Baías e Baronis – Napoli 2 vs 2 FC Porto

Há jogos assim. Um gajo passa dezenas de minutos a sofrer, come qualquer coisa à pressa no intervalo, volta a ver o jogo e continua a sofrer. Sofre sempre que o Nápoles envia a bola para as costas de Danilo ou Ricardo, treme quando Reyes reage ainda a medo, quando Mangala sai com a bola controlada e a perde pela lateral, abana todo quando Pandev e Higuaín quebram o fora-de-jogo e desespera com o remate de Defour ao poste. E pela primeira vez desde que me conheço, contive-me na celebração do golo, saltando do sofá com as veias a pulsar no pescoço mas estóico na demanda de não proferir um único som para permitir que o bébé continue a dormir ao lado. O mesmo no segundo, e que golo, e quem é que consegue dormir nesta altura, tu não deves ser minha filha, carago, salta, mulher, salta e grita e levanta os braços e ergue-te em direcção a um céu que parecia tão longe e que afinal está ali pertinho. E sofre de novo. E habitua-te a sofrer, porque vais passar muitas noites a ver o teu pai a sofrer a teu lado, sem perceberes muito bem porquê. Jogos europeus, meus amigos. É outra coisa. Vamos a notas:

(+) Fabiano. Primeiro jogo como titular numa competição europeia, num estádio conhecido pelo ambiente pressionante e hostil para adversários. Acontece isto quatro dias depois do titular absoluto e capitão de equipa se lesionar gravemente. E faz uma exibição deste nível, com segurança na baliza, agilidade nas saídas e acima de tudo a dar confiança e a transmitir calma à defesa. Evitou várias vezes o 2-0 que podia ter sido fatal para o FC Porto e saiu do San Paolo com sensação de dever cumprido, com a titularidade mais que garantida e a confiança dos adeptos. Uma noite simpática, pronto.

(+) Fernando. Foi obrigado a fazer o trabalho de dois (Carlos Eduardo andava a tentar perceber se o jogo já tinha começado e porque é que ninguém o avisou), foi enorme no meio-campo e com a ajuda menos útil de Defour, tapado por dois gigantes turc…perdão, suíços, foi Fernando que conseguiu fazer o possível para segurar aquela zona central que estava muito bem povoada por meninos de camisolas cianas. Prático no corte, eficaz no passe, deve ter marcado pontos para uma eventual saída no Verão…

(+) Ghilas vindo do banco. Jackson está a trabalhar imenso durante as partidas e a bola não chega lá. O desgraçado do colombiano anda a correr de um lado para o outro a tentar encontrar espaços para tabelar com os colegas, mas a bola não chega lá. Salta e luta na área mas a bola raramente chega lá. E depois entra um chaimite argelino, dois toques na bola e pum, golo. E é um pouco disto que estamos a precisar, um jogador mais repentista, com mais presença física e acima de tudo mais fresco. Não contesto que Jackson é melhor que Ghilas em muitas circunstâncias, mas creio que o Nabil já fez o suficiente para merecer a titularidade, pelo menos num ou noutro jogo.

(+) O golo de Quaresma. João Rosado teve toda a razão nos comentários que ia fazendo na SIC. Quaresma entraria como uma luva para o panteão de amor/ódio napolitano se lá tivesse jogado. O golo é soberbo, cheio de pequenos grandes nadas que resultam numa jogada para a eternidade, desde a primeira finta a dois toques, a finta de corpo que tira o adversário do caminho e o remate estupendo de pé esquerdo sem hipóteses para Reina. E continuo a achar que Quaresma está mais lutador, mais esforçado para o bem da equipa e apesar de exagerar nos lances individuais, não acredito que seja possível mudá-lo. Não acreditava da primeira vez que cá esteve e continuo a não acreditar agora. Mas depois sai uma pérola destas. Para rever…e rever…e rever…e continuar a rever.

(-) Carlos Eduardo. O que é que posso dizer sobre (mais) uma exibição deste nível? Carlos Eduardo não merece ser titular do FC Porto neste momento e depois da boa entrada no onze aqui há uns meses, o capital de confiança perdeu-se e a deambulação pelo relvado, escondido dos colegas e longe de qualquer linha de passe, é algo que devia envergonhar qualquer médio criativo. Francamente, o que fez hoje foi o equivalente ao que a minha filha faz diversas vezes por dia. A diferença é que ela tem várias fraldas para mostrar o trabalho realizado.

