Baías e Baronis – Marítimo 1 vs 1 FC Porto

Estou a fazer dieta. Decidi parar de fumar e começar a vaporizar, ainda com nicotina, para que daqui a uns tempos possa começar a deixar essa treta e passar a não meter nada na boca ou, fazendo-o, acalmar o vício. E tomei esta decisão no meio desta luta pelo primeiro lugar que nem parece luta nenhuma. Parece um acobardar de responsabilidade, uma equipa sem o mínimo de estratégia, tranquilidade ou mentalidade competitiva. Desisto e garanto que se conseguir manter o cigarro à distância nos próximos tempos, sou um cabrão dum herói. Vamos a notas:

(+) Otávio. Marcou um golo e foi dos poucos que se mostrou esclarecido, activo e prático durante grande parte do jogo. Uma grande diferença entre ele e Óliver é a forma como rompe pelo centro, criando em progressão os desequilíbrios que o espanhol cria em passe. Gostei de o ver em campo e continuo a achar que rende muito mais no meio do que nas alas.

(+) Herrera. Para o que me tem vindo a habituar nos últimos tempos, não esteve mal. Lutador, empenhado, sempre lento mas capaz de mascarar essa falta de velocidade com astúcia e inteligência no passe, faltou rematar uma ou duas vezes para tentar o golo que não aparecia por culpa de todos.

(-) E rematarem à baliza, era giro, não era? Perdi a calma depois de ver tantas jogadas promissoras que não acabavam em remate. Por inépcia dos jogadores, lentidão na altura de executar o pontapé, maus passes horizontais ou demasiado foco na fintinha e no “vamos passar só mais um gajo e depois fica mesmo mesmo mesmo mesmo mesmo mesmo mesmo mesmo meeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeesmo fácil marcar”. Bem podem todos sentar-se em pinos de estrada porque se eu fosse treinador destes gajos, mal chegassem ao balneário começava a chutar bolas na direcção deles, com pontapés com tanta força que fariam o Roberto Carlos parecer um paneleirote de esquina. O jogador, não o cantor, get a fucking grip. Se Nuno ajuda a perder pontos pela falta de estratégia, em muitos casos a culpa é dos jogadores por nao conseguirem invocar o sentido prático e enfiarem uma biqueirada lá para dentro.

(-) André². O que fez no último jogo contra o Chaves foi o completo oposto da exibição de hoje. Trapalhão, pouco prático e indesculpavelmente pouco lutador, foi a imagem da equipa na ausênca de pressão alta e na quase assustadora falta de concentração e mentalidade competitiva. Foi (mais um) daqueles jogos em que penso que a principal posição a reforçar neste plantel é mesmo a de médio volante.

(-) A total ausência de estratégia vencedora. Já chega. Já. Chega. JÁ! CHEGA! Estou completamente farto de ver uma equipa com a CAMISOLA do meu clube, COM A PUTA DA CAMISOLA DO MEU CLUBE, a jogar “vamos ver se acertamos naquela núvem” no meio dos jogos e a permitir que o adversário troque a bola no nosso meio-campo. Não admito que se sofra um golo na única vez que o adversário chega à nossa área e não se consigam marcar seis ou sete golos como resposta. Não consigo entender a tremideira que tantos jogadores mostram durante tanto tempo e o Fernando Fonseca (perdão, o Fernado, que estes imbecis nem a merda de umas letras numa camisola conseguem fazer direito), estreando-se, teve menos cagaço que um bom punhado dos seus colegas em campo. Um treinador fraco faz fraca a forte gente. E quando a gente não é assim tão forte, ainda se nota mais a fraqueza do treinador. Pela primeira vez neste ano creio que posso dizer: Nuno, obrigado, mas podes ir. Sim, é isso tudo. Podes ir. Adios, rapaz.


Não desisto por causa da matemática, mas o coração diz-me que o cérebro está a fazer contas e acaba de perceber que empatamos cinco jogos nos últimos sete. E isso não é de campeão.

12 comentários

  1. Concordo com a análise. E mantenho aquilo que disse toda a temporada: Fora o Danilo, não temos gente com cabedal no meio-campo e contra estas equipas que até comem a relva contra o FCP é preciso mais rijeza. Quanto ao vaporizar, comecei há 3 anos e nunca mais fui capaz de tocar num cigarro.

  2. Bom noite mister,

    já não te escrevo há muito tempo. Aproveitando a falta de sono, e uma depressão futebolística, deixo aqui a minha despedida do campeonato e desabafo.

    Uma das principais responsabilidades de um treinador e da sua equipa no futebol moderno é a preparação psicológica da equipa antes de qualquer jogo, preparar a equipa para todos os momentos de jogo, o momento em que sofres um golo sem que nada o fizesse querer, o momento em que marcas um golo, o momento em que a circulação de bola é mais importante do que o ataque e o momento de sofrer.

