Baías e Baronis – Rio Ave 2 vs 2 FC Porto

Há qualquer coisa nestes jogos pré-Champions que me chateiam muito. Os jogadores metem menos o pé, lutam com menos intensidade e parecem sempre querer descansar cedo demais. Hoje foi mais um desses infelizes exemplos tão usualmente portugueses (e particularmente portistas), em que há um relaxamento exagerado à sombra de uma vantagem mínima. Acontece há anos e por muito que mudem os jogadores, o treinador, a relva ou o adversário, a mentalidade continua a mesma. Perdemos dois pontos por demérito nosso mas também porque o Rio Ave nunca desistiu e teve um Tarantini em grande…com o FC Porto a permitir que houvesse facilidades a mais em duas situações mas também em tantas outras que não deram golo por sorte. Não percebo como é que se continuam a perder pontos nestas jornadas e é uma pena. Notas abaixo:

 

(+) Miguel Lopes Um golo e uma assistência. Não se pode pedir muito mais a um lateral direito, especialmente depois de alternar na titularidade com o que deveria ser a escolha evidente para entrar no onze-base da equipa. Esteve sempre activo, interventivo, com a tradicional agressividade mas sempre a tentar ajudar a equipa e levá-la para a frente. Não foi por culpa dele que o FC Porto hoje empatou em Vila do Conde.

(+) Alex Sandro Estou a ficar fã do rapaz. Não só pelas subidas através do flanco esquerdo mas pela inteligência que vai mostrando em posse de bola, pela forma como parece estar a evoluir no futebol europeu que tem um nível físico e de exigência ao nível do posicionalmento táctico que não é habitual no Brasil. É rápido (já o viram a rodar sobre o próprio eixo? excelente!), coloca-se bem e continua a exibir-se a bom nível.

(+) Tarantini Dois golos, mas se o primeiro foi um aproveitamento de um inesperado AVC do nosso melhor central, o segundo é um remate estupendo de fora da área, sem hipótese de defesa. Estupor.

 

(-) A displicência de Maicon É a imagem mais evidente do que não se deve fazer e que é martelado na cabeça dos miúdos desde as escolinhas: “Quando sais da área com a bola controlada, não podes perdê-la. Mais vale uma biqueirada para a frente do que arriscar um golo do adversário.” Maicon contrariou o que tinha vindo a ser o normal nele desde há muitos jogos, em que optava tradicionalmente por não se chatear com bolas controladas ou o raio que a valha e mandava o esférico até a praia mais próxima. Não o fez e foi mais um daqueles lances que eram perfeitamente escusados para uma equipa de topo. Se tivesse mandado a bola até o meio-campo adversário…talvez tivéssemos vencido o jogo. “Se”. Pois.

(-) Incapacidade de manter o jogo controlado É verdade que temos jogo para a Champions na quarta-feira. Sim, vem aí o Paris Saint-Germain e o Ibrahimovic e o Thiago Silva e o Verrati e o raio que os parta, mas preocupa-me muito mais que a equipa desperdice dois pontos que podem ser vitais mais lá para a frente contra um adversário que não nos pode deixar com os pistons na mão por causa de uma merda de uma bola perdida à entrada da área e que leva o povo a tremer durante mais dez minutos. Acho que Vitor Pereira fez as substituições certas na altura certa porque optou por refrescar nome por nome com jogadores que pudessem subir um pouco o nível, colocando um gajo rijo no meio-campo e o Varela na frente. Mas a equipa perdeu-se, caiu, fraquejou e PERDEU agressividade com a entrada de Fernando. PERDEU! Não admito isso, não consigo compreender como é que se pode ficar a olhar para um jogo em que a vantagem é tão curta que a mínima falha pode fazer com que se fique a correr com os nervos a raiar os olhos enquanto se tenta procurar um destino que já deveria ser nosso. Fico lixado.

