Baías e Baronis – Moreirense 0 vs 3 FC Porto

 

foto retirada de desporto.sapo.pt

O início da partida foi lento, triste, arrastado. Mas notava-se uma certa arrogância no approach aos lances, especialmente defensivamente, onde o melhor jogador talvez tenha sido Danilo, o que diz muito da aplicação dos rapazes no trabalho defensivo. É verdade que só Ghilas dava um mínimo de nervosismo aos defesas e o Moreirense tem a qualidade técnica agregada de duas tartarugas a Prozac, mas foi enervante perceber que a equipa acabou por nunca conseg…por nunca querer impulsionar o jogo com uma intensidade que lhe permitisse conquistar os espaços que lhe faltaram durante grande parte do jogo. Enfim, a vitória não foi má…ao menos deu para Liedson jogar e Jackson marcar. Not a bad evening. Vamos a notas:

(+) Helton. Depois de uma boa exibição contra o Braga, Helton voltou a mostrar a importância que um guarda-redes tem numa equipa que, como hoje, se apresenta em casa com uma atitude excessivamente arrogante a nível defensivo. Mangala, Alex Sandro e Otamendi (menos que os colegas mas também teve algumas hesitações absurdas) estiveram distraídos e apenas Danilo me pareceu mais atinadinho na defesa. Com este panorama, cabe normalmente ao guarda-redes assumir o controlo das situações e afirmar que quem manda ali é ele. E foi o que fez, com várias defesas na primeira parte, incluindo uma saída em que acidentalmente agrediu o joelho de Ghilas com as suas têmporas. Esteve impecável e foi o responsável principal pelo zero em frente ao nome do clube da casa.

(+) Jackson. Dois bons golos, duas excelentes desmarcações no centro da área e acima de tudo o fim de um período de seca que na altura em que apareceu pareceu assemelhar-se ao Gobi depois de um Verão particularmente seco. O segundo golo então é perfeito, desde o passe de Lucho ao chapéu do ponta-de-lança por cima do guarda-redes adversário. Isto é um ponta-de-lança em condições. Vês, Kléber?

(+) Fernando. Mais um bom jogo e um golo que tanto faz por merecer. Insiste nalguns passes menos fáceis porque é ele que começa a pegar na equipa e a criar os desiquilíbrios a partir de zonas recuadas, especialmente quando vê que Lucho não está a conseguir furar o meio-campo e Moutinho aparece em áreas demasiadamente atrasadas para fazer a diferença. Muito bem no apoio ao ataque e a limpar a borrada que os colegas da defesa iam fazendo.

(-) A puta da soberba. É um mal que nos visita quase todas as vezes que nos deslocamos a um campo deste género contra um adversário que, francamente, tem tanto direito moral a estar na primeira liga que um cacto no Amazonas. A forma absorta como encaramos este tipo de jogos é um dos items que têm vindo a chatear a malta desde há meses e que incomoda tremendamente no jogo de Vitor Pereira, porque há uma lentidão, uma falta de voluntarismo em acabar com o jogo procurando activamente os espaços para conseguir marcar um golinho que seja…que dá sono. Dá sono, garanto. E é verdade que o adversário defendeu (mal) com dez jogadores atrás da bola e só o Kamel do Ghilas lá na frente mas o FC Porto, na maioria dos lances de construção ofensiva, limita-se a ficar à espera que os espaços surjam em vez de os procurar com inteligência e acima de tudo mobilidade. É um tédio ver o FC Porto jogar na grande parte das primeiras-partes dos jogos do nosso campeonato. E depois aquela atitude de soberba que me incomoda profundamente, sem respeito pelo adversário, sem vontade de mostrar quem manda, quem é melhor…parece-me pouco para a diferença entre as duas equipas.

(-) Mangala. Devia pagar um jantar ao Helton em qualquer local que o brasileiro escolhesse, porque fez um jogo miserável e o keeper salvou-lhe o coiro uma data de vezes. Se perder em força para Ghilas seria expectável aí 50% das vezes, já fazê-lo para Fábio Espinho por desconcentração e/ou preguiça é intolerável. Somemos os pontapés em rosca, os lances mal calculados e uma ou outra entrada mais dura e Mangala teve um jogo muito abaixo do que sabe e pode fazer. Dorme bem, moço, mas lembra-te que foi por coisas destas que o Rolando começou a ganhar confiança a mais e a perder a mesma confiança dos adeptos e do treinador.


E agora peço que todos se juntem numa roda de oração enquanto nos sentamos para ver o Benfica a receber o Sporting. E se as coisas correrem muito bem, se o Benfica perder pontos esta jornada…we’re back, baby. Até lá…dobremos as apostas, envenenemos os pessimistas e louvemos os optimistas. Vamos torcer pelo Sporting. Vamos lá, não custa nada.

11 comentários

  1. Se calhar esta soberba e o não respeito pelos adversários começa por nós adeptos, não?

    “(…) adversário que, francamente, tem tanto direito moral a estar na primeira liga que um cacto no Amazonas.”

    É um clube que paga os salários a tempo e horas. Isso para mim é merecedor só por si de ficar na primeira liga.

