Baías e Baronis – Marítimo 1 vs 1 FC Porto

foto retirada de desporto.sapo.pt

O FC Porto não vence este jogo por um simples e inequívoco motivo: falhou um penalty. E já sei que não jogou bem, compreendo que temos vários jogadores lesionados, outros em baixo de forma física (e acima de tudo mental) e outros ainda que sempre que entram em campo fico a pensar no porquê da selecção do jogador…e especialmente do jogador na selecção. Sim, estou a falar de Varela. Mas o FC Porto empata porque Salin defendeu o penalty de Jackson e acima de tudo é essa a grande verdade do jogo. Mas se olharmos para lá do penalty falhado vemos que os jogadores não estão bem. Não parece haver vontade e inteligência suficiente para conseguir mandar o infortúnio para o caralho, não vejo discernimento em quantidade que nos permita alegrar pelo menos com o entusiasmo, senão com o resultado. Não vi nada. Só vi resignação com a perda da autonomia e da auto-dependência para ser campeão. Só. Vamos a notas:

(+) Defour. Parecia que se queria redimir da expulsão na Andaluzia e até um certo ponto foi-o conseguindo, com esforço, com suor e o sentido prático que já nos habituou a ver-se em todos os lances em que se envolveu. Fez a assistência para o golo e apesar de não conseguir nunca substituir Moutinho, a verdade é que fez o jogo que lhe era pedido, apoiando todo o meio-campo a par de Fernando, deixando Lucho e James mais libertos para construir. Esteve bem.

(+) Castro. Foi dos menos maus, numa altura em que ainda conseguiu mexer com a equipa, recuperar bolas e fazer o que quase ninguém tinha feito até à altura…rematar à baliza. Não foi feliz mas fez por isso, ao estilo dele.

(+) Salin, o keeper do Marítimo. Claro, contra os grandes estes cabrõezinhos fazem sempre jogos fabulosos. Talvez esteja a ser injusto porque Salin já há algum tempo se tem mostrado como um guarda-redes com capacidade, seguro sem ser genial, firme sem ser maravilhoso. Aquela defesa à cabeçada do Jackson na segunda-parte…estupendo. Seu estupendo filho da puta, que nos roubaste dois pontos. Se não formos campeões, espero que te compremos e te ponhamos a rodar a jogar no Aleppo FC. Sim, o da Síria.

(-) Otamendi. Já não levava um Baroni há montes de tempo, por mérito próprio. Mas hoje, Nico tirou o dia. Exibiu-se sempre com falhas ridículas no approach à bola, falhando tacticamente como o Pepe na altura do Del Neri mas ainda pior foram as falhas técnicas, os controlos de bola fracos que permitiram a Heldon isolar-se duas vezes na cara de Helton. A sério. Duas vezes. Esteve distraído e foi incapaz de se concentrar até ao fim do jogo. Foi um jogo muito mau, talvez pela primeira vez este ano.

(-) Varela. Curto, grosso e directo: em Março de 2013, Varela tem tanta utilidade na equipa do FC Porto como uma saca plástica cheia com água salgada no meio do Oceano Atlântico. Pensei em metaforizar com um cacto no meio do deserto, mas mesmo parado e inconsequente ainda pode ajudar a tapar vento ou a dar sombra para proteger do Sol.

(-) Penalty falhado. Mais um. Há mérito para o guarda-redes, que adivinhou o lado e evitou que a bola entrasse. Mas é o terceiro penalty falhado por Jackson, pelo que pergunto: será ele o mais indicado a ser o marcador de penalties? Mesmo? Não há mais ninguém? Nada?

