Baías e Baronis – Benfica 1 vs 1 FC Porto

Não foi um mau resultado. Afinal de contas jogamos no estádio mais complicado do país, contra o actual tricampeão, num ambiente difícil onde nos vimos a perder com meia dúzia de minutos jogados. E não desistimos, conseguimos um empate interessante numa partida onde o Benfica fez talvez o melhor jogo do ano e onde se notou a diferença entre um futebol mais cerebral e outro mais directo, onde tradicionalmente nestes jogos a equipa que é mais prática e incisiva acaba por vencer. No final, os maiores responsáveis pelo empate foram os guarda-redes, num jogo rijo e intenso que acaba com um resultado justo. Não era o que precisávamos mas não merecíamos mais. Vamos a notas:

(+) Maxi. Meu maravilhoso cabrão, que sofreste os meus insultos e sempre os encaraste de peito estoicamente empinado para a frente durante anos a fio, chegou a tua hora. A forma como celebraste o golo foi uma enorme prova da forma como vives e te empenhas pela equipa, seja qual for a camisola que defendas. És bruto, feio, duro, mas és um lutador e creio que morrerás como um lutador. Estou a ver-te a empurrar um pobre enfermeiro que te vá cateterizar quando tiveres os teus noventa anos, ou a pontapear a ceifeira nos cojones quando chegar perto de ti. É este espírito de luta de um homem que já passou os seus melhores anos mas que só vira a cara à luta de uma forma literal, se a luta lhe fizer frente. Escreveste uma página na tua história com a nossa camisola e fizeste-o no momento certo e acima de tudo no estádio certo. Só tenha pena que não tivesses arrancado uma orelha do Jonas à dentada, mas pouco mais se podia pedir.

(+) Casillas. Iker gosta de grandes jogos e hoje esteve mais uma vez em estupendo nível, um pouco à imagem do que tinha feito no ano passado neste mesmo estádio. Extraordinário em várias defesas consecutivas, muito bem a sair dos postes e acima de tudo com o timing certo a controlar o tempo de jogo (vês, Bruno Varela? é assim que se perde tempo com nível!). É um dos que mais mereceria ser campeão e se conseguirmos lá chegar será um dos mais satisfeitos com isso. Incrivelmente.

(+) André². Lutou como um touro no meio-campo e só não saiu porque estava a ser tão importante como primeira parede no meio-campo que Nuno optou por refrescar os três avançados e manter o meio-campo consistente. Com Danilo preso nas movimentações de Rafa e Óliver a tentar soltar-se para criar (também um jogo muito esforçado do espanhol, atenção!), foi André que mais se mostrou na defesa e no lançamento do contra-ataque, onde falhou alguns passes mas procurou sempre a melhor opção para manter a bola controlada. Fez um excelente jogo.

(-) A entrada em jogo. Os piores dez minutos do FC Porto aconteceram logo no arranque. E foi pena que o Benfica tivesse tido exactamente a atitude oposta entrando estupendamente em jogo, agressivo no meio-campo, intenso e subido para recuperar a bola em zonas onde procurávamos ainda descobrir linhas de passe primárias que raramente existiram. O penalty acabou por ser um infeliz corolário a alguns minutos de intensa pressão e o Benfica fez por merecer isso. E já agora, sobre o penalty. É perfeitamente normal que Xistra tenha assinalado a falta mesmo que depois da repetição se veja que é Jonas (mais sobre este imbecil abaixo) que acerta em Felipe e não o contrário, porque em jogo corrido é natural que Xistra veja uma falta que parece existir. Quando assim é não há nada a dizer e se eu em directo penso que até eu marcaria aquele penalty, não seria capaz de criticar o árbitro por tomar a mesma decisão. De qualquer forma, a entrada do Benfica foi muito melhor que a nossa e acabou por condicionar uma boa parte do primeiro terço do jogo. Felizmente conseguimos recuperar a moral e a rapaziada não se foi abaixo. Ufa.

(-) Jonas. É um bom jogador. Muito bom. Tecnicamente, tacticamente, é uma enorme mais-valia para o Benfica e para a nossa Liga. Mas é um enorme imbecil, um jogador sujo, vil, porco, um nojo. É daqueles gajos que dá vontade meter o guarda-redes suplente a defesa central a alguns minutos do fim do jogo e dizer-lhe: “vais ali ter com ele e cospes-lhe direitinho nos olhos e quando ele reclamar, dás-lhe um pontapé a sério nos tomates e enfias-lhe uma beringela no rabo. depois podes começar a pontapear-lhe as têmporas, sem pressas mas com comvicção. vai, rapaz, vive um bocado!”. Se os lances de arremesso para o relvado não fossem suficientes (o penalty que tenta sacar na segunda parte e que mereceria um cartão amarelo é só ridículo), aquela atitude que teve com Nuno era digna de levar quatro murros nos dentes e ficar a comer sopa passada durante uns meses. É simples: Jonas agrediu o treinador do FC Porto. Não há outra forma de ver o lance onde Jonas salta ostensivamente para empurrar Nuno e causar confusão perto do banco do FC Porto. Foi deliberado e é a imagem de um jogador que merecia ser castigado severamente ainda durante o jogo e fora dele, porque fê-lo com a única perspectiva de provocar o adversário, levar a que a malta se exaltasse e causasse uma ou outra expulsão. Foi um acto nojento de um homem nojento e que provou que continua a ser um dos jogadores mais protegidos do nosso campeonato em vários vectores.


