantos que sejam de facto bons) é adquirido por um preço abaixo do valor que tinha no ano passado. E infelizmente este tipo de negócios só dá razão aos jogadores quando se revoltam em tempos de mercado aberto, quando fazem as birras que lhes apetece porque não lhes apetece ficar no mesmo sítio nem mais um minuto. Neste caso, Álvaro sai do clube que lhe deu tudo, que o expôs a outros mercados e lhe ofereceu todas as condições para prosseguir a sua carreira de uma forma que no Cluj nunca teria conseguido. Venceu dois campeonatos e uma Liga Europa, para lá de mais três Supertaças e duas Taças de Portugal. Não lhe chegou e compreendo que queira sair, experimentar outras andanças e outros mundos, mas custa-me que saia pela porta pequena. Não precisava. Mas desejo-lhe sorte de qualquer forma. Que seja tão feliz como outrora foi aqui. Não creio que seja possível.

E agora? Alex Sandro, o lugar é teu. Faz dele o que quiseres, mas fá-lo bem. O Mangala está aí à espreita e já sabes que o Vitor gosta de adaptar centrais às faixas. Just sayin’.

7 comentários

  1. Caro Jorge,

    Concordo em absoluto com a análise do jogador e comparações feitas.
    A aquela sequência de desastres na esquerda depois do Nuno Valente é inacreditável e foi de arrancar os cabelos.

    O Álvaro Pereira é claramente um dos melhores do mundo naquela posição e tenho orgulho em que o Porto seja o responsável por colocar mais um jogador na alta roda do futebol.

    Mas discordo do teu desejo de felicidades.

    Depois de ter brilhado, resolveu, como birra por não ter saído, fazer uma época miserável.
    Com isso fez com perdêssemos uns 10 milhões nesta saída e contribuiu para a época miserável na europa e quase termos perdido o campeonato. Sabe deus o impacto no balneário.

    Quero mais é que ele se lixe. Ainda bem que nunca gostei do Inter. Clube com um passado associado ao regime (de merda) que sempre desatinei. Sempre preferi o Milan, apesar do dono que tem.

    E tenho fé no Alex Sandro. Ou é isso ou é um medo enorme de se ter gasto um horror de dinheiro num lateral. Já nem falo no Danilo.

    Abraço,
    PeLiFe

    Abraço,

  2. So faço um reparo. Não estou certo que o Porto tenha perdido e o Alvaro ganho (“este tipo de negócios só dá razão aos jogadores quando se revoltam em tempos de mercado aberto”)
    Penso que a nivel desportivo e financeiro o Alvaro (e o seu insuportavel empresario) também perderam muito em não terem ido para o Chelsea. O unico que ganhou no meio disto tudo foi o Inter.
    Assim fica o aviso aos proximos (tarde de mais para o Rolando que ja foi por esse caminho) que para a proxima vez que o Porto estiver em plena negociação com um clube, nada de fazer pressão, chantagem, choros e amuos. Quem sabe (eu tenho essa esperança) se o porto não vendeu o Alvaro no ano passado para nao demonstrar parte fraca e nao permitir que outros jogadores vissem essa porta aberta (a via do amuo como porta de saida). No fim, ainda conseguimos ser campeoes…

  3. Bom dia,
    Não concordo , para ser um grande jogador falta-lhe muito, classificando à prof Marcelo.
    Antes de mais ser profissional e nesse item é um zero , renova um contrato com a finalidade de ganhar mais e tornar a vida mais difícil à sua entidade patronal como provou.
    Como caráter é um zero, sei que não estamos em época de que a palavra basta, mas não ter em consideração a palavra escrita, significa que baixa formação moral e como costumo dizer sem berço.
    Como colega também uma classificação negativa no aspeto de ao não se importar com o coletivo desvaloriza a equipa e por conseguinte os colegas, quanto à camaradagem conhecemos ao discussão com o Kléber, assim 5 (favorecido por desconhecer o resto)
    E agora o que me tem distinguido da maioria dos adeptos desde a sua chegada as suas características técnicas, e vou ter em consideração o ano de AVB
    A defender razoável 16
    A atacar razoável 15
    A cruzar medíocre 6
    No passe sofrível 10
    No controlo emocional medíocre 8
    No sentido coletivo medíocre – muito egoísta 9
    A rematar fraco 9
    Assim nos aspetos técnicos temos 64 pontos uma média de 9
    Como profissional edá uma média de 3,5 e numa classificação de [0;20] no meu tempo de estudante era um Mau
    Assim é mai8s um morcão que passou pelo FCP e que espero que o Alex comprove quanto mal estávamos servidos.
    Desejo-lhe sucesso no seu clube pois que o FCP parece que terá a receber com isso, mas como não acredito nas suas qualidades acho que o FCP se equivocou nessas cláusulas.

  4. Já vai tarde!

    Só não percebo uma coisa… Tanto se fala das claques do Porto que “apertam” com jogadores e treinadores e ninguém foi capaz de mandar um estalão a este grandessíssimo mal agradecido!!

    É o que é hoje e quase tudo o devo ao Porto… Em tempos o Figo foi “pesetero”, mas este garantiu uma boa quantia de dinheiro aos cofres do Barça! E nem sequer amuou ou fez perrices! Este é pura e simplesmente um ladrão! Queria sair, fez birra e nunca mais foi jogador do Porto ao contrário do que chegou a apregoar… Lesou o clube financeiramente e desportivamente uma vez que nunca mais foi o Palito de outrora…

    Será possível começar a contornar estas atitudes com clausulas que de algum modo compensem ou multem BEM (e quando digo bem é no mínimo com 3 meses de salário) os jogadores que as tomem?

    É preciso dar o poder aos clubes sobre o jogador… jogador é uma mercadoria, não pode ter/demonstrar vontades! Que se mentalizem disso!

    Finalmente, desejo tudo de mal (desportivamente) a este ingrato! Que o Inter seja Campeão por muitos anos seguidos com ele no banco ou lesionado! É feio desejar isto a alguém, mas este já me está atravessado há muito tempo..

    Abraço e sábado lá estamos colega!!!

  5. Inacreditável a mentalidade dos jogadores de futebol hoje em dia, em especial, dos sul-americanos, parece-me, ou então é só por serem aqueles com quem mais lidamos. Como é que um gajo faz uma birra que dura 1 (!!!) ano, joga um futebol a milhas de distância do que é capaz e isto sem lesões que o justifiquem, arma confusão com o treinador e com colegas de equipa (Kléber, pelo menos), faz com que o clube perca um dinheirão e abdica de jogar num clube durante um ano como o FC Porto, um dos melhores da Europa.

    Isto torna-se cada vez mais ridículo e é urgente que os clubes passem a ter mais poder sobre os atletas se não animais como este gajo fazem o que querem.

    Que vá para Milão, compre uma grande casa e um grande carro, porque desportivamente vai arrepender-se tanto como tantos outros que fizeram o mesmo que ele (Quaresma, Maniche, Lucho, Bruno Alves, and so on. Ainda estou à espera para ver o Falcao, mas esse é um caso à parte).

  6. Também gostei dele quando chegou. Gostei dele até ganhar o Sul Americano. Depois disso foi um emplastro…
    Mas sei que agora vai perceber como teve sorte em ter cá estado… A vida em Itália não é fácil , na defesa não se brinca…
    Goodbye até logo e leva saudades que é coisa que cá não deixas!…

Deixar uma resposta