Baías e Baronis – FC Porto 0 vs 0 Benfica

foto retirada do zerozero

Não gosto de jogos destes. Jogos em que não dominámos mas podíamos ter ganho. Jogos em que não jogámos grande coisa mas podíamos ter ganho. Jogos em que não fomos eficazes porque se tivéssemos sido…you got it, podíamos ter ganho. E acima de tudo, um jogo em que eu pensei que não podíamos não o ganhar, com toda a envolvente fora do campo a passar para dentro, a tensão do momento do confronto entre os dois clube que passava para lá da relva e das chuteiras e das bolas…e afinal, lá dentro, somos mais iguais do que pensava. Igualmente maus, entenda-se. Notas abaixo:

(+) Marega a esticar. FC Porto em sufoco defensivo, Brahimi recebe a bola no meio-campo e zumba lá vai ela a voar para Marega, que aguenta, corre quarenta metros e ganha um canto. Isto aconteceu várias vezes na primeira parte, antes do “1º Grande Conferência Das Adaptações Tácticas Defensivas” chegar ao fim sem estrondo nem grande folia. Marega foi um dos principais corredores da equipa, porque o fez sempre com critério, com força e vontade de ajudar a equipa, mesmo que não tenha sido sempre esclarecido como podia (e como nós gostávamos, ou pelo menos eu…mais abaixo podem ver o outro lado do espelho).

(+) Danilo. Fez o que pôde no meio-campo e esteve em tantos lances de bola dividida que me cansei de os contar. Procurou ser um elemento firme na zona defensiva e mesmo com a passagem de Herrera para o meio acabou por ser o que mais se mostrou, com boa movimentação e sempre a tentar levar a equipa para a frente.

(+) Sá. Estes jogos decidem-se muitas vezes em detalhes e Sá participou em dois momentos de stress intenso em frente à sua baliza. E mais nada. No primeiro, saiu mal pelo ar mas salvou muito bem também no ar; no segundo, saiu aos pés do adversário e salvou mais uma imbecilidade dos colegas. Mais uma, entenda-se. Imbecilidades que, sem desprimor para com o nosso actual guarda-redes, pareciam acontecer menos com Casillas, mas pode ser apenas coincidência.

(-) 4-D-2-1-2-1? E depois, um 4-2-2-O-1? Como és um gajo que até parece entender bem o vernáculo e não me parece complicado de falar contigo a esse nível, apesar de arriscar levar um bufardo no focinho, quero dizer-te isto: vai inventar ao caralho, Sérgio. Colocar o Marega naquela terra de ninguém até entendo, mas o Herrera a tapar atrás dele quando o Sérgio Oliveira também descai para lá…uff, que desequilíbrio táctico em que esteve aquele meio-campo durante a primeira parte e só perdemos com isso. Explica-me lá porque raio é que metes mais um médio em campo se só vai servir para tapar as investidas do Benfica pelo centro como se fosse um grupo de vikings que fura por ali com um tronco em riste para fazer cair a porta do castelo?! É que a ideia que dá é que ficaste contente com a opção apesar de estar tudo a destruir-se à tua volta, com o Herrera a não tapar nem construir na direita, o Brahimi a vir ao meio receber e a criar apenas com o passe (quando tens um espanhol tão jeitoso para fazer o mesmo) e os médios a desentenderem-se quanto às posições que deveriam ocupar (a sério que houve alturas em que vi três todos juntos). Tinhas um modelo porreiro, que agrada a alguns e desagrada a outros, mas conseguias ganhar jogos com isso. Os adversários perceberam a manha, encheram o meio-campo e agora? Bola, estás lixado. Solução? Desce o avançado ou faz subir outro médio para a ruptura. Ou arranja mais um Marega e continua a rusga. Mas estas adaptações não favoreceram em nada a equipa, homem. Nadinha.

(-) Felipe. Juro que não te entendo, moço. Têm sido umas atrás das outras e se estás com problemas na cabeça, por favor fala com alguém, vai ao médico, arranja umas bagas ou umas garrafas de bom single malt e apanha a bebedeira todas as noites para poderes ao menos saboreá-la em condições, porque me parece que tens andado a beber sem ninguém notar e entras para o campo todo roído da mioleira. Já são demasiadas falhas em vários jogos e desta vez tiveste muita sorte de não termos sofrido um golo que poderia colocar a época em questão. Sim, é isso mesmo, neste momento és uma menos-valia na equipa e juro que se eu não achasse que o Reyes serve melhor como vara para segurar trepadeiras do que para jogar no FC Porto, punha-o a titular e mandava-te passar uns dias a umas termas para acalmares. Tu sabes que precisas.