(-) Atsu Tem de fazer muito mais. Sei que é novo e já estou farto de ouvir as piadinhas sobre o “Messi ganês”, porque é aquela tradicional elevação dos nomes mediáticos para que lhes seja colocada uma pressão que não precisam e que muitas vezes não conseguem aguentar. Atsu é um rapaz talentoso, explosivo, rápido, prático…mas hoje em Vila do Conde pareceu um qualquer Varela depois da lesão. Não chega.


Compreendo que há jogos maus. Há alturas em que os jogadores não conseguem jogar em condições apesar de haver mais talento do que seria necessário aplicar para vencer um adversário que é aguerrido mas não pode assumir o jogo durante tanto tempo sem que ripostemos com a tranquilidade que uma equipa campeã deveria sentir. Dois pontos, mais dois pontos perdidos e acima de tudo a noção que é preciso ter mais cabeça na gestão das vantagens. Dois-zero? Talvez dê para acalmar o ritmo. Um-zero? Não. Nunca. O campeonato vai ser longo, amigos…

19 comentários

  1. A minha sorte é que tenho alguns amigos Benfiquistas e eles já me arranjaram algumas pastilhas para a azia.

    Estes são dos jogos em que me custa mais perder pontos.

    Aceitaria que tivessemos perdido pontos se a equipa lutasse até á exaustão e os tivesse perdido por azar ou pelo adversário ter sido melhor.

    Claro que o Rio Ave teve mériot em aproveitar mas neste caso notou-se claramente que já estavam a pensar no jogo de Quarta e quando assim é torna-se tudo mais difícil.

    P.S. Gosto muito do Alex Sandro e tem todas as consições para evoluir ainda mais,mas hoje foi um jogo em que acho que esteve menos bem.

    Abraço.

    http://vamosjogarnototobola.blogspot.com/2012/09/liga-zon-sagres.html

  2. Não achas que o Otamendi merece um Baía? Defensivamente esteve impecável (excluíndo talvez a assistência para o segundo golo do Tarantini, com tanto espaço não se cabeceia para a entrada da área pá) e nunca complicou com a bola nos pés mesmo quando o pressionavam, sempre a jogar simples.

    Já o Maicon foi o costume com a bola, aquela vontade de fazer o passe longo impossível que vai encontrar um ponta-de-lança livre no meio de 10 defesas deve estranhamente ser maior que a quantidade de vezes que o Vítor Pereira manda vir com ele por isso mesmo.

    Já o que me assustou foi ver o Moutinho tentar o mesmo por duas vezes. Tem andando a jogar uns furos abaixo do que nos habituou. Se calhar também tem demasiada pressão em cima, mas sempre pensei que fosse capaz de lidar com ela. Ou sou mesmo eu que espero demasiado dele.

    Os comentadeiros lá disseram a certa altura que sem o Hulk falta poder de explosão à equipa (óbvio). E neste jogo pareceu-me que faltou isso na primeira parte, porque dominámos a posse de bola e iamos com ela bem controlada até bem no meio-campo deles, mas depois faltava qualquer coisa que destabilizasse a defesa deles, aquela desmarcação que abria tudo, um passe perfeito…

      1. Discurso ridiculo. Primeiro as substituicoes foram uma lastima, depois meter so a culpa nos jogadores e o caminho mais facil para qdo se monta mal e mexe mal na equipa…

        1. oh homem, por favor. se fosse o AVB as opções tinham sido as mesmas e o discurso idêntico. Mourinho idem. lembras-te quantos pontos já perdemos em situações semelhantes? é parvoíce dos jogadores, pura. foi fraco por culpa deles, não por culpa do treinador…