    1. tem razão, Pedro. é merecedor ao nível da lei e dos regulamentos das competições, bem mais que tantos outros. referia-me à capacidade futebolística, ao talento que colocam em campo. talvez exagere nesta visão, mas ainda hei-de escrever um post sobre isso.

      um abraço,
      Jorge

      1. E onde é que tens 16 equipas melhores que o Moreira em Portugal?
        Queres inventar qualidade que não existe?
        Mais respeito pelos cónegos se faz favor.
        Força Porto, viva Moreira.

  2. O seu baroni é bem aplicado , basicamente a equipa fica sempre á espera que o adversário abra espaços em vez de os procurar e acredite que esse jogo a mim não me dá sono , ENERVA-ME e muito. O Porto tem de assumir os jogos , não basta ganhar como foi o caso , é preciso mostrar garra , atitude e não ficar á espera que as coisas se resolvam por si como desde que VP assumiu se verifica com raras excepções. O campo do Moreirense é pequeno e mesmo assim a equipa ficava á espera que o aversário desses espaços e insistia na circulação de bola que num campo pequeno é mais dificil e pode dar aso a contra-ataques que foi (é) a estratégia do Moreirense.
    Penso que o Lucho merecia um Baroni pela entrega (verdadeiro carregador de violino) e coordenação do ataque.
    Como já disse noutro post : Helton , Lucho , Jackson ( o homem vem atrás defender) , Moutinho e Maicon serão dos melhores esta época pela constância , espirito de sacrificio e inteligência e isso para uma equipa de 20 e tal é pouco.

    1. Só uma CORRECÇÃO ao meu comentário :

      Lucho obviamente não merecia um Baroni mas sim um Baía , enganei-me pelo erro me penintêncio.

      Cumps

    1. exactamente, é uma pausa para descansar. não vou sequer recorrer a desculpas como “muito trabalho, pouco tempo livre”, porque seriam só isso: desculpas. vá, é um pequeno caso de blogger’s block, se quiseres. estou por cá, um pouco por fora. a avaliar sem me deixar arrastar pela corrente. quando tiver força e clarividência suficientes, voltarei! :)

      seja como for, obrigado pela mensagem, é bom saber que há malta atenta. já recebi alguns mails a perguntar o mesmo e devo dizer que me sabe muito bem! :)

      um abraço,
      Jorge

  3. Caro Jorge,

    Isto não está fácil e as ideias andam lixadas e se fizesses um post sobre a tal VERDADE DESPORTIVA QUE ELES QUEREM IMPLANTAR?

    1ª jornada: Benfica – Braga: Douglão (expulsão, 70′)
    2ª jornada: Setúbal – Benfica: Amoreirinha (expulsão, 8′); Ney Santos (expulsão, jornada anterior)
    3ª jornada: Benfica – Nacional: Mexer (expulsão, jornada anterior)
    4ª jornada: Académica – Benfica: Rodrigo Galo (expulsão, 50′)
    5ª jornada: Paços de Ferreira – Benfica: Antunes (expulsão, jornada anterior)
    6ª jornada: Benfica – Beira Mar: Nildo Petrolina (expulsão, jornada anterior)
    7ª jornada: Gil Vicente – Benfica
    8ª jornada: Benfica – Guimarães: Soudani (expulsão, jornada anterior)
    9ª jornada: Rio Ave – Benfica
    10ª jornada: Benfica – Olhanense: André Micael (expulsão, jornada anterior)
    11ª jornada: Sporting – Benfica: Boulahrouz (expulsão, 80′)
    12ª jornada: Benfica – Marítimo: Roberge (expulsão, 65′)
    13ª jornada: Estoril – Benfica
    14ª jornada: Benfica – FC Porto
    15ª jornada: Moreirense – Benfica: Wagner (expulsão, jornada anterior); Augusto (expulsão, jornada anterior); Fábio Espinho (5º amarelo, jornada anterior); Filipe Gonçalves (5º amarelo, jornada anterior)
    16ª jornada: Braga – Benfica: Haas (expulsão, 85′); Paulo Vinícius (expulsão, jornada anterior)
    17ª jornada: Benfica – Setúbal
    18ª jornada: Nacional – Benfica: Marçal (expulsão, 89′); Manuel da Costa (5º amarelo, jornada anterior)
    19ª jornada: Benfica – Académica: Hélder Cabral (expulsão, 90′); Halliche (expulsão, jornada anterior)
    20ª jornada: Benfica – Paços de Ferreira
    21ª jornada: Beira Mar – Benfica: Pedro Moreira (expulsão, jornada anterior)
    22ª jornada: Benfica – Gil Vicente
    23ª jornada: Guimarães – Benfica: Douglas (expulsão, jornada anterior); Kanu (expulsão, 60′)
    24ª jornada: Benfica – Rio Ave: André Vilas Boas (expulsão, jornada anterior, sem sequer jogar); Filipe Augusto (5º amarelo, jornada anterior); Wires (expulsão, 59′); Fraga (expulsão, 71′)
    25ª jornada: Olhanense – Benfica: Luís Filipe (5º amarelo, jornada anterior)

    11 jogadores expulsos em jogos contra o Benfica.
    18 jogadores suspensos para jogos contra o Benfica.

Deixar uma resposta