Ouve lá ó Mister – Sporting


Amigo Vítor,

Um clássico é um clássico e é um clássico. Não importa quão distantes as equipas podem estar na tabela, a nacionalidade dos defesas centrais ou a marca dos equipamentos que usam na pele. O que interessa mesmo é que hoje à noite, pelas 20h45, hora de Portugal e dos Algarves, vão estar onze contra onze no relvado do Dragão prontos a arrancar mais um eterno confronto entre duas das melhores equipas do país.

E é destes jogos que a malta gosta, Vitor, para lá dos da Champions como na passada quarta-feira. É por causa destes jogos que pais deixam as famílias em casa, miúdos tentam arranjar bilhetes à pressa, idosos saem do conforto do lar para se dirigirem ao estádio ou ao café para verem o jogo que todos querem ver. Para arrancarem uma vitória contra aqueles que todos os anos lutam para que não consigam ser melhores que nós. E é essa atitude que quero ver em campo hoje à noite. Não quero um FC Porto lento e despreocupado como vi em Vila do Conde. Não quero um FC Porto ausente e triste como vi em Barcelos. Quero um FC Porto forte como o que jogou no Dragão contra o Paris Saint-Germain, contra o Beira-Mar, contra o Guimarães ou em Zagreb. Quero que faças os jogadores esquecer que do outro lado está uma equipa arrastada para a lama pelos últimos resultados, uma equipa desmoralizada porque teve de comprar almofadas novas em forma de donut porque uns quaisquer parolos húngaros lhes enfiaram um dildo king-size pelo esfíncter. Quero que digas aos nossos gajos: “Ouçam e ouçam bem. Não há espaço para merdices. Não vos quero a olhar para o Capel e pensar que não vale um charuto porque só joga com o pé esquerdo. Recuso-me a aceitar que pensem que o Vulfogrinkel é fraco porque não marca tantos cá como fazia na Holanda, ou que o Rinaudo é uma versão argentina do Doriva com um nome mais engraçado e um remate menos pujante. Nem que se lembrem que o Patrício ainda não percebeu a regra do atraso ao guarda-redes. Quero que entrem em campo, olhem para os verdes-e-brancos e imaginem que ali está uma mulher despeitada, um leão violentado por quarenta corças à procura de vingança. Olhem bem para os olhos deles, à procura de mostrar que são bons. E vocês são melhores que eles. E vocês vão mostrar porque é que são melhores que eles. E vão ganhar. Ganhar. Só isso. Ganhar.”

Vamos ganhar, Vitor. Vamos empurrá-los mais para baixo e mostrar quem é que manda.

Sou quem sabes,
Jorge

7 comentários

  1. hoje pela primeira vez esta época vou ver o clube do coração que tanto estimo e adoro.
    vou entrar na porta 38 e ter uma visão aérea deste jogo que espero que os nossos jogadores nos presenteiem com uma vitoria incontestável e com um futebol de encher o olho tipo com os franceses, ou seja, continuação da aula anterior. Eles vem feridos mas vão dar luta certamente.
    Contudo meu comentário é hoje pra si Jorge, gostaria também se houvesse possibilidade de me cruzar consigo, pois tudo tem feito neste belíssimo blog com excertos fantásticos e que são duma mística unica e que me fazem sentir portista…se houver essa possibilidade adorava conhece-lo.
    Vou mais um colega meu, que por acaso é do Sporting mas somos de abraço na bola :)
    Jorge um abraço pra si e FORÇA PORTO, hoje fica 3-0…
    espero pela sua resposta mister ;)

  2. Epah, consideras mesmo isto um classico? Eu, sinceramente consigo ter mais entusiasmo a jogar contra o Nacional ou o Marítimo do que com estes “gatinhos assustados”.
    Era preciso uma profecia Maia ou algo do género para o Sporting arrancar algo de positivo hoje no Dragao!

    Abraço

  3. Eu desconfio sempre destes maus momentos dos adversários.

    Para mim um clássico será sempre um clássico e independentemente dos momentos das equipas,considero sempre jogo de tripla,porque envolve uma atmosfera e motivação diferentes.

    Mas claro que acredito na nossa equipa e acredito na vitória.

    E se fizermos um jogo ao nível do de Quarta-Feira será muito difícil não sairmos com os 3 pontos.

    Abraço.

Deixar uma resposta