(-) O filho da puta do banco do Benfica que chutou a bola para longe. Não sei quem foi, nem sequer se é jogador ou treinador ou copeiro. Não vi ainda repetições dos lances e escrevo a quente. Mas estimo que o engolidor de falos que sujou aquele banco e fez aquela imbecilidade acabe a sua vida em posição fetal num esgoto com vários tipos de esperma a sairem-lhe da boca. É do tipo de coisas que pode despoletar motins, daqueles que matam gente. E se é para morrer alguém, que seja este, seja lá quem for.

(-) Marega a finalizar. Eu também gostava de ter um gajo que corresse como o Marega, que esticasse o jogo como o Marega, que tivesse a força do Marega e a capacidade de luta e esforço que o Marega tem. Mas também gostava de poder depender de alguém que não tem talochas nos pés, mas é o que temos. Não vencemos hoje, como na Turquia, porque um jogador do FC Porto falhou um golo de baliza completamente aberta. E não é admissível.

(-) Arbitragem. Pois lá está. Só posso falar do que vi ao vivo e do que me disseram por mensagens, mas fica a minha opinião a partir das bancadas. Não percebi o lance do Luisão, estava muito longe para discernir. O fora-de-jogo pareceu-me no limite mas já me constou que o Sálvio punha o nosso jovem em jogo. A expulsão do Zivkovic é tão acertada como desnecessária, mas a culpa é do jogador e só dele. O Jonas é mais esperto que os outros todos, esse cabrãozinho, porque puxa sempre o adversário mas cai primeiro, sacando a falta (outro que merecia um final digno de Calígula, já agora) e sorrindo a seguir. Várias faltas não marcadas a Brahimi e apontadas igualzinhas do outro lado…


Podíamos chegar ao jogo contra o Benfica com a moral em alta? Podíamos. Podíamos sair do jogo contra o Benfica com a moral em alta? Podíamos. E agora, com dois pontos em dois jogos…não estou com a moral em alta. Nem perto.

14 comentários

  1. Sr. Jorge,

    A segunda parte foi praticamente jogada no meio campo deles. Penso que pelo menos nesses 45 minutos dominámos e podíamos ter ganho tranquilamente. Criamos inúmeras ocasiões para tal. Um penalty por marcar sobre Marega, o do Luisão é claro e da segundo amarelo. E um “golo” que era limpo, o nosso jogador está uns 2 metros em jogo.

  2. Só dois reparos: o Marega falha duas (a de cabeça com os pés no chão é gritante), o Brahimi sofre várias faltas não marcadas? Sim, soltasse ele a bola nas inúmeras vezes que perde tempo com ela e a equipa beneficiava imenso (faz-me lembrar o Nani…).

  3. Bom, entao aqui vai (Respira fundo, puto):

    Antes de mais o Jonas e o filho DE puta mais mesquinho do futebol Portugues e o palhaco do dirigente merecia ter levado um par de estalos a-la Bitch slap mesmo em frente ao filho (se e que o tem). Esta e a unica situacao em que eu acho correcto um pai levar nas trombas em frente ao filho, ou seja, num caso em que o pai claramente esta a tentar chegar ao nivel de mesquinhice e ordinarice do Jonas.

    Uma equipa a jogar fora so entra em alta nos primeiros 25/30 minutos de jogo quando a equipa da casa entra nervosa. Basta acalmar e reassumir-se como equipa da casa, e essa postura altiva dos visitantes desaparece. E foi o que aconteceu, sem fazermos um grande jogo o Benfica foi apenas 25 minutos e por falta de harmonia nossa. Nao foi por qualidade do adversario, e nao foi por falta de qualidade nossa.

    Relativamente ainda a primeira parte acho que pecamos, e com isso demos uma certa tendencia arbitral ao arbitro da partida, em nos atirarmos ao chao a qualquer toque junto a area deles. Isso legitima logo que tudo, para la desse lance falso, venha a ser julgado como teatro. Creio que foi suicida nesse aspecto o nosso comportamento porque criou um feedback negativo no arbitro, e de ai em diante outros lances que eram falta realmente, acabaram por nao o ser… e eu sinto que foi culpa do nosso teatro da primeira parte.

