Comecemos a pensar na próxima época

Olhando para a imagem acima, uma snapshot imaginativa do que pode vir a ser o plantel da próxima temporada, mais coisa menos muitas coisas, a primeira coisa que me salta à cabeça é: falta gente. Há algumas posições que são questionáveis, outras ainda mais, várias têm opções a menos e poucas têm opções a mais. Se os putos que aparecem nesta imagem estão colocados nas posições teoricamente “base”, a verdade é que nem todos ficarão no plantel e é preciso suprir as necessidades e estudar bem as potenciais trocas que poderão haver durante mais uma temporada que se adivinha complicada, como de costume.

Preocupa-me o meio-campo. Se Fernando ficar, o seu lugar está lá reservado para a camisola 25, com botas bem polidas e pitões bem afiados. A zona defensiva do centro do terreno está assegurada com o “polvo” (talvez “polbo” para adaptar ainda melhor o moço ao nosso sotaque) e a cobertura em caso de lesões e/ou castigos está ali bem tranquila com Castro ou Defour a poderem calçar bem para a mesma posição. Se sair…talvez tenhamos de ir ao mercado. Já para a posição de Moutinho, as coisas complicam-se. Enquanto não se confirma se Herrera a) vem e b) vale alguma coisa, estamos em falta. Defour pode ser um bom candidato pelo que já mostrou saber, mas vejo-o mais como um médio de rotação e menos de construção. Talvez esteja enganado, mas não o estou a ver a subir de produção criativa ao ponto de fazer esquecer o antigo oito. Carlos Eduardo é uma incógnita e ainda que Josué ou Marat consigam por lá andar, não os vejo a jogar em zonas recuadas. Tenho dúvidas se o russo aguenta das pernas e Josué é tipo para jogar mais perto da área. Uma posição a rever.

E Lucho. Terá o rapaz pernas para uma época ao nível desta que agora findou?

Muitas dúvidas. Muitas perguntas. Muitas questões. E outros sinónimos parecidos.

Deixar uma resposta