It’s just a flesh wound!

Olá, juventude. Sim, estou de volta e o Porta 19 não fechou, não foi atacado por piratas informáticos a partir de uma qualquer cave poeirenta, não houve nenhuma coordenação externa de factores que fizesse com que estivesse alcoolizado durante alguns dias enfiado num bunker anti-míssil, com um chapéu de folha de alumínio enquanto oscilava levemente na posição fetal a pensar na bancada do Estoril, a defesa do Tondela ou a meia-final com o Sporting. E aproveito para agradecer a todos o carinho que demonstraram quando se ofereceram para me pagar a conta de alojamento depois do site ter estado em baixo nos últimos dois dias. Foi um tempo estranho, esta meia-dúzia de dias em que me vi privado de escrever no meu próprio espaço por motivos tão absurdos como os que ocorreram (ler abaixo) e devo dizer que me faltou a catarse de escrever depois de um jogo, algo que faço quase sem falhas há vários anos. Muitos anos. Talvez demasiados anos. E houve, então, um motivo para isto acontecer.

Aham.

Acontece que A Culpa é do Cavani.

Ou melhor, a culpa é d’A Culpa é do Cavani, porque houve um pico bastante alto de indexações e buscas de episódios e levou a que os servidores de alojamento que eu uso (partilhados com outros utilizadores) começassem a esbardalhar e a fazer greve. Ora então os senhores suspenderam-me a conta para que eu não fosse o bully no recreio do liceu, mesmo que não fizesse nada para isso acontecer. Para lá do natural talento que captiva as audiências como Welles nos anos 20, claro está. Mas levou-me a pensar um bocadinho e apesar dos tais senhores que me fornecem o serviço terem sido tão lestos a desbloquear-me o sistema que fariam o Bolatti parecer o Bolt, a verdade é que o alojamento está prontinho para sites mais ou menos leves e não está pronto para um juggernaut de downloads e indexações e acessos permanentes em maior escala. Acho eu, mas eu também não percebo assim tanto da poda. Ou até percebo. Adiante.

Problema resolvido e só espero que volte a acontecer lá para Maio quando formos campeões e todos quisermos ouvir o Vassalo a trautear Wagner em Si Bemol ou lá o que é que ele faz com as baquetas da bateria. Tudo enquanto o Silva se admira narcisicamente ao espelho. Ou como costumo chamar no Cavani: uma quinta-feira.

Como tal, estou de volta ao salutar convívio com a malta que ainda tem pachorra para me ler. Sei que falhei os Baías e Baronis do jogo contra o Tondela e francamente não vejo motivo para voltar atrás e escrever algo que já passou o tempo de vida útil para ser pertinente. For the record: não, não percebi porque entrou o Sérgio Oliveira com o Óliver no banco; sim, também tive medo que o Tondela tivesse um choureco qualquer e empatasse o jogo, mas isso sou eu que sou um coninhas e afinal os gajos não criaram perigo nenhum e nós podíamos ter desfeito o jogo se meia bola tivesse entrado. Pronto, não se fala mais nisso que vem aí o Sporting.

Continuei activo no Twitter e continuarei activo com os meus comparsas Cavanescos. O Cavani, esse, é possível que mude de pouso para evitar que isto volte a acontecer. A seu tempo conversaremos.

5 comentários

  1. Bem-vindo de volta, Jorge.

    Acho que os jornais de hoje ajudam a responder à entrada do Sérgio Oliveira na sexta. Também só entendi por o Sérgio já planear metê-lo contra o Sporting. Ele quase nunca joga e o treinador terá querido dar-lhe minutos…

    Quando há novo episódio do Cavani?

    Abraço.

Deixar uma resposta