    Marega foi uma inutilidade a todo o nivel. Qual furar pela lateral, qual forca a entrar na defesa vermelha, qual controlar e levar a bola, parecia um pinheiro a fazer sprints, uma autentica nulidade. Nao digo que tenha com isto manchado a sua prestacao esta epoca, mas honestamente sinto que precisavamos de dribladores a levarem a bola ate a linha de fundo e a cruzar para tras para o remate directo. O que vi foi o Marega a falhar remates atras de remates, a nao servir os colegas, a inventar faltinhas parvas que ate ficam mal a um gajo que e primo do Sansao, e a discutir bolas sem nocao do que fazer com ela. Uma nulidade.

    Octavio. Deve andar a comer uma prima do Sergio Conceicao porque de outra forma nao compreendo o que faz este gajo sequer no banco de suplentes. Perceba-se que a sua integracao, caso fosse outro jogador com as mesmas caracteristicas, fazia total sentido. Como ja disse no comentario do Marega, bola pelas laterais, driblar para o desequilibrio, leva-la a linha de fundo, cruzar ligeiramente para tras para o remate directo… mas o que ele fez foi tentar um penalti imbecil e ver o jogo como espectador vestido de jogador… e no campo. Tem que sair no final da epoca, nao evoluiu nadinha esta epoca. Ter o Oliver no banco para depois jogarem este tipo de cepos e uma ofensa a intelectualidade futebolistica.

    Felipe? Pa, o que e que querem de um gajo que sabe que e titular indiscutivel e nao esta em final de contrato como o Marcano? Claro que se vai comportar como se comporta. Futebol de praia no calor de Copacabana. Se Sergio o sentar dois ou tres joguinhos o gajo percebe que nao e o rei da cocada preta.

    Sergio Conceicao – Disseste Jorge e muito bem. Ja te toparam o jogo e ja tem marcacao directa no teu meio-campo. Mas nao creio que os sistema nao tenha mais pernas para funcionar. Todos os sistema se interpretam a partir de uma certa altura, o que deve acontecer e a sublimacao dos ateltas que o compoem, e ai esta autilizar-se gente fraca para as posicoes certas. O sistema funcionara sim, mas e necessario tambem que os avancados sejam mais intensos para despopularem o meio-campo um pouco mais. Mais a mais, o Porto ontem nao venceu porque nao quis marcar um dos 5 ou 6 lances que deveriam ter sido golo certo.

    VAR – Para que ter um sistema que nao se usa? Para que gastar dinheiro a ter uma tecnologia de ponta se nao se faz ponta com ela? Facam como no tenis, tem-se direito a um numero de reclamacoes e visualizacoes, e depois disso e comer e calar…. porque um sistema destes que nao valida o golo do Porto e so para calar as hostes a dizer que se tem.

  4. Apesar de tudo o disseste estar certo, podíamos estar agora a escrever de uma vitória fácil se as regras fossem iguais para todos, se o Marega fosse o Marega 2017 e se houvesse justiça no futebol. Estamos empatados em 1º porque neste jogo, nas aves e em Alvalade ontem nenhum desses pontos foi a nosso favor. E isso ajuda quando a bola não entra ou quando a tática falha. Temos a equipa que temos, mas em circustâncias normais é equipa para ganhar isto este ano. Mas o polvo e o que o rodeia vai estar sempre presnte e não vai ser fácil. Muita alma precisa-se.

  5. acabamos por ter varias oportunidades, marega demonstrou que para este futebol de SC e imoprescindivel, o problrma do porti e de alguns anos a esta parte o meio campo, clasramente , precisamos de 2 jogadores a serio mas serao caros claro. Mas nem e este empate que enfim complica foi o empatre nas aves, e nesses jogos que nao se podem perder pontos, com o benfica e o sporting pode dar tudo. Precisamos claramente de 2 medios mesmo bons, fortes , rapidos, intensos, tecnicamente razoaveis, hernanis, andre2, coronas, layuns e agoira oliver que tem pouca intensidade nao percebo o que estao a fazer no plantel.