(-) Varela. Mais um enorme zerinho para o Silvestre, tanto que um amigo me sugeriu mudar a rubrica para Baías e Barelas (boa ideia, meu caro, bem boa!). Ebb and flow, dizem os ingleses, para justificar ciclos de negócio, produtividade ou o movimento das marés. Neste momento está num “ebb” bem fundinho e tem estado lá já há vários jogos, sem perspectivas de poder regressar a um “flow” que nos traga alegrias. Não contesto que o rapaz até tentou, mas tentou muito devagar, sem força, sem capacidade de lutar contra qualquer adversário, desde o diminuto Insigne até ao grandalhão Henrique. Talvez esteja cansado mas se fosse possível espetar com o rapaz no banco um ou dois jogos, era giro.

(-) Falta de agressividade. Ainda há de aparecer alguém a criticar Martin Atkinson por ter permitido jogo duro, várias vezes a roçar a violência, tantas foram as vezes que jogadores do FC Porto foram para o chão depois de confrontos directos com os italianos. Mas foi mais um exemplo da forma como o FC Porto tem vindo a jogar acanhado, sem virilidade, sem velocidade, sem agressividade positiva que nos faça acreditar na força do colectivo durante mais de vinte ou trinta minutos de cada vez. É verdade que as características de muitos dos jogadores do actual plantel não permitem um jogo mais físico e com rapidez acima da média na troca de bola e muito menos na subida no terreno, mas como é que é suposto jogarmos contra Inlers e Behramis que usam o corpo em cada jogada contra os pobres Varelas e Carlos Eduardos?! Com garra, carago, com MAIS garra. Hoje em dia parece que passamos mais tempo a fugir com a bola do adversário em vez de os enfrentarmos olhos nos olhos. Deixa-me triste e ansioso porque cada jogada que começamos a construir parece destinada ao fracasso mal vejo que o adversário está mais célere na zona de pressão e muito mais activo a rodar em posições defensivas do que os nossos próprios jogadores que têm a bola nos pés…


Admito que perdi a esperança ao intervalo, depois da primeira parte fraquinha e medrosa que fizemos. Mas Luís Castro convenceu-me que tudo está perdido só quando se lavam os cestos ou quando a gorda canta ou qualquer um desses clichés entediantes que a malta adora usar. E agora, Porto? Estamos nos oito melhores…só não quero o Benfica nos quartos. Juro que prefiro a Juve com dez Pirlos e um Buffon.

32 comentários

  1. Carago! Vi pela primeira vez o Porto esta época na televisao. E fiquei contente por ter visto este jogo. Muitos nervos na primeira parte, cagadas enormes na hora de entregar a bola e ainda se ve muita trapalhada da era Fonseca ali no meio. Mas tenho a impressao que Castro realmente tem uma estrelina que nos guia. E mais que isso, nao tem medo de mexer no jogo. Hoje surpreendeu a por o Josué em vez do Quintero. Mas compreendo, apesar de menos explosao, Josué tem portismo e nesta altura das contas precisamos todo o portismo que tivermos.

    Quanto aos Baias confesso que o Quaresma tem-me impressionado. Nao pelos golos, pelas assistencias ou pelas exibicoes, mas acima de tudo pela entrega. Aquele festejo do golo emocionou-me e empatia com Castro no final do jogo revelou que Quaresma arrisca-se a ser o próximo capitao do FC Porto.

    Ghilas claro! Este é o Derlei do Porto de hoje em dia. Tu viste aquela arrancada que ele dá pelo flanco, em que leva porrada, cai, rebola, levanta-se, tenta correr e acaba por cair? Esse é o tipo de jogador que precisamos. Muita entrega e muita garra, o Ghilas nao está em campo com a ideia de ir para outro clube, está em campo para vencer e é isso que precisamos.

    Vi o Reyes a jogar aqui com os paizanos dele e disseram-me que a partir daqui será sempre a subir. Espero que estejam certos.

