Baías e Baronis – FC Porto 3 vs 0 CS Marítimo

foto retirada de desporto.sapo.pt

Foi mais fácil do que esperava e nada do que aconteceu foi por demérito do adversário. Foi tudo graças a uma equipa que parece começar a crescer depois de cada jogo, com automatismos criados durante as partidas, rotação de bola inteligente e, a espaços, algum espectáculo. Vejo qualidade técnica superior à de ano passado (mesmo com a saída de Moutinho e James), uma estratégia diferente no approach à baliza contrária e vontade de estar na frente logo desde o início, com estabilidade mas uma maior agressividade ofensiva. O jogo foi fácil porque o tornámos fácil. Vamos a notas:

(+) Licá. Continua a ser dos meus preferidos pelo empenho. Nunca vai ser genial e sabe disso, mas a forma como aparece sempre em zonas perigosas, como pede a bola em movimentações constantes na linha de ataque, diagonalizando para o centro quando é preciso e persiste em todos os lances de disputa individual fazem dele um jogador extremamente útil. O primeiro golo é todo dele, pela corrida e insistência na luta com os adversários, pela sorte que fez por merecer no ressalto e por conseguir olhar e ver Jackson livre para encostar. He’s a keeper, I tell you.

(+) Josué. Confesso que esperava menos do puto do que ele tem vindo a mostrar. Mas faz por merecer a confiança do treinador pelo esforço, pelo espírito de sacrifício e pela maneira lutadora como disputa todos os lances (às vezes demais, como podem ler abaixo). Marcou bem o penalty (que me pareceu fora da área, pelo menos visto da bancada) mas foi com Danilo que mais brilhou, ajudando o brasileiro a zarpar pelo flanco fora com passes certeiros nas costas dos defesas a isolar o colega por diversas vezes e criando assim o segundo golo. Mais um bom jogo.

(+) Alex Sandro e Danilo, cada um do seu lado. A táctica força-os a subir e eles lá vão em alegres correrias pelo flanco ou descaídos para o centro. Se Danilo está a jogar mais solto e aparentemente mais feliz na função, já Alex Sandro dá prazer ver em campo pela capacidade técnica e pela forma como protege a bola com inteligência e bom uso do corpo, para em seguida gincanear pelos adversários com um sorriso no rosto de quem sabe o que fez e sabe que fez bem. Excelente jogo dos dois.

(-) O “nervo” de Josué. Sim, é lutador. Claro que é esforçado. Mas tem de ter calma em muitas situações que podem transformá-lo de mais-valia em risco permanente. O lance da simulação de penalty, ainda que me tenha parecido exagerado a partir da bancada, é o menos dos males. Pior foi uma entrada a meio-campo depois de perder uma bola dividida, em que fez uma tesoura com pés bem levantados e onde não viu amarelo talvez por um súbito e passageiro ataque de Alzheimer do árbitro que, deixando a bola seguir, se esqueceu do cartão. Por menos vi Álvaro ser expulso contra o Sevilha ou Defour contra o Málaga…e é aí que pode deitar tudo a perder não só para ele como para a equipa, especialmente em jogos mais complicados. Não é fácil mas tem de se acalmar.

(-) Os exagerados excessos de confiança. Quem já viu Helton, Mangala, Fernando ou Alex Sandro em campo sabe do que falo. O resultado está feito, os números são robustos e não há quase nada a temer por parte do adversário. Então, ‘bora lá brincar um bocadinho, com bolas picadas, passes “na queima”, fintas pelo meio de quarenta e dois adversários e atrasos arriscados. Sei que ocorreram em alturas fáceis do jogo, mas vem-me sempre à memória o jogo de Vila do Conde onde deitamos fora um avanço de dois golos por contínuas e desnecessárias parvoíces. Não exijo noventa minutos de suor constante, mas quero os rapazes concentrados até ao final do jogo.


Não nos entusiasmemos em demasia. Ainda é cedo e estamos no início de uma época que será longa e nem todos os jogos serão deste nível. Mas o que vi hoje, pela primeira vez ao vivo esta temporada, deixou-me muito satisfeito. E o mercado, não acaba?