  3. Sinceramente o que vi ontem foi exactamente o que vi a época passada toda, sem atitude, sem vontade, sem empenho e sem raça não se ganham jogos em lado nenhum, PORRA!!.
    Não adianta arranjar desculpas, é um claro déjà vu!
    Só espero que não seja preciso hipotecar 3 das quatro provas em que estamos inseridos para que se faça algo, nem sei bem o quê?? mas alguém tem de fazer alguma coisa porque uma época igual à de ano passado NÃO, já chega!! a não ser que esteja-mos a ficar iguais aos da 2ª circular?? e é isso que cada vez mais me parece, infelizmente!!!
    Todos os valores que o mágico Porto nos transmitiu durante anos a fio estão perdidos e vamos ver se já não foram mesmo por água a baixo.
    O treinador continua igual, com um discurso miserável em que não sabe o porquê do péssimo jogo! então quem sabe?? sou eu ?? sou eu que digo para não meterem o pé, sou eu que digo para marcarem os cantos ao 1º poste?? sou que digo ao Moutinho para desistir de lances (desistiu de 2 nos 1ºs 5m de jogo) sou eu que digo ao Maicon para dar entrevistas à carneiro menstruado que somos os melhores e depois faz daquelas maravilhas, então quem é??
    O jogo de ontem foi igual ao de Zagreb, só que na Croácia eles não empataram por muito pouco, de resto foi igual, foi igual ao de Barcelos e a tantos e tantos outros de ano passado.
    Os factos é que podia-mos, devia-mos ter 4 pontos de vantagem sobre a carneirada menstruada e estamos iguais.
    Agora vamos ver os jogos que se seguem porque se não ganhamos ao PSG e não golearmos os calimeros não sei o que será desta equipa, é mais um ano de uma excelente equipa perdida sem se saber porquê?? ou saber e não querer fazer nada!!!, mas isso ainda é pior… e como todos sabemos não temos dinheiro para andar a esbanjar e a desvalorizar activos como já aconteceu num passado muito recente.
    É uma tristeza e desolação chegar a este estado de coisas, isto não é, nem nunca foi ser PORTO!

  4. Desta vez em desacordo com todos os Baías nossos; o Tarantini, sim senhor.
    Um Baía teria de ser conferido por mérito na sua posição, em prol da equipe. (ou apesar dela).
    O Miguel Lopes não é um jogador para o Porto. I’m sorry. É muito esforçado, entrega-se , participa muito no ataque, até fez um golo ! Mas, ele é um defesa. Não pode ir lá à frente e depois ficar nas covas e comprometer a restante equipe. Se o Maicon falhou no primeiro golo, o que fez o ML ? falhou também. É fraco na finta, e tenta-a sempre… Parece que treina a desmarcação e aparecer lá na frente , e só carrega esse chip sempre que está em campo. É pouco.
    Do outro lado estava o Alex. Sim, esse tem pés, tem imaginação e desplante. Mas, também é defesa.
    Claro, que aqui vejo muito potencial. Mas hoje não chegou para um Baía.
    Nos Baronis colocava ali o Moutinho, que já não é o primeiro jogo que anda a fazer passes idiotas e a jogar mais com uma estupidez que não lhe era conhecida… tem escapado às críticas, mas, mas… só espero que queira brilhar na Champions e volte a estar presente.
    Outro Baroni seria para o relvado… muito mau. Até parece que choveu torrencialmente a semana toda em Vila do Conde…

    Quanto ao jogo, ou à postura da equipe no jogo?
    No answers.
    Acredito que seja também muito chato jogar estas primeiras partes contra equipes que só querem defender…

  5. E um Baroni para nós adeptos que estranhamente estivemos como a equipa: amorfos, sonolentos e hiper-confiantes… Nunca vi um jogo na vida em que as claques (e eu…) estivessem tão relaxadas como ontem…

  6. O que mercia também um Baroni é o estado do relvado, muito mau para a prática de Futebol, mas come se diz…estava igual para as 2 equipas.. de resto concordo plenamente com a analise!

  7. Que jogo paupérrimo! Parecia a brigada do reumático! Estava convencido que estes jogadores tinham já interiorizado a responsabilidade de envergar este equipamento. Enganei-me!

