Ouve lá ó Mister – Nápoles

Estimado Professor,

Está a ser uma quinzena que estou certo tao cedo não irá esquecer. A promoção, ainda que temporária, a técnico principal da primeira equipa do “seu” clube, a estreia num jogo em casa com uma vitória por quatro batatas viçosas contra um tubérculo mijão e agora vai poder debutar as suas chuteiras europeias contra uma das equipas mais fashion do velho continente. É o cabelo do Hamsik, a velocidade do Callejón, o jogo de área do Higuaín, a inteligência do Mertens, a matreirice do Pandev, a sorrateirice do Insigne e a força do Inler. É só nomes, só malta conhecida e que nos vai tentar lixar a vida ao máximo. E nós, com a sua ajuda, cá estamos para lhes fazer frente.

Já reparei que não convocou Josué nem Kelvin. Não posso dizer que esteja surpreendido, afinal quer-me parecer que a equipa-base vai ser a mesma que jogou contra o Arouca, com Mangala a voltar à raíz e Alex Sandro pela esquerda. E aprovo, mas é preciso mais. Temos sido tenrinhos nos jogos europeus e qualquer meia-equipa parece que nos encara com alguma facilidade apesar do nome que arrastamos. É que os nomes, meu caro, já não chegam para ganhar jogos, e se em campo não colocarmos o nosso melhor futebol, tenho a certeza absoluta que vamos sair do Dragão com o rabinho firme entre as perninhas e a cabeça prostrada sob o jugo de mais uma pequena grande derrota. Só lhe peço uma coisa, para lá da motivação que vai sem dúvida transmitir aos seus jogadores: não sofram golos. Por favor não sofram golos, mesmo que marquem poucos ou, que diabos, nem que não consigam marcar nenhum! Nestas andanças um zero-zero vale muito mais que um dois-dois e como já viu, este ano a equipa parece que está cheia de tremeliques quando a bola passa a linha que está atrás do Helton. Nem que seja preciso mandar a bola para a bancada de cada vez que lá chegue perto, esqueça o bonito e o estético e opte pelo prático.

Vou lá estar, como de costume, e conto consigo. Não deixe os rapazes ir abaixo da mona e convença-os que sabem muito mais do que têm mostrado. Vamos equipa!

Sou quem sabes,
Jorge

5 comentários

  1. Boas Jorge,ai esta o jogo que apesar do momento actual do time,é historicamente mais equipa que os outros,esta na altura da redençao dos (craques) com o povo,sofrer a bom sofrer,atitude concentraçao e muita dinanica,o “limpar” da imagem, tem alguma vez de comecar se vai hoje nao se sabe ,mas ficara um jogo mais perto

  2. Com o Fonseca ao leme, ja partia para os jogos Europeus certo de uma desilusao. So nao sabia de que forma esta se iria manifestar. Se atraves de uma simples derrota, se atraves de 7 ou 8 absurdos erros defensivos e 2 golos sofridos no saco, se ao ver o meu Porto com a intensidade de um pano da loica molhado, ou tudo junto.

    Agora, ao menos tenho a ilusao e a esperanca de que os rapazes possam deixar tudo em campo sem tremideira e com ambicao. Nao tenho base para sustentar essa ilusao para alem de estarmos Fonseca-less, mas chega para ja.

    SIGA!

  3. Esperamos por uma boa resposta do nosso porto esta noite!
    Somos capazes e temos qualidade, mas acima de tudo temos de ser solidários e humildes para derrotar esta boa equipa que é o napoles!

    Força Porto rumo à final!

    visitem o meu novo blog:
    http://menscares.blogspot.pt/
    porque nós também nos tratamos!

  4. Só pelo simples facto de não ter convocado o Josué, quero acreditar que o Luis Castro percebe alguma coisa de futebol, mas depois mete a jogar o Varela e deixa o Quintero no banco. Os portistas já passam pouco tempo a ver grandes jogadores como (James, Moutinho, Hulk, etc.) porque mais tarde ou mais cedo algum clube milionário os vem cá buscar e ainda temos que levar com treinadores que preferem carregadores de piano. É triste, mas pode ser que seja passageiro

Deixar uma resposta