Os de agora e os de ontem

Durante o uiquende, enquanto tentava combater uma agora inusitada vaga de insónias e zapava entre canais pela madrugada, dei comigo a ver a RTP Memória, na altura a exibir um jogo da selecção disputado no Bonfim contra a Arménia, há dezassete anos. Com Rui Correia na baliza, Sérgio Conceição e Paulinho Santos na lateral defensiva, Fernando Couto e Helder ao centro; Paulo Sousa, Rui Costa e Pedro Barbosa no centro atrás de um trio de ataque formado por João Pinto, Figo e Domingos. O jogo dizia respeito à fase de qualificação para o Mundial de 1998 na França, para o qual falhámos o apuramento e que deixou na memória de todos o jogo realizado três semanas depois em Berlim, onde Rui Costa foi expulso por Marc Batta depois de demorar tempo a mais a permitir a sua própria substituição, num momento hilariante para todos, menos para nós.

O fio de jogo era notório e inconfundível, também pelo talento que havia naqueles pés, especialmente do meio-campo para a frente. Pedro Barbosa estava em bom momento no Sporting, João Pinto ainda no Benfica, Domingos acabado de chegar a Tenerife e Rui Costa elevado a estrela mundial pela Fiorentina. Paulo Sousa era titular no Dortmund, Rui Correia, Conceição e Paulinho no FC Porto, Helder mandava no Deportivo e Couto no Barcelona, com Figo a iluminar a Catalunha a seu lado. A equipa entendia-se bem, lutava pelos centímetros de relva à sua frente como poucos e mostravam em campo as credenciais que faziam deles jogadores de topo do futebol nacional e alguns a nível mundial.

Olho agora para os nossos rapazes de vermelho e verde e não vejo nem metade do talento, do espírito, da capacidade de luta e esforço. Vejo indolência, arrogância competitiva, lentidão na execução e desorganização colectiva que humilha os antecessores. Não vejo uma equipa. Não vejo alma, força, garra, vida. Dependem de Ronaldo como se de um Deus se tratasse, e rezam para que esteja em dia bom para que os outros possam estar em dia normal.

A outra selecção merecia o nosso apoio. Esta, para ser sincero, não merece.

3 comentários

  1. Também vi este jogo na “memória”, e pensei exatamente a mesma coisa, caro Jorge.
    Figo, estrela maior daquelas épocas, corria mais que os coelhinhos de desenho animado do canal Panda, e não ficava lá na frente parado tipo pop-star com ar de enfado, esperando que alguem roubasse a bola e depois fosse lhe entregar em bandeja de prata.Nem ele, nem o emergente Rui Costa, nem JVP, ninguém.
    Toda a gente lutava, se ajudava, brigava, enfim deu gosto de ver, passadas década e meia daquele jogo.
    Dizem que o futebol evoluiu, que aquela gente e os mais antigos ainda, não jogavam hoje em dia.
    Eu discordo.
    Concordo é com o que disse Asprilla:qualquer flop hoje em dia ganha mais dinheiro do que ganhou um Van Basten, por exemplo.
    Porque no tempo do Asprilla, do Van Basten, e indo bem mais atrás no tempo, havia uma qualidade que não existe hoje em dia.
    Apesar do futebol ser mais lento, a maioria dos jogadores sabia dominar uma bola, tinham mais qualidade no remate, no drible, no passe, e o adversário que tentasse entrar de primeira como hoje em dia, corria o risco de ser brindado com um drible humilhante, por isso o futebol era mais lento.
    Ah, dirão uns, não havia pressing no campo adversário.Pois não, podia-se atrasar a bola para o guarda-redes pegar com a mão, por isso não havia pressing.
    Resumindo, o que sei é que a maioria daquela seleção de 1998 jogava e era titular hoje em dia nos clubes em Portugal, o que tenho dúvidas é se os titulares de hoje tinham lugar no banco de suplentes naqueles tempos.
    Abraço.