16 comentários

  1. Uma primeira parte excelente. Uma segunda já não tão boa.

    Quando vi o Josué a correr para a bola, depois de marcar o penalty, pensei na repetição do lance de Setúbal, com a agravante,do amarelo que ele já tinha visto hoje e deitei as mãos à cabeça . Mas ele só queria gozar comigo e lá se lembrou do cartão e que o jogo já estava 3-0 e foi mas é festejar a redondinha que pôs fundo da rede, como que dizendo ao GR(futuro bom valor nacional, por sinal) para a ir ele lá buscar. Este miúdo tem uma garra e um amor ao símbolo que dá mesmo gosto ver, só precisa de controlo emocional que, no caso dele, acredito tratar-se de uma mera questão de tempo.

    Licá é outro que dá prazer ver jogar com a nossa camisola. Que jogaço do moço! A equipa jogou toda ela bem hoje.

    De resto, mais acerto na finalização e tinha sido um cabaz de oferta! Se é ou não penalty não faço ideia. É mesmo difícil de saber e pareceu de propósito para provocar o presidente do Marítimo pelo que disse antes do jogo, em resposta a uma afirmação perfeitamente casual de Paulo Fonseca. Eheheh…É que nem de encomenda vinha um lance para chatear mais o homem e para ele espingardar o que quisesse!

    Alguém me pode dizer o que se passou com o Mangala (pareceu-me lesão) e se é grave…

    Ganhamos, CARAGO!E o Gil que quase que oferecia um galo aos lampiursos….

    Queria deixar uma palavra aos moços do andebol, não gostei da derrota (aliás, detestei mesmo, pronto), bem sei que não costuma fazer parte do nosso léxico, mas o que vos peço é força e garra para o que aí vem. Quero a Liga dos Campeões presente no dragãozinho e quero que o hexa seja uma realidade. Por isso, força moços! Obradovic…porrada neles! A respeito desta modalidade, aproveito para enviar um cumprimento ao falecido Aleksander Donner, homem que, embora nunca representando as nossas cores, deu muito ao andebol português.

    P.S – A quantidade de incêndios, principalmente no Norte do país está a preocupar-me. Mas ninguém amarra um desses gajos (depois de se esclarecer os interesses por trás, se madeireiros, se a celulose, se´empreiteiros) e o deixa a arder no meio dos eucaliptos, que a madeira desta árvore é mais quentinha). Aos maluquinhos internem-nos, mas não acredito que sejam 5% dos responsáveis por esta merda. E com o país todo a arder, pasme-se, vejo a RTP a recordar os 25 anos do Chiado e o Presidente da Câmara de Lisboa a assistir a um simulacro para turista ver, enquanto os bombeiros do resto do país andam a lutar pelo nosso rico património natural nas condições que se sabem…mas isto são conversas para outros sítios…

    Cumprimentos,

  2. Caro Jorge,

    Admito que no estádio possa ter parecido que existiu ressalto de Licá no 1º golo, mas como poderá ver nas repetições, a finta dele foi perfeita, e o “defesa” (pode-se chamar isto a um jogador como o Briguel?!) não conseguiu sequer tocar na bola.

    Um abraço,

    Tiago

  3. Belo jogo do Porto, isto com um relvado em condições é outra história.
    Um pouco espantado de não ver um “baroni” para o Defour, que fez um jogo deplorável.

    É muito, muito fraquinho. Não consigo perceber o que tem a mais que o Castro.

