Baías e Baronis – Académica 1 vs 0 FC Porto

foto retirada de maisfutebol.iol.pt

E depois de dois empates, uma derrota. São sete pontos cedidos em circunstâncias que têm tanto de igual como de enervante. Não há estrutura física, táctica e mental no FC Porto em Novembro de 2013. Já atravessei momentos maus com o FC Porto e este é mais um que vai direitinho para um pódio que já lá tem o FC Porto de Octávio em 2001 e o de Couceiro em 2005, sem que consiga dizer ao certo qual deles apresentou pior futebol. A derrota é merecida porque me ponho a olhar para o jogo e tento perceber o que raio se passa na cabeça dos jogadores para se exibirem sem um mínimo de inteligência, organização em campo e convicção que têm um jogo pela frente que é imperioso vencer. Neste momento estamos na merda. Notas, apenas negativas, abaixo.

(-) Zero. Ora então aqui vamos nós. Zero. Foi isto que fizémos hoje em Coimbra. Zero ideias, zero concentração, zero vontade de jogar com cabeça, zero movimentos de ruptura no ataque, zero capacidade técnica, zero remates com perigo, zero jogadas de entendimento, zero concretizações, zero. Zero. É inútil pensarmos que as coisas são facilmente remendáveis com a mudança de um ou onze jogadores na equipa principal do FC Porto porque há uma deriva mental na grande maioria dos jogadores que faz com que raramente se consiga mais que um lampejo de um ataque fugaz que resulta invariavelmente numa tentativa amadora de criar perigo contra qualquer adversário que se nos é colocado. E podemos continuar a fugir para a frente, a pensar que a culpa é de A ou de B, do treinador ou dos jogadores, da SAD ou da senhora que muda o WC Pato, mas a verdade é que a culpa é geral. E não há culpa, havendo-a a rodos. Temos actualmente um plantel com soluções razoáveis, composto por um misto de experiência e juventude que milhares de clubes por esse mundo fora invejaria ter. Sim, perdemos James e Moutinho. Mas esses dois nomes não começam a tocar a pontinha do majestoso iceberg de estrume em que se transforma qualquer jogo do FC Porto desde que o árbitro apita para começar a partida. Paulo Fonseca lidera este bando de rapazes, uns com mais vontade que outros, uns sem dúvida com mais talento que outros, uns com mais garra que outros. Mas todos mostram uma fibra moral e uma determinação que neste momento vale…zero. Zero. Vale zero e hoje valeu zero porque qualquer corrida de um academista foi mais rápida que Danilo. Vale zero porque Mangala parece crer que é um Yaya Touré e decide começar a fintar a partir da sua própria zona de acção, perdendo a bola ao fim de quinze metros. Vale zero porque Alex Sandro se perde em fintas só para entregar a bola ao adversário. Vale zero porque Jackson está consistentemente sozinho e Lucho aparece longe, quase tão longe como Josué ou Fernando, ambos com vontade mas inoperantes em virtude da desorganização geral. Há dois lances que mostram na perfeição o que é o FC Porto neste momento. No primeiro, Varela tem a bola à entrada da área pelo lado direito. No processo de procurar centrar a bola para a área, escorrega e perde a bola para Fernando Alexandre. O médio da Académica, rápido e com sentido prático apurado, pontapeia imediatamente a bola contra o dezassete do FC Porto, ganhando o pontapé de baliza. No segundo, Maicon tenta proteger a bola de Magique, que lhe ganha (mais uma vez) em velocidade e em garra, conseguindo ainda tocar na bola contra o brasileiro, ganhando o lançamento. Estes lances sucedem-se um após o outro em noventa insuportáveis minutos de não-futebol. E tudo isto com o mesmo treinador de braços cruzados, sem perceber o que se passa. Só que eu, cá fora, posso não perceber. Ele, para ser sincero, não.


