Baías e Baronis – FC Porto 3 vs 2 Marítimo

Não sou o maior fã da Taça da Liga, como aposto que nenhum portista será. Mas hoje houve realmente emoção e um espectáculo bastante interessante para quem não for um adepto do FC Porto, que trouxe alegria e entusiasmo a uma prova que tem tanta razão para existir como um nazi que viola focas-bébés. Ah, mas dizem-me que foi um jogo de futebol. Não me pareceu. Foi uma competição desportiva de um qualquer desporto em que uma equipa que consta ser superior à outra, pelo menos em nome, não pareceu querer mostrá-lo em campo. Continuamos a ser uma equipa débil a agir como onze jogadores independentes, raramente funcionando como um grupo. Enfim, venha a mourada. Andemos até às notas, adiante:

(+) Josué. Marcou um dos penalties mais difíceis da carreira dele, porque desenganem-se aqueles que acham que um jogador tem é de jogar e marcar e acabou. Fui um dos que estive num épico Portugal vs Holanda nas Antas, quando recuperámos de uma desvantagem de dois golos para empatar com um penalty marcado pelo Figo já em tempo de descontos, com quarenta mil a gritar na bancada. O outro marcou. Este também. Acabo aqui as comparações porque o Figo não é portista e perde logo aí toda a vantagem que poderia ter. Para além desse lance, Josué mostrou mais em campo que Defour durante todo o jogo e quis dizer a Fonseca que ele é o sucessor de Lucho em campo, pelo menos nos próximos tempos. Sobre El Comandante falo daqui a uns dias…

(+) Os adeptos. Não haja dúvida: ainda há esperança no Dragão. As claques estiveram noventa e pico minutos a incentivar os jogadores, a puxar pelos adeptos, transmitindo toda a força dos milhares que lá estiveram e de todos os outros que estavam por fora a torcer pela equipa. Vi o jogo em diferido e tive pena de não ter lá estado, porque seria mais um dos que gritariam para os jogadores subirem, para lutarem, para terem calma e sentirem o nosso apoio. A única grande exibição da partida esteve nas bancadas.

(-) É só isto que temos para mostrar ao mundo? É fácil perceber o que achei de um jogo quando há apenas um Baroni e nem é atribuído a um jogador. A qualidade de jogo do FC Porto é baixa demais para justificar uma posição cimeira no nosso futebol e/ou a conquista de qualquer troféu. Em Portugal há um estilo predominante de futebol em passe, com uma velocidade relativamente baixa mas onde há em grande parte das equipas suficiente capacidade técnica para que se possa manter a bola na posse dos jogadores durante algum tempo até que os mecanismos que se treinam durante a semana possam entrar em acção. E aí, seja por um fácil overlap do lateral, uma combinação a meio-campo ou um entendimento com o(s) avançado(s), o jogo teoricamente flui e criam-se lances de perigo. No FC Porto 2013/2014 (e ainda mais em 2014), tem havido uma pressa excessiva em enviar a bola para o ponta-de-lança, solitário no meio de vários oponentes, mas que é alvo das boladas dos colegas desde os defesas até aos médios. Os extremos, que lhe poderiam colocar a bola em condições com maior facilidade, raramente o fazem. E falhada qualquer estratégia (existe?) pensada para o sucesso, avança-se para o lance individual, com um rácio de sucesso a tender para zero. Hoje foi mais um bom exemplo disto, tantas foram as bolas inconsequentes enviadas para a frente (e algumas lateralizações absurdas, como de costume) e os falhanços nas jogadas de 1×1. É muito pouco para o que um clube como o FC Porto deveria mostrar e arriscamo-nos a que, como já tem vindo a ser hábito, qualquer equipa que tenha mais de meio palmo de testa consiga chegar ao Dragão e pensar que pode ganhar o jogo, como o Marítimo ia fazendo hoje.


Se este foi um Marítimo “suplente” e vamos apanhar com o Marítimo “titular” no próximo fim-de-semana…da maneira que estamos a jogar com os nossos “titulares”, talvez valha a pena meter os “suplentes”…

8 comentários

  1. “Foi uma vitória à FC Porto”

    lolololol…

    ve se logo que naon sabe o que é ganhar á porto…

    com aquele sorriso, vai longe vai,ainda nao sabe como ganhamos, e pensa que é o rei, so tem umasoluçao, pedir a demissao e fazer como o lucho, sentiu que tava a mais e foi á sua vida, paulo fonseca ganha vergonha e poe te a monte, es tao fraco, nao vales nada.