    De resto, gostei da vontade do Danilo apesar de achar que acusou a pressao. O Mangala perde 100 mil euros de valor a passe errado e o Ricardo deve estar a pensar como chegou ao final do jogo sem enterrar a equipa.

    Dito isto também espero nao apanhar o Benfica porque acho, a falta de melhor palavra, feio ter equipas do mesmo país a disputarem eliminatorias. Quem sabe uma das duas equipas espanholas ou o Lyon que tem uma equipa perfeitamente ao nosso alcance. Nao vou mencionar o AZ porque nao temos assim tanta sorte.

    P.S – Ainda bem que escreveste a crónica do jogo hoje, estou aqui desde que terminou o jogo a actulizar o teu blog para ver se ela “entrava”.

    1. Eu vivo em Nova Iorque e vejo futebol mexicano com frequencia (campeonato e seleccao), tal como programas de comentario da ESPN deportes e da FOX deportes. O que ouco sobre o Reyes e’ o mesmo que tu (e mais entusiasmo que em relacao ao Herrera) e nao sera certamente por chauvinismo dos comentadores, porque quando e’ para cascar nos conterraneos fazem-no sem pruridos.

      Abraco.

      1. Sim exactamente o que ouco por aqui. O Herrera é um pouco desconhecido da maioria dos mexicanos que eu falo, especialmente no sentido em que a maioria nem fazia ideia que ele jogava na Europa. Em relacao ao Reyes existe uma crenca grande de que ele se vai tornar num grande defesa da selecao, apesar de até ao momento nao termos tido oportunidade de ver muito. E em relacao aos relatos dos comentadores mexicanos tens toda a razao, sao bastante honestos e mais que isso sao muito engracados. Nada a ver com as coisas tristonhas e facciosas que se ouve nas televisoes portuguesas.

  2. Não vi toda a 1ª parte , apenas o ultimo quarto de hora e a segunda parte e que diferença este Porto para o de Paulo Fonseca.
    1º – Existe mais garra , mais vontade , mais rapidez e sobretudo começa a jogar como uma equipa em que todos se apoiam e lutam com o mesmo objectivo e tentam um principio meio e fim em tudo, o ADN está lá só era preciso ter-lhe dado corpo.
    2º – Concordo com o Baroni a Carlos Eduardo que uma vez mais se escondeu do jogo tal como em Alvalade isto talvez porque a equipa já não joga a passo , lento e á espera que as coisas aconteçam, agora o Porto assume as despesas do jogo e o seu treinador interino que não tem problemas em procurar e mandar procurar a iniciativa do jogo e assim é que deve ser.
    3 º- Não concordo com o Baroni ao Varela (epá eu GOSTO do Varela) e se nem em todos os jogos ele rende muito , tem uma característica que eu aprecio , ele luta , ele procura , ele trabalha. Como só podem jogar 11 teve de sair para dar lugar ao Ghilas que obviamente mesmo não jogando não poderia ter desaprendido o que fazia em Moreira de Cónegos.
    4 º – Quanto aos Baías nada a dizer excepto que Mangala também merecia um pois defendeu, muito mesmo com um miúdo ao lado que aparentemente ainda não ganhou um quilo desde que cá chegou.
    5 º – Entrámos na fase em que alguns jogadores estão a começar a ficar esgotado como bem fez referência no seu post anterior mas felizmente a cabeça parece mais leve e arejada e mesmo que as pernas já não queiram enquanto a cabeça disser que sim teremos sempre hipótese e isso é muito importante.
    6º – Quanto ao adversário da próxima fase tal como o Quaresma disse e bem , é indiferente e isso mostra humildade e vontade para o ultrapassar.
    7º – Eliminámos o 3º classificado da série A , a partir daqui tudo é possível.

  3. Foi mesmo um jogo sempre a sofrer carago :)

    Desta vez não concordo com o o baroni ao Varela, o rapaz ofensivamente foi uma nulidade, certo mas na defesa esteve sempre presente… lembro-me de uns quantos cortes dele…

    Não percebi o josué a entrar em vez do quintero, talvez por ser mais “inteligente” a segurar a bola ? não percebi, mas a verdade é que até resultou bem.