Um amigo, um dos poucos bons amigos que tenho e que vejo muito menos vezes do que queria, respondeu-me a um email onde discutíamos o último álbum dos Arcade Fire, usou a seguinte frase: “estavam bem era a tocar esta merda de música nova no funeral do Fonseca, enquanto o Vitor Pereira ejaculava para cima da campa e da boca do Danilo, Otamendi, Mangala, Defour, Ricardo, Licá, Josué e Quintero!“. É portista convicto, este meu amigo e usa o vernáculo como poucos. E com maior ou menor badalhoquice, dou-lhe razão na metáfora.

22 comentários

  1. Pobreza de jogo, pobreza de equipa. São batidos recordes atrás de recordes… negativos. Só espero que isto seja o bater no fundo.
    As parvoíces da defesa, o meio-campo só saber passar para trás ou para o lado e um ataque que não sabe nem furar nem fuzilar são sintomas da falta de confiança, da falta de ideias, da falta de uma liderança…
    É fácil apontar o dedo ao novato (Paulo Fonseca), mas Vítor Pereira também não era um génio e conseguiu o que conseguiu.

    No menos mau, Helton esteve bem na baliza e Josué pareceu-me o jogador menos mau no meio dos restantes. Muitas vezes parecia que era o único jogador que corria.

  2. Não me fodam, a culpa é do treinador! Como é que o unico jogador que corre, centra e remata à baliza (ok, pouco) – Josué – é constantemente substituido a meio da segunda parte??? Não tem condição fisica? Admito que sim, mas foda-se, é preferivel ter em campo o Josué manco, do que o Varela com 3 pernas. Já para não falar da não-aposta num segundo ponta de lança nos momentos de aflição. Muito mau…

  3. Ver claro – clarividência – pode faltar a muita gente – mas nunca a quem tem a tarefa de treinar uma grande equipa. Parece-me perdido, desorientado, percebendo agora que os jogadores ficam e ele parte se as coisas não mudarem. Aparece agora com a imagem de quem não é capaz de alterar o rumo dos acontecimentos! Então só lhe resta uma alternativa simples – sair! Não tem rasgo, o futebol desta equipa! Caro Jorge, não lhe falta este ver claro, que tanta falta faz a muita gente – gosto de ler os seus textos coerentes e coesos que ajudam a organizar o que penso também sobre o FCPorto.

  4. A única coisa positiva, se é que isso se pode dizer, foi o Fonseca admitir, pela primeira vez, perante a evidência, que a equipa não jogou nada.

  5. Boas Jorge,esta visto que a doenca do presidente,alastrou se a equipa de futebol,mas Eu queria dizer mesmo,e se a 30anos alguem disse se que o porto,ia ser treinado por uma pessoa cheia de gel e penteado a tintin,iria se dizer que esse PORTO,era uma equipa de muito trabalho e isso nao era possivel, mas o cenas na minha opiniao nao tem culpa sozinho

  6. Caro Jorge, partilho da opinião e conteúdo do texto…
    O jogo foi um exemplo da lei de Murphy “qualquer coisa que possa correr mal, então vai correr mal”.
    E nós, como equipa, fizemos por isso. Todos se puseram a jeito.
    Quando vi o 11 inicial, pensei que o rumo dos acontecimentos ia ser outro. Mas depois de ver os primeiros minutos, com aquela apatia/letargia do costume, só num lance de inspiração divina é que iamos lá…
    É demasiado fácil colocar as culpas apenas no treinador. É obviamente o elo mais fraco, mas o facto é que o PF não está a conseguir ter o rendimento esperado. Estamos mais fracos em termos de qualidade do plantel, é notório, já foi discutido aqui, mas ainda assim é esperado mais por parte de quem lidera a equipa.
    Só nos resta aguardar pelo próximo jogo, esperar que consigamos a vitória.
    Tenho de confessar que quando estas “crises” se instalam nos adversários, é divertido, dá-nos gozo, e nós, que não estamos habituados, não conseguimos lidar racionalmente…isto é futebol…
    PS- A recepção de ontem no Dragão era a esperada. Vamos ver como o grupo vai reagir. Desconfio que ainda se vão “borrar” ainda mais…

  7. “A única coisa positiva, se é que isso se pode dizer, foi o Fonseca admitir, pela primeira vez, perante a evidência, que a equipa não jogou nada.”