Não dependemos apenas do nosso próprio esforço e suor para ganharmos esta treta. Temos um calendário mais complicado e uma equipa menos consistente. Mas temos alma, carago, temos vontade de lutar até ao fim e é isso que temos de fazer. Sempre.

15 comentários

  1. Desta vez, plenamente de acordo com as escolhas de b+b…
    (- só não valia a pena o pontapé nos tomates, que ele não os tem…)

  2. Nuno jogou com medo, pois só assim se entende não ter jogado com dois pontas de lança, como fez o SLB. Não fiquei satisfeito. nem com o resultado, nem com a exibição. Tenho que ser sincero e tal como no Dragão fomos muito superiores ao SLB, eles ontem foram muito superiores a nós. Eles correram mais, lutaram mais e quiserem ganhar o jogo, enquanto nós ficamos contentes com o empate. Não me revejo neste Porto, nem neste treinador. Devíamos ter acabado com o campeonato, mas devido ao medo do Nuno, vamos agora esperar por um milagre????? Esse só em Fátima e como eu até sou ateu…….. para o ano é que vai ser!!!! Ora Foda””!!!

  3. o resultado e normal, na luz nunca e um mau resultado. O treinador parecia meio euforico, um filosofo mais do que tudo, falou na falta de eficacia mais uma vez parecendo querer atribuir as culpas aos jogadores quando a culpa e so dele, NAO SE ADMITE NESTA ALTURA NAO TER GANHO EM CASA AO SETUBAL, E INCOMPREENSIVEL E DEMONSTROU FALTA E ESTOFO.

  4. Honestamente, não é este o FCP que fui habituado a conhecer.
    Estou, infelizmente, habituado a perder lideranças e eliminatórias porque o FCP quis e foi “mais”.
    Para um treinador que vem fazer desenhos sobre o que é o “jogar à Porto”, o FCP que vi ontem não respeita, nem segue esses cânones.
    O FCP que conheci não fica contente com um empate à espera que terceiros lhe venham oferecer o campeonato.

  5. Jorge
    Brincadeira os elementos do elenco deste plantel levantar a sua crónica e não o querem tirar a sua dieta.
    Ponto bola,foi preciso um tipo que veio dos lampinhoes para atingir o objectivo golo,porque dos outros só o guarda redes mostrou competência normal para sujeitos pagos para se exibirem neste nível de bola.
    Quanto sobre o jogo os lampinhoes teem processos de jogos assimilados,assimetrias tácticas em várias váriantes do jogo e mais ritmo competitivo de campeão,enquanto os andrades fazem jus à palavra,andrades de volta.
    Só um aparte admite se o penalti,mas erradamente assinalado,porque o juiz da partida tem de estar atento quem é o responsável pelo contacto,e na minha o porto devia exigir dois sumarissimos para o sujeito jonas por enganar o árbitro no decorrer do jogo e agredir o treinador adversario.
    In te mas ver

  6. Não gostei que se estivesse em clima de mini-euforia por termos empatado na luz! Não gostei MESMO. Isto não é Porto! Festejar um empate na luz só se isso garantisse um título, coisa que não o fez. Aliás, tivemos duas oportunidades para passar para a frente do campeonato e perdemos as duas – Setúbal e este jogo. Este tipo de mentalidade que festeja empates na luz é o mesmo que está na base do medo que os jogadores do Porto tiveram quando a 2ª parte do jogo contra o Setúbal começou. Esta mentalidade explica também o porquê de o Porto sofrer um golo aos 8m e não conseguir fazer mais nada até limpar a fraldinha ao intervalo. Mas o que é isto!!!!! Eu respondo: Gente que é liderada por quem esteve em grandes triunfos do Porto, mas que mesmo assim teima em mostrar que não aprendeu nada com o que viveu e presenciou. Para ser um grande treinador não basta ter estilo disso ou ter sido jogador (suplente) de uma equipa campeã europeia e mundial. Não foi este tipo de treinador que nos deu as grandes vitórias do passado. Festejamos no fim do jogo à espera que outros façam aquilo que nós não conseguimos – Tirar nesta fase pontos ao Benfica. Não consigo ser cúmplice deste tipo calculismo.. Tenho 38 anos e o Porto que me habituei a ver não é este. O Porto actual pode ter tido 9 vitórias seguidas e ser actualmente o melhor ataque e defesa do campeonato, mas uma coisa garanto que não tem – estofo de campeão, e pelo que mostra nem sequer sabe o que isso é. Como tal e como esta é a minha opinião, acho que este ano mais uma vez não ganharemos o campeonato, veremos o Benfica a ser TETRA (algo que nem me passava ela cabeça à 5 anos, nem na deles) e a estrutura e comentadores (Porto Canal) do Clube a porem a culpa de mais uma época de seca, única e exclusivamente na arbitragem.