    Não se deram conta ainda das verdadeiras dificuldades que os adeptos têm de ultrapassar para os acompanharem? Oferecem-nos em troca espectáculos deploráveis quanto este?

    Sinto-me defraudado e indignado.

    Agora, só uma vitória frente ao PSG poderá servir para atenuar a minha fúria. Por isso, não falhem.

    Um abraço

  8. O jogo de ontem lembrou-me os da temprada passada , um golo conseguido fortuitamente e depois um relaxar completo á espera que as coisas se resolvessem por si , ora o Rio Ave já anda nisto há muitos anos e é uma equipa de formiguinhas e sabia que não tinha nada a perder e por isso mereceu o ponto e talvez os três se a sorte não estivesse por nós! De facto o VP fez as substituições na latura certa (coisa que não fazia o ano passado) mas nesse momento já deveíamos ter trabalhado para estar a vencer por 2 ou 3 para não acontecer o que aconteceu! Parece-me que VP valoriza em demasia a posse de bola e não os golos , parece querer fazer um tiki-taka luso mas isso não funciona dada a quantidade de vezes que se atrasa as bolas do meio-campo para a defesa! Espero que a crise financeira que o clube atravessa não seja aumentada por mais uma resma de jogadores insatisfeitos que depreciam os activos do Clube. VP tem de perceber que posse de bola sem golos é igual a empate ou derrota e focalizar os jogadores em sentirem prazer no jogo e nas vitórias e acabar de vez com o discurso lamechas e redondo , falta-lhe chama. O facto de haver um jogo para a Champions devia ser irrelevante pois lembro-me de épocas anteriores em que o mesmo acontecia e não existia aquela necessidade de rodar jogadores pelo menos nesta altura da época. A equipa contínua a ser mal gerida do ponto de vista humano e comportamental e isso deve-se exclusivamente a VP.

  9. Jorge, o meu comentário a meio do jogo no facebook :

    “Este meu Porto..se fosse um gaijo e me levasse a jantar, so se ficava por me pagar a conta..e com 3 garrafas de vinho! que seca..! que equipa de choninhas.! ”

    Meu comentário após o 2 Golo do Rio Ave :
    Se o meu Porto fosse um gaijo, É que nem podia sequer pedir o meu numero de telefone para sequer me tentarar convidar para jantar! Nao é a meter Kleber sque conseguem o meu numero..

    Este é um Porto á imagem do seu treinador..Nao ha Killer Instinct nenhum! Não ha garra, parece que jogámos sobre algodão ! e nao me parece que seja o efeito pre-champions !
    Há uma diferença gritante entre a atitude do Benfica e a nossa dentro de campo. E isso fará a diferença no final.

    P.S O Miguel Lopes é tao fraquinho…não merece estar no 11 no Porto ! Defensivamente mal posicionado, nao sabe centrar e quando apanhar um carrilo, salvio pela frente…vai ficar várias vezes para trás. Nao percebo o porque do Danilo no banco! O Danilo confere mais dinâmica, agressividade.

  10. Boa tarde,

    Ontem fizemos uma exibição muito aquém do esperado.

    Não fomos agressivos, e foi com uma apatia plena que perdemos 2 pontos em Vila do Conde.

    São estes jogos que por vezes definem campeonatos.

    Erros inadmissíveis numa equipa como a do FC Porto que luta pelo título.

    VP diz que amolecemos no jogo. Ora é seu papel acordar os jogadores, dar dois berros lá pra dentro. Lá está faltou nos o tal jogador À Porto dentro do campo que berre com seus colegas e os coloque em sentido.

    VP esteve muito mal na substituição de Lucho, que mesmo a passo, é um jogador que sabe dar ritmo ao jogo, quebrar o jogo, e tacticamente é perfeito nas compensações.

    O árbitro foi habilidoso. Um penalti na primeira parte sobre Atsu e um no final sobre Kléber, e ainda os 3 minutos de compensação, em que um dos quais foi para amarelar um jogador forasteiro por falta grosseira sobre James.