    Se analisarmos os 30!? jogos do campeonato, o Porto apenas conseguiu isto em cerca de meia dúzia de jogos (se calhar estou a ser optimista, em alguns, o adversário simplesmente não existiu).

    Para uma equipa como o Porto, que se encontra num estado depressivo há 3 anos, isto assume uma importância ainda maior.

    Dou-lhe o mérito de ter conseguido unir a equipa e os seus adeptos, e de ter conseguido melhorar alguns dos aspectos da equipa, o aspecto defensivo é o mais notório e a recuperação do Brahimi como um jogador de equipa foi surpreendente.

    De resto, falha. Falhou na construção de equipa com demasiados pesos leves ao meio campo, a sua falta de coragem contra as equipas fracas do nosso campeonato (jogaste tão bem antes do jogo contra o Vit. Setubal com o André Silva e o Soares no centro), falhas nas substituições (sendo mauzinho, a única que resultou em pleno foi a entrada do Rui Pedro no Braga), enfim, acho que é bater no ceguinho, porque conhecendo o PC, o Nuno vai ser o nosso treinador na próxima época.

    E depois aquele discurso… “todos os adversários são bons, organizados e competentes” porra meu, diz qualquer coisa diferente….

    Depois existe muita coisa que gostava de perceber:
    – O que se passou com o Layún?
    – Porque é que o André Silva deixou de puder jogar com o Soares no meio?
    – Porque é que só chutam à baliza a partir dos 70 minutos?
    – Com a falta de laterais que temos, porque não fomos buscar os que temos emprestados?

    E uma das piores coisas, se não temos cuidado, ainda acabamos em 3º lugar…

    Enfim, estamos todos tristes, estamos f#$idos, frustados e com a certeza que com estes rapazes tínhamos condições e obrigação de fazer mais e melhor.

    E vamos em 4 anos de “foice” (foice a liga, foice a taça…), estarão as finanças do Porto e os seus adeptos prontos para o 5º ano a seco?

  3. A esta equipa falta estofo de campeao. Ao Nuno…falta-lhe serenidade. Voltou a inventar hoje e até se podia ter dado bem mas a equipa está a sua imagem, nervosa, ansiosa e sem saber o que fazer com a bola. Entreguem as faixas e que comece outra vez a danca dos treinadores.

  4. O que dizer de um treinador que: 1- Dispensa Abubacar para ir buscar Depoatre, sem se preocupar em ter no plantel extremos de raiz; 2- Não viu qualidades no Jonas; 3- Dispensa o central Indi para ir buscar Boli; 4- O Braime é o jogador que é neste momento porque o Otávio se lesionou e foi obrigado a ir busca-lo à prateleira onde o tinha colocado no início da época; 5- A época está a acabar e ainda não acertou num modelo e esquema de jogo; 6- Arruinou o Herrera enconstando-o constantemente à linha, quando todos sabem que onde o jogador rende é no meio; 7- O Layún um jogador que no ano anterior fez 33% de assistencias para golo e com a vantagem de jogar nos dois lados, nunca fez uma rotação com os outros dois, verificando-se agora que o lateral direito está completamente desgastado. Quem esteve no dragão no jogo do Feirense, reparou que o jogador quase não correu no último quarto de hora; 8- Um treinador sem diiscurso, repetitivo ” Temos que melhorar; Estamos no bom caminho”, sem presença no banco, etc.
    Mas o cerne da questão está numa SADE velha sem ideias, completamente ultrapassada nos últimos 5 anos e completamente agarrada ao poder que está a levar o clube para o abismo em termos desportivos e financeiros.

  5. Ou sem tem xixa da boa (hulks, falcões Jackson, decos…) ou se arranja algum cozinheiro que transforme uma sola de sapato em bife.
    Há jogadores que por muito esforçados que sejam são de banco, telles André2 Herrera. O próprio brahmi, talvez pelo que o rodeia, não faz nada de jeito com a bola, ou sai de campo com ela ou centra para as nuvens.
    Precisamos de um 8 e um 10, porque é o nosso meio campo que não ganha os jogos.
    Das contratações dos últimos anos, quantos vingaram? Danilo?
    Precisamos também de mais um administrador na SAD, onde anda o Nuno Cardoso?