  2. Este ano há demasiadas coisas estranhas a passarem-se no FCP. A equipa parece que joga pior a cada jogo que passa, o treinador parece socumbir à pressão inerente ao cargo, o clube vem falar na arbitragem do jogo Benfica x Porto dois ou três dias depois, o clube parece dar à taça da liga uma importancia que nunca havia dado e para finalizar (para já), vende o seu capitão no mês de Janeiro. Sou Benfiquista de alma e coração, mas não me lembro de ver um FCP tão desorientado…

  3. E depois da vitoria de ontem querem nos eliminar na secretaria!
    Que a vitoria não seja justa ate concordo, a equipa fez pouco para ganhar, como já esta a ser habito esta época mas querer eliminar o FCP na secretaria de forma injusta é digno de uma cambada de porcos que querem acabar com o nosso clube!
    E isso não esta a ser transmitido aos jogadores, pelo menos não se vê nos jogadores aquela vontade de responder com vitorias!
    Uns dão-se ao luxo de passar por cima das regras de uma competição para fazer o que lhes convêm, caso do agremiação lampionica que desrespeitou o regulamento da taça da liga ao jogar em Belém, do sr presidente do Gil vicente nem pio e da imprensa nem sombra de comentário!
    Nos Portistas estamos a ser comidos vivos , estão constantemente a apontar facas ao peito do nosso clube e nem sequer reagimos!
    Ja começo a ficar farto, tanto que eu como tantos outros Portistas desesperamos por uma resposta em campo ou em palavras de alguém do clube para alem do treinador, a esta escumalha que esta a tentar aproveitar esta má época para nos enterrar!
    Sinceramente, não me revejo como portista nesta forma de estar, que não se responda nos jornais é tolerável e sinceramente estou me nas tintas não é pelas palavras que se ganham campeonatos, mas em campo a resposta a esta imprensa e a todos os que querem mal ao clube, tem que ser cabal e sem sombra de duvidas!
    Abraço e desculpa la o desabafo!

    1. não tens nada que pedir desculpa, às vezes também dá vontade de mandar para fora alguma injustiça. o habitual é mesmo esse: deixai-os falar…nós mostramos a diferença em campo. este ano…está mais complicado…

      abraço,
      Jorge

  4. Palestra do Paulo Fonseca antes dos jogos :

    Helton ou Fabiano – Vao para a Baliza, evitando levar amarelos, senao tenho de guardar substituições.

    Alex Sandro – Corres para trás e para a frente pelo corredor esquerdo, fintas uns quantos, centras para quem estiver na área e depois voltas a correr outras vezes para o nosso meio campo. Repete isto, as vezes que quiseres, ate estoirares.

    Mangala/Maicon/Otamendi – Vou alternar entre os 3. resolvam entre voces quem faz as marcações.

    Danilo – Atacas e Atacas, mas e só depois é que defendes.

    Meio Campo – Os 3 ou 4 que jogarem que se entendam. Ja não jogam futebol desde miudos? e nao sao profissionais? É como se tivessem a jogar ao domingo, num jogo de solteiros e casados. Desenrasquem-se como quiserem, desde que fique um buraco no meio campo.

    Quaresma/ Varela – Uma ou duas fintas, e centrar para área. alguém há-de de tocar na bola, nem que seja um autogolo da equipa contraria.

    Ghilas/Jackson – venham buscar as bolas ao meio campo e levem-nas para a área,alguém ha-de la estar ou no limite passem para voces proprios.

    Posto isto, acho que o Porto tem um plantel mais do que suficiente para ganhar o campeonato. Nao tem é um treinador que consiga organizar a equipa tacticamente, e estruturar e preparar jogos. Mais valia por a equipa a jogar em modo automático com o que vinha do ano passado, ao menos nao estragava e sempre se poupava uns trocos com o Paulo Fonseca.

    Quando penso que nao é possível o porto jogar pior, vem sempre outro jogo a confirmar que não tenho razão. Sempre capazes de piorar..!

    Mas acho que já nao vale a pena bater mais no ceguinho, toda a gente já sabe os problemas, toda a gente ve os jogos.. quem pode mudar alguma coisa nao quer ou nao pode, e nao acredito que esteja satisfeito, por isso, resta-nos o bate bate coração do jogo apos jogo.

  5. Vou começar o meu comentário com uma frase já lida no primeiro post…

    “Foi uma vitória à FC Porto”

    E quando ouço isto naquela voz que já não suporto por pouco não era um televisor com um comando lá enfiado no meio…

    Porto está muito fraco e a culpa, ou pelos menos a maior parte, é da espécie de treinador que temos. Neste fds cheguei à conclusão que já nem o consigo ouvir.. Mas também sei que em 3º no campeonato, presente em 3 taças (Europa,Portugal e “da cerveja”) é impossível o maioral o mandar pastar, por isso, faz-nos um favor e PÕEM-TE NAS PUTAS fonseca!

    Jorge desculpa lá o vernáculo, mas o Porto jogou e tem estado a jogar muito mal e já vamos a meio da epoca… não dá mais para ter paciência…

Deixar uma resposta