    1. Na mouche! Também concordo com tudo. Aliás, nem percebi o porquê de ficar contente em empatar, nem com o casillas a perder tempo. Afinal tínhamos de ganhar ou não ?

      Se estamos à espera do Jasus… é muito mau.

      Pior é saber que mesmo que o Zporting ganhe/empate ao benfas o FCP tem de fazer a parte que lhe compete, e que falharam em 2 jogos consecutivos, o primeiro devido a serem uns cagões e outro “porque é o tri-campeão” e um empate é “bom”. Um empate é bom quando já se ganhou o campeonato. Um empate é bom nesse momento e contra o leixões, braga, guimarães. Contra o Benfica ? Um empate nunca é bom, mesmo a feijões! Aos encarnados é sempre para ganhar! Eu penso assim e parece que não sou o único.

    2. Desde de já cumprimento pela constatação escrita no texto,não subscrevo o que aí diz,porque tenho opinião formada sobre valores imateriais como o futebol clube do Porto mas saúdo por explanar ideias
      Eu acho que o momento actual e propício para constatações como a sua,mais aglomerados de colas simplesmente porque sim.
      Portanto o que eu estou a escrever e que fácil ver o momento actual,com 9 vitórias seguidas ou melhor ataque melhor defesa,mesmo com prejuízo de arbitragem,só que o coeficiente de futebol e baixo,mas já é baixo há tempos largos.
      Portanto hoje em dia é fácil ver os defeitos,e sobre o povo normal eles ficarem entesados com a possibilidade de ir para a frente,porque já há muito que a tesao fugiu para a boca do rabo.

  7. Amigos, eu sei que este é um blog de portistas, mas se me permitirem a opinião…

    Acho estranho crucificar o Jonas por ser igual… ao Maxi!! Ou a raça só fica bem aos jogadores do Porto?

    É que, se o que o Jonas fez ao NES é uma agressão, então o que é o que o Maxi lhe fez logo a seguir??

    A clubite não nos deve cegar. O Jonas e o Maxi estiveram mal. Andaram “picados” o jogo todo, e isso não abona a bem do futebol.

    E isso deve ser dito e reconhecido pelos adeptos de ambos os clubes.

    O futebol português precisa de melhores adeptos do que todos NÓS somos, por vezes…

    1. O sócio
      Ponto Um Aqui ninguém crucifica,jonas nem judas ou algo que seja.
      Ponto dois jonas foi inteligente a cavar o penalti,Burro foi o arbitro por não distinguir quem é o causador do contacto.
      Ponto 3 se os elementos assalariados dos lampinhoes não lhes fosse permitido regalias acima das regras que extravasam o capacidade de conhecimento dos lampiões sobre futebol que ficam indignados quando as regras são usadas normalmente é não em prol do dito glorioso,e onde se repercute isso é na Europa onde o glorioso não vence o troféu desde a década de 60.
      Portanto o que o jonas fez no decorrer do jogo ao treinador adversário podia dar vermelho por ser agressão ele tem bastante espaço para não fazer aquilo ,tanto que provoca a ira dos outros jogadores sentir e saber da a impunidade dos lampinhoes,como a máxi que deve saber o casa gasta.
      E como em ambos o penalti é uma fraude e o contacto com o treinador adversário evitável deveriam ser alvo de sumarissimos .
      E já agora só para dar uma opinião eu creio ter havido dois penaltis um para os mouros outro para o andrades o dos andrades na primeira parte sobre o soares só não tenho a certeza se é em cima da linha,e o dos mouros e uma jogada parecida no qual creio que o jonas chega a bola para a passar e o central dos andrades tenta ir a bola e quando chega só está o pé do adversário também em cima da linha da área.

  8. vou inundar todos os blogs,com a minha opiniao,nao sao os arbitros que de repente passaram a ser uns incompetentes,que houve ou nao penalties,que fulano havia de levar amarelo e nao levou, etc, etc, etc.O grande problema é que o FCPORTO nao se modernizou,e por isso esta a ser comido todos os dias,nao consegue passar a mensagem,nao tem voz e toda a comunicaçao social ja viu isso.Veja-se hoje o assunto canelas,como a semana passada foi o assunto seleçao/claque madureira super dragoes,como logo foi o arguido no jogo duplo um super dragao alem de poder ser tudo condenavel,nao se ve as noticias serem exploradas contra outro clube como sao contra o PORTO.cumps helder oliveira m.grande

Responder a o_bastardo Cancelar resposta