  6. Boas,
    Estava-se mesmo a ver esta merda a acontecer depois do intervalo. E sejamos honestos o porto na 1ª parte ainda criou algumas situações de perigo ( o soares, o puto falhou um golo “facil”… mas carai ? o layun ?? ), na segunda parte entramos a defender com toda a equipa. Vergonhoso. Tenho uma imagem mental de ver o Soares no nosso meio campo a tentar apanhar bolas durante os primeiros 20min da 2ª parte. Não vai desaparecer tão cedo.
    O Octávio é a 10, manda-se o oliver para lá de Fátima ( alguém sentiu a falta dele e/ou acha que fez falta nestes últimos jogos ? pois. ). O Corona do outro lado e não se inventa mais. Grande parte do campeonato com dois avançados e nos jogo que temos de ganhar ” é melhor não investir tanto no ataco”. Que raciocinio faz ele ? Era para supreender o maritimo com passividade?
    Não achei que o andre2 tivesse jogado mal, aliás, mal foi mesmo só o Nuno, por ser um cagão e por não ter nenhuma ideia de como fazer pressão/criar oportunidades sem ser colocar pessoas na frente. Acabamos com 3 atacantes e com bolas de merda a chegar lá. Triste.
    Mesmo na primeira parte o meio campo não era nosso, embora estivesse melhor, na segunda recuamos as linhas e cá está o resultado. O Nuno pode sair e que leve alguns jogadores com eles.

  7. Mesmo que o Rio Ave vença, será muito difícil recuperar 2 pontos, porque o Guimarães vai ao galinheiro pensando em poupar energias para o Jamor e o Boavista…bem, o Boavista tá a salvo da descida, e provavelmente vai alugar o Bessa para que os lampiões pintem e decorem aquilo de vermelho, de modos a fazer um mini-galinheiro… se calhar nem os Panteras Negras vão ter lugar no estádio…
    Quanto a nós, é muito tiro nos pés…5 empates nos últimos 7 jogos, sendo dois deles em casa com setubal e feirense, é mau demais, muito mau demais…
    Mas o que realmente me irrita é que não há plano A, e muito menos plano B…a esta altura da época, não se consegue enxergar um fio de jogo coletivo que seja marca registada da equipa…a não ser pontapé pra frente e fé em Deus, ou Brahimi resolve…faltando dois jogos pro fim da época…é muito muitíssimo mau demais…
    E mais me irrita a pose de rainha da Inglaterra de um treinador tipo comida de hospital, sem molho, sem sal e sem sabor… Jesualdo POR EXEMPLO, é benfa, mas como treinador do FCP, era um verdadeiro guerreiro…quando foi preciso, e era quase sempre, foi porco, feio e mau, como devem ser os treinadores do FCP, respondendo à letra a quem quer que fosse…
    Com esta roubalheira de 13 penaltis não marcados a nosso favor, Jesualdo tinha dito tudo o que lhe ia na alma em alto e bom som onde quer que fosse, doesse a quem doesse…
    Este treinador comida de hospital, a quem foram sonegados 13 penaltis durante a época, ao invés de dar um murro na mesa, diz coisas como “tadinhos de nós, estamos magoados”, tipo madalena arrependida…
    E ainda por cima, é burro, não é “malandro”….porque qualquer treinador de meia leca, de qualquer equipa, de qualquer país do mundo teria caído se contorcendo de dores quando o bambi deu aquele encosto no galinheiro…o ruim vitória tinha se jogado pro chão, jesus também, todos tinham feito cena…era vermelho direto pro bambi…mas o sr 105 quilos/1,90 metros é burro, não caiu, não fêz cena, nem prejudicou o adversário, que ficava reduzido a 10 com 15 minutos de jogo… era demissão por justa causa…
    Por mim, saia já o treinador, e junto com ele o herrera, que tá mais que provado que o mundial do Brasil foi a exceção à regra…aquele herrera de 2014 que a todos encantou como médio completo, que atacava, defendia e rematava com qualidade impressionante, foi uma miragem…
    5 empates em 7 jogos, dois deles em casa, é muito tiro nos pés…

    1. argh, raio de consolo que me dás, cabrão!!! ;) isto vai lá, se não custasse nem dava pica depois poder bater no peito quando se consegue. duas semaninhas sem um “tabaco”, é sempre um bom começo. pró ano, quando vos roubarmos o campeonato de volta, espero poder dizer o mesmo!!! ;)

      um grande abraço, rapaz!
      Jorge

  8. no fundo o meu comentário após o vosso empate com o feirense está em linha com o que leio ao anfitrião e aos outros adeptos portistas aqui presentes, relativamente ao NES.

    o porto deve concentrar o dinheiro disponivel em 3 ou 4 jogadores sem espinhas, preenchendo o resto com alguns jogadores interessantes que tem emprestados, como o rafa soares, o mikel agu e mais um ou outro. depende das saídas, mas antes de saídas precisam de um 8 raçudo e de primeira linha e de mais um extremo. ah, e saber de uma vez se é 433 ou 442.

Deixar uma resposta