Baías e Baronis – FC Porto 4 vs 1 Paços de Ferreira

Um jogo com tão pouco para ganhar ou perder acaba por ser um corolário lógico para uma época que nos trouxe momentos agridoces e que nos deixa com uma sensação de dever não cumprido. Vitória sobre o Paços por 4-1, com dois penalties a favor, várias decisões arbitrais discutíveis, uma táctica reinventada e uma clara separação dos adeptos perante a sua equipa. É apenas mais uma semana no tumultuoso mundo do Dragão. Vamos a notas:

(+) Otávio. Muito bem nas rupturas, na procura constante de uma linha de passe para um colega, aproveitando para ir ganhando terreno enquanto ela não aparecia. Merecia o golo que acabou por não conseguir marcar mas foi um elemento sempre imensamente activo e a marcar a diferença para Óliver na forma como consegue progredir com bola. Espero que faça uma época tremenda para o ano e seja vendido por noventa milhões para o Barcelona. What, posso sonhar, não?!

(+) André². Melhor que Otávio na primeira parte, foi-se apagando um pouco na segunda mas esteve em todo o lado com muita inteligência e capacidade de posicionamento acima do que tem vindo a fazer. Recuperou muitas bolas no meio-campo e ajudou a dinamizar o ataque enquanto teve pernas.

(+) Boly. Pode ter sido caro para o que jogou este ano, mas sempre que esteve em campo fê-lo com força, determinação e raramente teve falhas comprometedoras. Espero que fique para o próximo ano porque vamos precisar de gente com essas características, especialmente se pensarmos que apenas há três centrais no plantel sénior…e um deles tem mercado e do bom.

(-) NES. Na conferência de imprensa, NES deu os parabéns ao Benfica pelo campeonato. Vou repetir: NES deu os parabéns ao Benfica pelo campeonato. Depois do clube andar um ano inteiro a lutar contra os benefícios arbitrais ao Benfica, depois de todas as agulhas estarem apontadas ao agora tetra-campeão nacional para expôr o polvo e as ligações e os compadrios e todo o tipo de ataques que se fizeram ao clube rival, Nuno Espírito Santo, treinador do FC Porto, deu os parabéns ao Benfica. Se há exemplo de um homem que está desalinhado com as linhas condutoras do clube, é ele. E quem o mantém por lá não fica muito longe da bipolaridade.

(-) A cena com o Colectivo. Na altura não percebi o que se tinha passado e pensei que tivesse sido um protesto contra a direcção ou um memorial ao minuto X. Admito que a maior parte das vezes estou no estádio a ver o jogo e os eventos paralelos passam-me ao lado…como paralelos que são. Não liguei muito e apenas quando cheguei a casa percebi o que se tinha passado e…nem sei o que dizer. Se houve de facto censura interna à manifestação do Colectivo, é absurdo e só pode ter sido causado por exaustivamente termos andado a falar de Salazar durante tanto tempo que uma magia osmótica fez com que nos picássemos no fuso da roca dos outros. E é mais um exemplo que um clube que se quer unido acaba por disparar uma metralhadora nos pés nas alturas mais importantes, algo que tem vindo a acontecer, de uma forma ou outra, vezes demais nos últimos anos. Há que repensar algumas das atitudes que tomamos e especialmente o poder dado a algumas pessoas dentro do clube porque se uma cabeça toma decisões deste género, é sobre essa cabeça que cai a responsabilidade dos actos. Se as coisas se passaram da forma que li, este acto foi grave e é algo que me desilude de uma forma profunda.


Uma semana para acabar esta trampa e depois penso no que vou fazer a seguir. Começa a ser complicado manter a fé.

2 comentários

  1. Comeca a ser muito dificil manter o que quer que seja, quanto mais a esperanca, fé…

    Desta vez já souberam marcar, num jogo com zero pressao marcam 4 golos, num em que ganhando passam para primeiro ficam-se pelo empate, e nisto se resume a época do Porto, foi a época do quase-lá. Agora saber a quem apontar a culpa e tomar decisoes, nao vai ser nada fácil. Nem sei o que prefiro, se mais um ano de NES ou outro ano “zero”. Tenho a certeza que com a fracassada manutencao do Marco Silva, já vamos ter pano para mangas para os próximos meses.

    E sim…também pensei o mesmo, de que adianta andar a falar do “polvo” metade de uma época para depois chegar ao fim a dar os parabéns ao clube do polvo? Falta de coerencia no minimo…

    Saudacoes portistas,

  2. Oi, de volta a gora que uma nova epoca se prepara. Eu basicamente desisti desta no final de Janeiro, inicio de Fevereiro por ai. Abandonei o barco mesmo a rato porque nao tenho hoje em dia capacidade para me auto-inflingir com chicotadas psicologicas…. vis a vis… treinadores e jogadores sem vontade. Mas estava a ler um comentario de um portista de Loule e achei importante o que ele disse. Queria saver a vossa opiniao relativamente a este comentario:

    “PC faz falta ao FCP? Sinceramente não, há já 10 anos, mas não é só pela Direcção que o FCP perde. Neste momento vejo adeptos que contestam o NES pelos 10 empates mas na época passada foram 10 derrotas com 80% do plantel a ser o mesmo. Memória curta? O NES colocou o FCP onde normalmente está, nos 8s da Champions e a discutir o titulo com metade do que o Lopetegui gastou na 2ª época (nem 1/3 do que gastou na 1ª).

    Querem regressar ao tempo de que o plantel se construia para o futuro, com jovens e formação, mas depois contestam a aposta em Fernando como vi tantos fazerem? Querem que o treinador tenha espaço mas depois exigem um titulo na 1ª época, apesar do investimento ter sido unicamente para tapar buracos? Sejamos coerentes, o FCP teve apenas 1 avançado até Janeiro, teve toda a época com apenas 1 trinco, nunca teve alguém para jogar a 10 porque os médios não conseguem ajudar Danilo o suficiente para permitir que houvesse um médio realmente ofensivo, obrigando a ter Otávio na ala. O plantel foi curto.

    Mas apesar disso sofremos menos, marcamos mais, chegamos mais longe e gastamos menos. Isso é a definição de crescimento sustentado. Sejamos adeptos e não fanáticos. FCP sempre!”

Deixar uma resposta