    Um baía também ao Ricardo, que jogar contra o napoles, a defesa esquerdo e só fazer merda 3 vezes foi muito bom! Aliás, quando vi ali o Reyes até me caíram os … mas acabou por fazer tanta porcaria como um maicon/adboulaye (? é assim? ).

    No fundo, foi sofrer a bom sofrer mas acabamos em Grande :)

  4. Este LC tem-me surpreendido muito; parecia alguém que iria viver tranquilo com a formação até ao resto dos seus dias, mas saiu dali para a ribalta numa altura lixada, e com imensa tranquilidade e inteligência tem sabido tirar coelhos da cartola… neste caso : 1) a montagem da equipe. Mangala a capitão. Pega lá e embrulha pequeno. Que idade tens? sub 21? que interessa. este é um jogo para estares concentrado e teres responsabilidade. é assim que precisamos de ti.
    não há defesa esquerdo? ok! é esse que se substitui. enquanto os teóricos do futebol estão todos a querer que o Danilo vá para a esquerda e o Ricardo fique na direita, uma simples mudança chega!
    2)”joga para a frente!” … é isso que grito sempre na minha voz fraca… joguem para a frente. na fase dos gajos todos cagadinhos o homem vem e manda: joguem para a frente!
    3) as substituições. sempre disse que o futebol é como o boxe; quando o adversário é forte e impetuoso há que aguentar a porrada até ele descrer um pouco e parar para respirar e aí aproveitar para dar o murro que o vai derrubar! e o LC ali estava a acompanhar o decorrer do jogo a sentir a equipe e a saber chegar lá…
    mais do que aos jogadores a quem ele chamou aos louros, é a este homem educado e inteligente e tranquilo que devemos esta transformação.
    Por mim um Baia Honorário!

  5. Tivemos sorte, mas fizemos por ela. Parabéns ao L.Castro mexeu bem e na altura certa, foi ele que tirou a equipa do buraco onde esteve nos primeiros 15min da segunda parte! Agora vamos ver o que dá o sorteio de hoje e continuar a acreditar que podemos fazer algo de importante! Quanto a C.Eduardo e Varela, o 1º tem demonstrado que não tem capacidade de ser titular numa equipa como a nossa, o 2º é mais do mesmo, acho que já ninguém estranha este tipos de jogos do Varela, tem sido assim á anos… 1 jogo bom 4/5 que nem se sabe se está a jogar…

  6. «E pela primeira vez desde que me conheço, contive-me na celebração do golo, saltando do sofá com as veias a pulsar no pescoço mas estóico na demanda de não proferir um único som para permitir que o bebé continue a dormir ao lado»

    bem-vindo! ao “clube” :D

    abr@ço
    Miguel | Tomo II

    1. Ora cá esfá, uma descrição fidedigna daquilo que se passou comigo. A única diferencia é que tinha a miúda adormir ao colo :)

  7. o maior Baia para mim é pro Josué, o Carlos Eduardo não estava, e a subida de rendimento repentina do nosso meio-campo com a entrada do Josué é evidente, muito porque o Defour (que fez um excelente jogo) passou a ter alguém com quem jogar. e o Josué tem um excelente pé esquerdo, pode ser que não ao nível do Quintero, mas é neste momento muito mais rápido a pensar, a meu ver.

    jogo mítico. quem diria que depois destes meses de suplícios fonsequinos ainda teriamos direito a uns momentos assim esta época, obrigado Luis Castro!

  8. Finalmente acho que temos FCPorto.
    Acho que Luis Castro deveria manter esta dupla de centrais, fazer descansar alternadamente Danilo e Alex Sandro (está visto que com entrega qualquer um resolve um posto de lateral direito) e continuar a dar minutos a Josué, como box-to-box e a Quintero como criativo.
    Last but not least, o Jackson precisa mesmo de ficar no banco…

    Vamos, FCPorto, ainda há muito para ganhar esta época!

  9. Olá.

    Acho que o Quaresma merece mais ‘destaque’, não só neste como em jogos anteriores. Acho que o contributo dele é bastante mais do que apenas golos espectaculares.