  2. Eramos realmente bons.

    Como tentei explicar aqui, http://www.futebolmagazine.com/portugal-a-genese-do-tiki-taka, aquele dispositivo táctico esteve na base do que o Aragonés aplicou em 2006 e faz parte dessa escola técnica centro-europeia que, com a Geração de Ouro (e mesmo a segunda linha) era possível.

    Hoje o futebol da selecção está brutalizada de tal forma que não há uma pinga de talento. Salvo o Cristiano Ronaldo e talvez o Moutinho, não há um só jogador que eu trocasse de um onze para o outro!

  3. Boas Jorge,se permitires gostava de opinar aqui sobre varias questoes ,comecando pela selecao dizendo que o falta a Portugal e saber trabalhar e investir na formacao ,por exemplo ainda hoje nao entendo o porque de nao existir meia distancia(chutar fora area) por parte dos Portugueses mal que dura que me lembre para ai 25anos,mas com mais 3ou 4 jogadores de qualidade estavamos logo abaixo das selecoes de topo as que ganham trofeus,do tipo na meia final no europeu meireles tem uma arrancada depois de um canto nos descontos que meu ver nao deu golo ,porque faltou qualidade ao meireles na decisao e folego dado que tinha linha de passe para Ronaldo aberta,falando de Ronaldo e o unico jogador de top da selecao portanto e a pessoa para qual os outros se viram ,por exemplo o jordan quando estava nos bulls no momento da decisao para ele ia a bola,ordens para ai do treinador,ora nos tugas so ha Ronaldo portanto ha que saber usa lo e os outros coadojuvalo ,para que se mostre no preciso timing ,coisa que o anormal de escolari nao soube transmitir ao figo em 2004 ,visto na altura havia deco e ele poderia se poupar para momentos decisivos ,inves de estar sempre a tentar transportar jogo(PASSADO) so para dizer que nunca fui muita a bola do vento,mas contudo sei que ele nao tem culpa de eclipessarem se NANI NELSON oliv SILVIO VARELA DANNI HUGO alm RUBEM Mica o seja ainda ficam menos,agora sendo dentro do possivel fiel seguidor de trofeus sub sei que a Portugal falta corajosos treinadores de formacao porque qualidade HA,
    Querendo opinar sobre futurelogia gostava de escrever agora sobre a situacao atual do FcP, nao sobre as exibicoes ,pelas quais eu nao opino porque por questoes laborais poucos minutos assisto ,tendo este epoca assistido a supertaca(25)nao consegui ver mais o vitoria era mau de mais e o porto no limiar de banal,e um pouco da liga dos campeoes , mas o que eu queria opinar sobre as opinoes da dita (Bluegosfera),ora as criticas ao atual treinador,que eu nao sei se e bom o mau,mas sei que foram precisas 1epoca de (cu) 4 de ferreira(enjoado)1(Avb)tivemos sorte que este ainda pescava alguma cousa 2(com o peras)a unica cousa que me vem a cabeca(VALEU NOS jesus) para voces se insurgirem ,para mim isto devia dar igual nao fosse o caso de o FCP ter sido das equipas que mais juntou MODERNO ha palavra futebol , ha muito tempo que o porto nao passa de uma utopia que tem a bencao e a graca com os devotos a demorarem anos questionarem , O porque de se tentar jogar 4 3 3 com jogadores NAO banais mas sim banalissimos, a minha outra opiniao e sobre as criticas (bluegosfera)que se insurgiram ao atual treinador findo o jogo com estoril, nas palavras que teve ,como se ele nao estivesse a seguir intrucoes ,ha muito tempo que o treinador do Porto nao opina nas conferencia de impressa,mais futurologia e para o proximo classico,o lhe damos uma ensaboadoela de os por para o lado,o eles vao estar nos a mordernos os calcanhares, ou seja ganhamos por forma clara de muitos golos,o eles vao acreditar no titulo tambem,so uma palavra para o montero e dos poucos que faz com que as criancas ganhem gosto por jogar a bola ,por ultimo PARABENS PELA SUA FILHA, Fui

Deixar uma resposta