(-) Quando o corpo *pum*, a mente vai atrás. Somos neste momento incapazes de aguentar um jogo intenso, incapazes de viver as emoções de um jogo como homens que se esqueçam das infelicidades e que ganham força com os minutos, que insistem e puxam e agarram e comem a relva até conseguirem o objectivo a que se propuseram umas horas antes. Estamos lentos, previsíveis, horizontais, sem propósito, sem alma, sem força. Os rapazes estão lá, tentam, falham, mas não voltam a tentar para falhar melhor. Ou para terem sucesso, sei lá, já vi tanto a acontecer que acredito em tudo. Vejo um Danilo que é incapaz de fazer um jogo decentemente adaptado ao flanco. Vejo James a simular para roubar faltas. Vejo Alex Sandro à rasca das pernas a centrar para o primeiro poste com uma consistência newtoniana. Vejo Varela sem se mexer. Vejo Lucho a falhar passes consecutivos na desmarcação. Vejo Jackson a rematar torto vezes demais. E vejo-os a fazer tudo isto e a ficarem impassíveis quando lhes são marcadas as faltas, quando os remates vão ao lado ou os passes ao fundo. Vejo-os amorfos, sem alma, sem convicção. E não consigo perceber o porquê desta inversão de moral, não sei se são as lesões, se é Moutinho, se é Vitor Pereira ou a sua incapacidade de os motivar em condições. Só sei que não percebo como é que se abdica de ser campeão nacional.


Enquanto escrevo, o Benfica vai vencendo em Guimarães, com um penalty marcado. Marcado. Às vezes são estas as pequenas merdas que fazem a diferença. Good for them. Estão a aproveitar consistentes deslizes de uma equipa que sabendo não poder deslizar, mostrou algum empenho mas nem perto do nível suficiente para poder chegar ao tasco, bater com as botas na porta e dizer: “Mas que merda é esta? NÓS É QUE SOMOS CAMPEÕES, CARALHO!”, ganhar os três pontos e ficar com uma bebedeira na fila de check-in no aeroporto. Parabéns, rapazes. Conseguiram pôr-me chateado convosco.

10 comentários

  1. Olá,

    Este deve ser o primeiro campeonato regular decidido a penálties: Olhanense e Marítimo para o Porto e Académica e Guimarães para o Benfica.

    Desde a eliminatória contra a Sampdória que tenho medo deles, e apenas Once contra o Caldas tivemos essa sorte.

    Esperemos que esta pausa das selecções permita a recuperação do Porto e que a Liga Europa acabe por causar estragos na equipa da Luz.

    Abraço

  2. Mas a culpa de se falhar penalties uns atrás dos outros é do V.Pereira???? Sinceramente o benfica ganhou ao b.mar, á academica e hj começou a ganhar 1-0 em guimarães como???? de penaltie…. marcado!!!! Nós jogamos em casa com o olhanense com oportunidade de nos isolarmos temos um penatie com 1-1 no marcador… falhamos, hj com 1-1 no marcador penaltie… falhamos, isto para não falar daquele exemplo de passe contra o rio ave!!!

    E a culpa é do treinador??? só???

  3. Dizem por aí, que após o jogo em Málaga houve porrada entre Danilo e James no autorcarro.

    Quando a união se começa a desfazer…

  4. Opa, sinceramente temos de ter calma. Estamos mal, sim estamos, mas já estivemos pior!!

    É assim, honestamente eu não culpo o VP nisto, quem falhou o penalti foi o Jackson. Podiamos ter ganho. Mas também temos estado numa espiral descrescente, e lembrem-se são miudos. É dificil estar no papel deles (sim podem ganhar milhoes) mas o stress psicologico é de grau elevado, e o nosso VP não tem calo para gerir isso, ele não é um lider (isso ve-se nas suas conferencias de imprensa). Esse é o grande ponto fraco dele, e é o que lhe vai impossibilitar de treinar equipas de nivel superior ao do Porto. Também tenho que dizer, o pobre homem tem tido uma epoca bem azarada, em momento chave da epoca, ou no momento em que algum jogador esta a atingir o pico de performance vemos a mitica lesão, James, Moutinho, Mangala…Opa é muito azar para o pobre do homem.