  6. Olá Jorge,

    (SPOILER ALERT: Isto vai ser longo)

    Não é a primeira vez que comento aqui no teu blog, apesar de apenas o ter feito duas ou três vezes anteriormente. A verdade é que tenho uma pequena “história” para te contar. É algo pessoal e que te diz respeito estritamente a ti, portanto dou-te a liberdade de publicares e responderes de alguma forma a este comentário ou de o guardares para ti, a mim o que me interessa é saber que o leste.
    Eu sou um tipo de gostos “estranhos”, sempre me disseram isso ao longo da minha vida, e, reconheço agora, têm razão. E o que fazem pessoas com gostos estranhos? Acções estranhas, claro. Mas o que tem isto haver contigo? Lá estou eu a divagar (outra característica muito específica deste que te escreve.). Tudo isto começa há dois meses, mais coisa menos coisa. A minha namorada (e muito futuramente esposa), tinha uns sintomas algo estranhos, o que, sendo ela médica, acabou por deixá-la algo alarmada. Quando foi fazer os respectivos exames, recebemos o resultado:
    Um tumor nos ovários.
    Como é que reagimos a algo assim? Quando com 25 anos se tem uma notícia destas?
    Espera-se, desesperadamente, que seja mentira. Ou, na melhor das hipóteses, benigno.
    Esperamos então, uma vez que ainda não se sabia se seria benigno ou maligno, mas também sabíamos que caso fosse maligno, pouco ou nada haveria a fazer.
    Como deves imaginar, estes foram provavelmente os piores dois meses da minha vida. Sempre que estava com ela, todo eu passava-lhe uma imagem de positivismo, otimismo e crença de que tudo estava bem. Quando não estava com ela, estava totalmente de rastos, assustado, cheio até às pontas de um medo mortífero que o destino nos trocasse as voltas àquilo que esperávamos ser um futuro largo e feliz. E sabes o que é pior nestas alturas? As noites. As noites são um terror, em que tudo o que é mau vem ao de cima e nos deixa ainda mais aterrorizados.
    É aqui que tu entras.
    Normalmente, em alturas de aflição, as pessoas tendem a refugiar-se em familiares, amigos, histórias parecidas mas com um final feliz, etc. Nada disso se passou comigo. Como te disse ao início, sou um gajo de gostos estranhos, e isso relaciona-se contigo porque, sinceramente, a única coisa que me acalmou os nervos, a ansiedade, os medos, me fez esquecer por uns momentos toda a situação, foste tu. Ou melhor, foram os teus posts. Li todos os teus posts neste blog, todos. Mais do que uma vez. Não me perguntes porquê, não tenho uma resposta concreta para te dar. Não sei se foi pela escrita sobre o meu clube, a qualidade da escrita, o excelente sentido de humor, ou tudo isto junto. A verdade é que, quando chegava à noite, abria o site da Porta 19 e, por uns momentos, me esquecia de tudo o resto. Lá está, gajos estranhos=acções estranhas. Assim foram passando os dias até sabermos os resultados de todos os exames complementares que ela fez.
    Hoje, sabendo que o tumor é benigno, e que vamos poder ter todo esse futuro à nossa frente, sinto que te devo um enorme agradecimento por, ainda que sem teres a mínima ideia, me teres ajudado enormemente a aguentar tudo isto.
    Muito Obrigado Jorge, e um dia, se assim o quiseres, tens um fino com o teu nome à tua espera. Ou uma garrafa de Cardhu. Ou os dois ao mesmo tempo :)

    Um forte abraço,

    Fernando Resende

    1. eh pá, Fernando, porra. essa agora deixou-me sem saber o que dizer, rapaz. tenho todo o gosto (e a suprema estranheza) de ter conseguido dar-te algum conforto com as parvoíces que escrevo e se havia maneira de um gajo ficar bem disposto depois do jogo de ontem, era algo como isto. fico muito feliz por estares bem e pela tua namorada (futura esposa) também! um grande abraço e vou ali para o canto sorrir mais umas horinhas, se não te importas :)

      Jorge

      1. A mim também me deixa feliz ter conseguido passar a mensagem certa e a gratidão que sinto 🙂 se te deixei bem disposto, melhor ainda.
        Acima de tudo o convite que te fiz acima mantém-se 🙂
        Grande abraço.

        1. Claro que sim! Como ouvinte assíduo do vosso tremendo podcast, também vocês me ajudaram nesta “caminhada” e por isso também o meu agradecimento, e, evidentemente, o Cardhu à vossa espera 🙂 um abraço.

    2. Obrigado nos Fernando, pela partilha, pela fe, pela vitoria dos dois. Obrigado Fernando pela coragem de partilhares connosco,e acima de tudo com o Jorge, o quao importante e ser-se Pessoa com uma humildade enorme. Tudo de bom para o vosso futuro. Ja somos dois a dever muitas coisas boas a este gajo!

      1. Muito obrigado pelas palavras, e permita que elogie o extraordinário texto que colocou aqui no blog do Jorge há uns dias atrás, com o qual eu muito me identifiquei. Tudo de bom para si também. Um abraço.

Deixar uma resposta