  4. Confesso que a “raça” do Josué me deixa um pouco de pé atrás… O provocar dos adversários e as simulações (já não é a primeira) para mim deviam ser corrigidas o quanto antes.
    Gostei imenso de ver o Licá outra vez… Para mim de longe o melhor jogador em campo e por muito mais do que a assistência ou o golo, quando os fulanos da TSF avançaram com Lucho e Josué para homens do jogo perguntei-me que jogo teriam visto.
    Mangala a ganhar em velocidade por 2 vezes ao Samir ou lá como se chama o fulano do Marítimo foi muito bom, mas deixou-me a pensar se a defesa não estaria demasiado subida, ver um central correr atrás dum extremo mesmo que chegue primeiro não me deixa muito confortável para ser sincero.
    Mas os golos apareceram o Porto dominou o jogo sem espinhas, e Quintero em 20 minutos demonstrou mais uma vez o seu potencial… os 20 minutos do rapaz para mim valem um bilhete.
    Queria só deixar uma nota muito negativa para o Defour, o homem errou passes, errou posicionamentos errou marcações, entregou bolas… foi ontem o pior jogador do Porto se não o melhor jogador do Marítimo poça… O belga tem de atinar se não perder o lugar enquanto o diabo esfrega um olho, foi provavelmente a pior exibição que lhe vi.

  5. Boas,

    tal como a generalidade dos adeptos gostei do que vi, portanto não é isso que me trás por cá, o que me trás por cá é o que vou lendo em relação ao Defour (não sou um fã deste jogador), e ontem eu sei que não fez um grande jogo, mas também não foi um jogo assim tão mau que mereça tanta crítica ou um baroni… O rapaz fartou-se de correr, pressionar, deu equilíbrio tentando dar sempre uma linha de passe…

    O jogo de ontem não serve para que andemos a espalhar crítica, façamos isso quando eles não se esforçarem e não façam o seu trabalho, digo eu:)

    Um abraço a todos.

  6. Foi um bom jogo alegre, solto e produtivo (até creio que ficou uma goleada a dever).
    Apenas queria dizer o seguinte: Defour fez aquilo que Fernando fez, portanto se Defour não presta então Fernando tambem não! Mas como não somos treinadores, apenas adeptos irracionais, Defour foi uma das armas que tornou o Maritimo inócuo…
    Jackson! Este gajo tem boa imprensa, tem idolatria por parte dos adeptos, mas… a goleada que ficou a dever deve-se precisamente á arrogância deste gajo armado em super-vedeta, em Messias do nosso ataque. Imaginem Licá a fazer metade das “acobracias” que Jackson fez frente á balzia do puto guarda-redes (diga-se desde já que vai ser um caso este jovem). Então é que os “criticos clamavam, reclkamavamn e diziam que não era jogador para o FC PORTO, algo que muitos ainda dizem!!!
    Ah! Dava um Baía ao Quintero por em 20 minutos mostrar ao Iturbe que não é o tempo, nem o momento, mas sim o tempo e o momento em que ele se dá… ao jogo!!!

  7. A equipa jogou toda bem, como quem diz.. O pior jogo que vi do Jackson, trapalhão, faltoso… O que vale é que ele é bom!. Talvez a cabeça esteja no contrato. Uma noite não. Era jogo para por a jogar o Ghilas a partir do 2-0 pelo menos. E já agora também acho que o Maicon esteve bem, com vontade de recuperar o lugar.

  8. Já estava com saudades da esquizofrenia do publico do Dragão. O Maicon (belo jogo) na primeira vez que toca na bola faz um balão e é assobiado. O Iturbe amua, fas birras, facebook para aqui, facebook para ali, faz juras de amor ao River, chama o paizinho, mais uma twittada, etc etc e quando entra é aplaudido como um herói. Dasse mais o povo :)

  9. Foi uma exibição bastante agradável, com a equipa a patentear grande capacidade de domínio e controle, capacidades que lhe permitiram uma vitória mais fácil do que esperado, sempre num nível muito positivo e com momentos de elevado recorte técnico.

    Destaque para Licá e Josué, duas promessas que começam a impor-se.

    Um abraço

  10. Bom jogo, 1ª parte bem conseguida, 2ª a um ritmo mais tranquilo, o que é normal.
    Deffour como já digo á 2 épocas não é jogador para o porto, limita-se a ser banal… licá, embora tenha feito um bom jogo ontem, ainda me deixa duvidas, continuo a pensar que precisamos de um extremo que leve esta equipa para outro nível, e Jackson que péssima exibição, displicente… que feche o mercado rapidamente!
    Acho que estamos no bom caminho, gostei imenso da equipa ontem… é para continuar

    Emanuel

Deixar uma resposta