    Mas não nos podemos refugiar nos erros. O andor no inicio vai sempre em ombros, mas para Março já vai de rastos e nós lá estaremos para mais uma vez erguer o caneco de campeões.

    Há que tirar ilações do jogo de ontem e do que aconteceu nas vésperas. Sites inaugurados etc. Um jogador é para jogar à bola.

    Tenho saudades dos velhos jogadores com a mística à porto.
    Os bermelhos só jogam com estrangeiros, a nós faltam-nos jogadores da cantera com fibra.

    O próximo teste diante do PSG será importantíssimo. Erros grosseiros como os de ontem não podem suceder, caso contrário poderemos sofrer e muito.

    Em grande o povo portista que se deslocou aos Arcos para apoiar a equipa. Eles mais do que ninguém não mereciam aquela asnice colectiva.

    Abraço e boa semana

    Paulo

    pronunciadodragao.blogspot.pt

  11. Boa noite malta
    Antes demais nao vi o jogo por motivos profissionais, contudo nao dispenso a leitura do jornal ojogo, ver o resumo e de passar neste blog e tirar a minha conclusão.
    digo que foi bom termos empatado para começarmos a ter mais atitude,raça e mais crença pois vestir a camisa do FC Porto nao é pra qualquer um, pois já temos o exemplo do ano passado onde sofremos demasiado por ser passivos em momentos cruciais do jogo, como ontem.
    VITOR PEREIRA foi grande e so o tenho de elogiar, fez as obvias substituições (correu mal) sim ok, mas foi assertivo…
    Não podemos ir abaixo e sim continuar apoiar o nosso clube apaixonadamente, pra 4ªf espero uma exibição conseguida e a vitoria.
    Domingo la estarei no Dragão a torcer pelo clube que amo pra continuarmos a crescer na tabela e futebolisticamente…..saudações

  12. Ai e tal a Champions, e o VP fez a substituições certas… Se é uma questão de fazer substituições, uma boa parte dos adeptos que acompanham a equipa tb conseguiriam fazer as mesmas ou até melhores substituições que o VP.
    Se consideras bom o trabalho do treinador só pq acertou nas substituições então estás a reduzir a sua responsabilidade a 5% das variáveis que pode e deve controlar.

    O VP é muito fraquinho na gestão psicológica e motivacional da equipa, hoje em dia aquilo que faz a diferença entre as equipas de topo, isso ou ter um Messi. E não vai mudar. É daquelas coisas que na idade dele já não se pode melhorar muito. E isso vê-se porque a equipa tanto joga com garra e motivação num jogo e no seguinte parece que anda a passear na Foz ao domingo à tarde. Ou seja, não há forma de prever como é que o FCP se vai comportar num determinado jogo, é obra do acaso e da soma das motivações individuais de cada jogador naquele dia. Eu chamo-lhe a montanha russa comportamental. E, isso não é o Porto a que estamos habituados.

  13. Ó pá,
    só vi os últimos 10 minutos e tinha um benfiquista em minha casa :P

    Só vi mesmo o resumo e pareceu-me algo semelhante ao síndroma “Vamos ter cuidado porque vamos ter um jogo que dá muito dinheiro e visibilidade daqui a 2 dias”, é um síndroma de nome comprido mas facilmente diagnosticado. Vamos ter esperança que tenha saído algum lição disto, se tivéssemos perdido, tinha sido pior (temos que ser optimistas).

    Mas no entanto vi o FC Porto B, com Kelvin, Irtube (Messi number 5), Mangala e o guarda redes contratado este ano (não me lembro no nome). Tens que voltar a fazer um artigo sobre o FC Porto B, tens é que aumentar o espaço para os Baronis :P

    Se aquilo é o viveiro onde o Porto vai buscar os futuros titulares ou local para que os jogadores fiquem rotinados nas lógicas da primeira equipa, então, estejam quietinhos e poupem o dinheiro para algo mais útil….

Deixar uma resposta