    Quando tudo está mal, todos estão desorientados e sem saber o que fazer, lá aparece o gajo com uma calma inabalável a gozar com o adversário e a levar a equipa para a frente. E, cigano, ainda consegue fazer entradas ‘maldosas’, livrar-se do amarelo e pedir desculpa como se não tivesse tido intenção. Granda Trivelas!

    Irrita quando não passa a bola e depois a perde ? Pois irrita. Sabem o que me irrita mais ? Jogos como o de ontem do Varela, em que n ã o d á u m a p a r a a c a i x a. Nem um passe, nem um cruzamento, nem um fintar-o-adversário-e-seguir-com-a-bola.. E como ele há outros que volta e meia têm jogos igualmente maus.

    Imagino se o Quaresma não tem voltado em dezembro, a situação em que estaríamos hoje..

  10. Deixando tudo o que de bom e mau se fez neste jogo, eu já só peço aos rapazes que se entreguem ao máximo durante todo o jogo e todos os jogos até ao fim da época, depois logo vemos como correu…

    Agora é sem expectativas, nem boas nem más, só trabalho e nós cá a torcer MUITO MUITO por eles e pelo seu sucesso que são as nossas alegrias…

    Um Abraço.

  11. fabiano a titular foi o k foi…
    foi preciso o helton se lesionar para deixar de ver o pascoal a tentar fintar avançados.
    o jackson… não sei o k estao á espera…sinceramente, o gajo merece o banco… ou será que tem o rabo grande demais pra ele?
    tava dificil ver k o ceduardo anda mal.. que nem devia ter jogado.
    nao percebi como ele meteu o licá… pensei que este aborto ja tinha saido do panorama, mas pronto.
    grande vitoria do porto carago.
    sempre contigo porto.

  12. Pois é!!! É tal e qual como tu dizes,emoções destas só em jogos europeus, já agora contra quem jogou o szbordim?

    Agora vamos a Sevilha!!!

    Viva o FCP!!!

  13. Jorge, parabens pela cronica. Concordo com praticamente tudo, mas acho que o Mangala e o Ricardo (pela dificuldade da tarefa para um extremo direito) tambem merecem Baias. De resto, deixa-me so corrigir-te ao dizer que o Behrami e’ de ascendencia albanesa-kosovar, nao turca.

    Abraco.

    1. se eu fosse parolo, diria: “ó amigo, é tudo perto, come tudo hummus e carne de camelo!”. mas felizmente não sou, por isso dou a mão à palmatória e admito o erro. julguei mesmo que eram ambos de ascendência turca :)

      um abraço,
      Jorge

  14. Queria só referir mais uma vez que este blog, é dos melhores blogs do FCPorto que anda por ai.. Sincero, critica quando se tem de criticar e elogiar quando se tem que elogiar com muita comedia pelo meio, parabéns!! Simplesmente para dar força pelo bom trabalho!

    Não costumo deixar aqui os meus comentários, mas como portista, gostaria de referir que a epoca ainda nao acabou, que ainda podemos acabar de cabeça levantada.. Embora estamos numa “crise”, sim “crise”! Quero dizer a todos os portistas que todos os grandes clubes passam por uma fase destas e que todos os GRANDES clubes como o FCP conseguem rapidamente voltar aos titulos e bom futebol que o nosso clube nos tem habituado.. Todos os verdadeiros portistas têm que continuar a apoiar o clube, equipa, jogadores.

    Quanto ao meu ponto de vista, actualmente:

    Este treinador ainda nao deu para ver muita coisa, mas aos poucos vai emplementar as suas ideias! É um treinador com curriculo, que esta na “casa” ha muitos anos, recentemente na equipa B no qual esta habituado a jogar para GANHAR, claro numa divisao com menos qualidade mas muito competitiva! Penso que de momento é preciso trabalhar a defesa… ja nao me lembro de ver tantos passes falhados e enterranços… Sofremos golos os jogos todos! Secalhar ja sofermos tantos golos como nas duas ultimas epocas!! O campeonato ja esta decidido, so peço para LIMPAREM os de carnide nas 3 taças!!! :D