    Quanto à preparação fisica, a culpa é toda nossa. Temos em Portugal um número infindavel de formções em desporto, fisioterapia, performance, seja la o que for, há mestrados, doutoramentos e uma serie de investigações nessa àrea, Não se arranja um maldito plano ou alguem decente que planeie isso? Opa pelo que sei o FCP trabalha com a UP. Responsabilizo a nossa SAD por isso.

    Por ultimo, para o estilo de jogo que o nosso treinador quer (parecido ao do Barcelona) precisamos de gajos como o moutinho. A nossa SAD deveria ter planeado melhor o banco. (imaginem o BCN sem iniesta e com messi e xavi em baixo de forma). Isso está a passar-se conosco.

    Agora é como o Jorge diz, esperar que esta paragem acalme a equipa, que venham de cabeça limpa e é para queimar os ultimos cartuchos. Esperar por um deslize do benfica.

    Um bom dia.

  5. De decepção em decepção, o FC Porto se vai afastando da hipótese de voltar a ser campeão.

    A equipa está em clara queda livre. É uma equipa espremida, desgastada física e animicamente, a praticar um futebol sem chama, sem inspiração, sem arte e sem ambição.

    Pior que tudo isto são as declarações do técnico, que em vez de reconhecer os defeitos, teve um discurso impregnado de falsidades, insultando de algum modo a inteligências dos adeptos.

    Se isto é ter estofo, se isto é dar tudo, então tenho que estar ainda mais preocupado, porque ainda que matematicamente seja possível chegar ao título, a verdade é que com este futebol rapidamente se verá que não passa de uma miragem.

    Um abraço

  6. Estou abismado com alguns comentários de adeptos portistas por essa blogosfera fora.

    Eu também estou fodido com o que se passou e com o actual estado da equipa, mas há que ter calma e não atirar a toalha ao chão, se há algo que os tripeiros podem se orgulhar é de nunca desistir, é uma característica que está na gene do nosso clube e nós adeptos temos que a perpetuar.
    Partir para a violência como alguns animais o fizeram à chegada da equipa, culpar apenas e exclusivamente o treinador e desistir, desculpem lá, isso não é para nós, isso é atributo de adepto encarnado.

    Jorge, há que recuperar o espírito do teu recente post http://www.porta19.com/2013/03/nao-desisto-carago-nao-desisto/

  7. Não foi o Jackson que falhou o penalti! Foi o NGP, porque segundo os brasileiros penalti é tão importante, traumaticamente tecnico que quem deveria marcar era o presidente do clube…
    Falando a sério, mesmo o FC PORTO tendo efetivado o penalti era sinónimo de vitória?

  8. A cena do Varela está linda. Mas ao contrário do Varela, o saco de plástico nao chateia ninguém e nao estraga nada. Está lá perdido no meio do oceano. Ninguém o ve, e ninguém se lembra que ele existe. O problema do “nosso” saco de plásico, é que ele existe, sem existir. Está lá, mas ninguém o ve. Ou melhor, ve quando cruza ao 3 poste ou tropeca na bola numa tentativa humilhante de 1×1.

    @ Invicta: nós adeptos podemos dizer nao acreditar, porque com a cabeca quente somos capazes de regurgitar um pouco de tudo, mas no fundo acreditamos. Acreditamos porque 1 ponto é de aparente fácil recuperacao (os outros 3 estao na nossa mao), e acreditamos porque nos habituamos a ver 11 campeoes em campo ao longo dos anos. O problema é que a própria equipa parece nao acreditar, ao acreditar nas declaracoes patéticas do nosso capitao, que perante essa conjuntura (a recuperacao de UM ponto), limita-se a dizer resignado que é matematicamente possível. Discurso ao nível de um SCP. Depois, em campo, também ninguém parece acreditar muito. Esse é que é o problema: a falta de atitude. Nós nao desistimos, mas para isso é preciso que eles também nao o facam. E nao estou muito convencido que nao o tenham já feito.

Deixar uma resposta