    Na mouche. Será que lhe caiu finalmente a moeda ??

  8. Boas
    Já escrevi um comentário do que pensava das capacidades intelectuais do ainda e vai ser por pelo menos até ao final da temporada do atual mister.
    Jackson precisa de ter a cabeça no clube e não em hipotéticas transferências e em Janeiro ter extremos para criar jogo vai ser uma tarefa hercúlea.
    Os dois campeonatos ganhos com MUITA estrela ajudaram a esconder muitos erros de gestão,quer na planificação da equipa e mesmo empresariais(Como é que é possível as contas estarem sempre no vermelho?).
    Não fazendo futurologia mas temo haver alterações no clube num curto espaço de tempo que não estavam ma mente da maioria da massa adepta.

    Always Blue.

  9. Bom post. como sempre têm sido neste blogue!
    È por demais evidente que Paulo Fonseca não consegue organizar e disciplinar taticamente a equipa, e a juntar a isso demonstra uma passividade enorme no banco durante os jogos!
    A culpa desta crise de resultados começa em Paulo Fonseca e nele acaba porque é um facto obvio, para quem vê a equipa a jogar, que não ha ideia de jogo, chega a parecer um “tudo ao molho e fé em Deus” no qual a espaços surgem 2 ou 3 jogadores, com clarividência e por desespero criam uma pseudo-ideia de jogo que rapidamente se desvanece!
    Com esta “rebaldaria” táctica surgem os erros individuais, os tais falhanços individuais que por azar dos azares dão golo coisa que ate ha 3 jornadas se ia disfarçando por meio da sorte ou da incompetência adversaria!
    Nao resta mais nada a Paulo Fonseca senão mudar de ideias e demonstrar que sabe dar a volta ou demite-se, não pode é continuar a insistir nas suas teorias estatisticas que em campo não servem para nada!
    Nestes últimos 3 anos já deu para nós adeptos nos fartarmos de treinadores como Paulo Fonseca, já chega de “meninos” a quererem dar o salto á custa do clube, acho que todos queremos um treinador com experiencia ao qual os jogadores não possam questionar sequer a liderança ou as suas capacidades, temos sofrido muito com isso , são épocas a abusar da “sorte” algum dia tinha que vir um flop, e cá esta ele!
    Nao acredito que perdendo o primeiro lugar a direção e o plantel estejam ao lado do treinador, a direção por motivos óbvios e os jogadores porque perdendo jogos e a jogarem mal perdem a confiança no treinador!

    Saudações

  10. Jorge,

    Sou teu leitor assíduo e fã. Acho que li todos os “posts” e admiro-os imenso.
    São acutilantes, incisivos e salpicados de humor qb.
    Isto assim dito até parece graxa, mas não, é de borla mesmo.

    Em relação ao jogo e ao estado atual do nosso eterno clube diria o seguinte:
    O jogo foi mais um passo na evolução para a perfeição…..!
    Temos um treinador néscio e um plantel fraquinho ( alguém que me consiga apresentar um trio de ataque do FCP dos últimos 30 anos pior que este!)
    Temos uma SAD (que nos proporcionou equipas de luxo e nos permitiu atingir feitos impensáveis num passado recente) que é culpada a 90% pelo caos instalado. Investe milhões na B e tostões na equipa principal. O números de flops recentes roça a obscenidade.
    Será possível que nem um administrador não veja que para jogar em 4-3-3 é preciso ter extremos? Já nem digo dos bons. Pelo menos daqueles que consigam segura-se em pé, correr com a bola controlada e cruzar…..

    Resolvi enviar este singelo post agora porque precisava de contribuir para esta catarse coletiva…

    Mais uma vez, parabéns pelo Blog

    Abraço

    1. Concordo com o que disseste, mas…aqui esta o pior ataque dos ultimos 30 anos:

      1a metade da epoca FC Porto 2001/2002 – Octavio Machado:
      Clayton, Pena e Capucho.
      Outras opcoes : Kaviedes, Candido e um jovem Postiga na sua estreia como senior.