    Saudações desPortistas

  15. Jorge, mais uma crónica certeira!
    Apenas vi a segunda parte, e só aparecia um lado do campo, sempre o Fabiano e uma sucessão de cantos. Fartava-me de olhar para o relógio, e o tempo parecia abrandar…
    Até que o mister mexeu na equipa, e de repente, conseguimos subir no terreno e marcar dois golos, inesperados, mas merecidos. Atrevo-me a dizer que os “italianos” ontem fomos nós, jogando fechados atrás, resistindo, e depois em 2-3 lances “matamos” o jogo.
    Foi pena o empate a acabar, talvez justo para o que o Napoli fez, mas fica sempre um amargo de boca por não se ter trazido um 1-2.
    Agora de novo o Sevilha, mas antes espera-nos um belenenses ferido e um slb de crista arrebitada.
    Temos de estar à altura! Somos Porto!

  16. Ganhámos e o resto é grupe! Sevilha..eh pá…..se fosse o Alkmar eu tinha medo por eles se poderem desconcentrar por ser muito fraco, se é a Juventus é muito forte e perdemos orque andmos fracos…!Como diz o cigano: ” – Venha quem vier!”

    Cumprimentos,

  17. A contratação de Quaresma em Janeiro contra a vontade e criticas de muitos foi uma decisão e “teimosia” do nosso grande Presidente. Apenas ele e só ele é bom que se diga, quis regressar o craque nr 7. Mais uma decisão acertada do nosso Presidente foi não contratar já um novo treinador e cair na tentação fácil de apresentar um nome agradável aos socios para ficarem calados a tanto assobio e pressão. Sabiamente recorreu a um homem discreto mas competente , conhecedor do clube , e agora com mais calma e mais tempo poderá escolher o técnico defenitivo para a próxima época.Não é por acaso que os homens da estrutura vão entrando e saindo e o Porto de Pinto da Costa ganha sempre há mais de 30 anos. Ele é sem duvida alguma o cérebro do Porto. Parabéns Presidente! Parabéns Luis Castro! Parabéns PORTO! Saudações portistas!

  18. Olá Jorge.
    Boa joga esta, emocionante para que não partilha tuas cores, soube bem de jola na mão.

    Perguntinha….
    Já é a segunda vez que leio que preferias não jogar com o Benfica..sinceramente, não me lembro qual o post (leio tantos aqui)…se seria a propósito de uma meia final de uma das taças, se seria num sorteio desta mesma competição….como sabes, sou leitor assíduo, não propriamente para saber noticias do FCPorto, mas para saber a tua opinião, gosto do modo como vês futebol..

    por isso pergunto….porquê não Benfica? só na final? fiquei curioso…

    abraço, M.

    1. se tiver de ser na final, tranquilíssimo, lá vos esperaremos. mas sou um daqueles gajos que gosta de dois jogos no campeonato e uma final por ano contra o mesmo clube. podia ter essa opinião porque o Benfica está a jogar bastante bem e com muito mais intensidade e garra que nós, mas nem é tanto por isso. é pelo mesmo motivo que não quero que me calhem sempre os mesmos clubes nas fases de grupos de competições europeias. gosto de variedade!

      para além do mais, tira a magia à coisa. as ideias que continuam a ser avançadas de haver superligas com 10 clubes a quatro voltas é um aborto tão grande na minha cabeça que nem sequer me consigo forçar a pensar sobre isso. um FC Porto vs Benfica por ano já é uma experiência cansativa, fisica e moralmente, quando há mais que um começa a perder a piada. continuam a ser grandes jogos, mas perdem a piada :)

      abraço e vê lá se na quarta-feira jogam com calminha que nós estamos assim como quem recupera de uma gripe e ainda está com o lombo meio dorido. ai. muito ai.
      Jorge

      1. ok, percebo..
        o que é demais também enjoa e normalmente, depois destes jogos em particular , fica sempre um dos lados com um enjoo do carago…(eu que o diga depois do ano do AVB).
        Jogos destes temos mais 4 este ano, já chega, concordo…
        Quarta logo se vê, calminha sim, para ambos, ainda há segunda mão e temos ambos muita bola ainda para ver rolar…

        abraço, M.

        1. é a minha opinião mas gosto do facto de concordares comigo. já aí em casa não sei se a C. não se inclinará mais para “quantos mais, melhor!” ;)

          abraço,
          Jorge

Deixar uma resposta