      HORRIVEL.

      1. Fitzx, preferia o Capucho só com uma perna a 2 josués + 3 licás. Honestamente, era classe pura. Lento, bem sei, mas exímio. Olhando para o nosso ataque hoje em dia, faz-me pensar que se calhar, se o trocasse-mos por outro qualquer trio, até podíamos sair a lucrar. Este é, confesso, o meu estado de desalento. Tenho dragon seat e só de pensar que vou levar com o licá a correr à minha frente, ao vivo e vestido de azul e branco, começo a desfalecer.
        ainda não atirei a minha toalha ao chão porque admito que possam cair algumas abébias do céu. Agora que em janeiro alguma coisa tem que mudar, não tenho qualquer dúvida. Alias, nenhum de nós tem….
        Abraço

  11. Já anteriormente tivemos maus treinadores.

    Vitor Pereira incluído. Eu lembro-me da pobreza do seu futebol e das derrotas em todas as competições apenas salvadas as ligas graças ao demérito de Jesus.

    Mas a questão é que hoje, temos OUTRA VEZ um mau treinador e, além disso, um HORRÍVEL plantel.

    Caros amigos. Nem tudo o que veste de azul e branco é bom e tem talento. Pinto da Costa encarregou-se de contratar TONELADAS DE LIXO para o plantel principal e de queimar DEZENAS E DEZENAS DE MILHÕES DE EUROS no processo.

    Bem, se não foi ele, foi ele que permitiu.

    Josué, não me f***m, não JOGA NADA. Correr até os cães do meu vizinho correm. O problema dele é falhar 90% dos passes e não saber o que fazer em campo. Moutinho sabia. Parava, analisava, recuava, segurava, abria. Josué? Josué corre como um cavalo desvairado e perde a bola.

    Licá não é jogador NEM PARA A EQUIPA B. Mais uma vez, só sabe correr e mesmo assim…

    Varela é o pior titular em anos consecutivos QUE ALGUMA VEZ VI JOGAR NO PORTO.

    As outras contratações? Herrera por quase 6M€ é um jogador banal como Defour o é pelos seus 5M€. Reyez por 7M€ passeia-se pela equipa B sem relevo nenhum. Carlos Eduardo, o médio habilidoso que não pode com um encontrão está a ser treinado a trinco na B e, quando aparece na A é de uma vulgaridade de rir.

    Izmaylov desapareceu, Kelvin é o pior jogador do plantel sendo MUITO MAU na B. Ghilas é bom mas o treinador gosta dele no banco não vá ele marcar golos e ter de colocar Jackson, o perdulário da temporada, no banco prejudicando assim o seu valor comercial.

    Sim. O treinador é mau. Sim, outros anos com maus treinadores resultaram em vitórias. Mas nesses casos havia sempre o GRANDE plantel do FCPorto que ganhava a maioria dos jogos por si próprio.

    Hoje nem um nem outro e o problema maior está mesmo no facto de que ninguém com talento quer vir para o Porto. É que o nosso modelo nada vale com o surgimento dos clubes de Leste,

  12. Jorge,certo mesmo e que esta merda nao vai ficar melhor num apice,portanto o que estou cansado de ler,o lica nao presta o varela e aleijado o josue def o o defour e lento,so que 4 3 3 e um sistema de equipas ricas com jogadores de top,tipo real madrid( ronaldo bale di maria) agora imagina portugal sem (ronaldo nani) e com (pizzi e vieirinha) no 11acham que ia ser tao acutilantes,quem tem um pai como o Cu do 4 3 3 porfilhado pelo enjoado,com um engano do percurso do boas,e a cerveja no topo com o peras ,ser porto e jogar em 4 1 2 1 2 o4 2 1 2 1 ou 4 1 2 2 1 e jogar assim e voltaremos a SER. PORTO

  13. Fases piores todas as equipas tem. Todos passamos tambem pelo calvario que e assistir a mau futebol semana apos semana. Agora o que me fode, e que nao vejo ninguem com vontade de contrariar o que se passa.
    Nao vejo nada!

    Apenas recentemente e que o treinador assumiu que enfim, nao estamos la a jogar espectacularmente bem…o Jorge Nuno, esse, se lhe perguntarem pelo momento da equipa, vem com certeza mandar postas de pescada ressequidas relacionadas com a mouralhada ou com a avo do Burro de Carvalho.
    Mas ha alguem que assuma alguma coisa? Que de um murro na mesa?

    Os adeptos ja toparam de longe – ha meses – que dada a falta de qualidade, falta de vontade, falta de alegria, falta de lideranca, falta de tomates, falta de solidariedade e falta de objectividade que a equipa vinha exibindo (apesar das vitorias na altura), que era apenas uma questao de tempo ate comecarmos numa espiral negativa de resultados.
    Ora, se os adeptos repararam, suponho que alguem la dentro ha tambem de ter reparado.
    E se tal aconteceu, porque nada foi feito? Porque nao houve um murro na mesa quando este deveria ter sido dado?

    E foda-se…por onde anda o JNPC???
    Esta temporada tem sido uma cascata de merda a desaguar num rio de gonorreia. Mal planeada e pior executada, desde o plantel ate a equipa tecnica.
    Anda por ai muita gente a culpar o Antero desta salganhada toda, mas foda-se…o Presidente ainda e o JNPC ou nao? A responsabilidade tem que ser dele. Se o e para o bem, tambem sera para o mal. E se andam ai parasitas de merda de fatinho e gravata a aproveitarem-se do clube e a abotoarem se feitos Reyes de uma qualquer Republica das Bananas, a quem cabe manda-los com os porcos? Tudo o que ali dentro de passa tem que ter o conhecimento e a conivencia do JNPC. Nao me fodam.

    Qual e a estrategia? Segurar ate Fevereiro um treinador que claramente ja perdeu a equipa e os adeptos, para quando estivermos a 7 pontos dos sarracenos la enfiar outro banana qualquer que pape grupos e engula planteis com Liedsons, Reyes e Varelas e tentar sacar outro milagre aos 92min?

    Alguem que de um murro na mesa e que ponha mao nesta merda. 92 mins nao ha todos os anos.

  14. Boas,

    Sou, desde o dia em que nasci, um portista convicto. Sofro nas derrotas e exulto nas vitórias, com o mesmo sentimento portista. Redescubro os porquês de ser portista precisamente nos momentos de menor fulgor, porque perante esses percalços, dou por mim a relembrar (e a reviver) golos do Madjer, Juary, Gomes, Jardel, Deco, Capucho, Quaresma, Kelvin e tanto outros.
    O momento actual não é, obviamente, brilhante. É notória a incapacidade e incompetência da equipa, na qual TODOS aqueles que a constituem, não esquecendo os adeptos. Contudo, não acredito que falte aquilo que nos torna campeões: o talento. Esse talento existe. Está lá. Até porque esse talento já nos foi mostrado esta época (Atl. Madrid, Zenitt, Sporting, Vitória Guimarães, etc).
    Confio plenamente de que seremos campeões no final da temporada. Não porque está escrito nas estrelas, mas sim porque serão as nossas estrelas a escrever esse final. Não tenham dúvidas disso.
    Ora, acho que o problema do FC Porto de agora é, apenas, o prenuncio do que aqui vem. É evidente o desinvestimento no plantel. É notório o cada vez menor envolvimento do nosso Grande Presidente no quoatidiano portista.
    Estes e outros indícios permintem-me concluir que Jorge Nuno Pinto da Costa se prepara para deixar de ser aquilo para que nasceu: ser Presidente do FC Porto. E ao preparar a saída, PC está a defender, da melhor forma, os interesses do nosso clube. Para o FC Porto sobreviver à saída do nosso Presidente tem que se “autodestruir”… para depois poder viver de novo. Estamos a assistir ao primeiro passo atrás do nosso FC Porto… mas tenho a certeza de que daremos depois, já sem PC, muitos mais passos em frente

Deixar uma resposta