Ouve lá ó Mister – Chaves

Camarada Sérgio,

Uma Taça já foi. A outra ainda vamos ver se vai ou se vamos. E ainda há mais uma Taça a disputar e essa é daquelas grandinhas que é tão mas tão grandinha que só nos pode preocupar é se não lá estivemos para a jogar. E como estamos e vamos estar daqui a uns dias, esquece isso e foca-te neste jogo. Porque não tenhas a menor das dúvidas, meu caríssimo berrador: nós estamos na luta a três. Não vale a pena pensar que estamos em primeiro e temos um jogo a menos. Nhac nhac, nada disso. Estamos sempre com outros atrás de nós a morderem (esperemos) o pó que a tua equipa levanta e se deixares de levantar pó…lá está, passas a ser tu a mordê-lo e garanto que nenhum de nós quer ter dentes para isso.

Descanso é para os fracos e como tu não tens fracos (tens mas não admites ter, o que até é fofo da tua parte), toca lá de meter os melhores. Eu aposto, como fiz no último Cavani, no seguinte onze: Iker, Ricardo, Felipe, Reyes, Telles, Herrera, Sérgio Oliveira, Corona, Paulinho, Soares e Moussa. Só para descansares o Brahimi e evitar que o gajo entre na espiral de parvoíce e fique desiludido por não ter pernas para tudo. Só por isso. Se for preciso entra na segunda parte para ganhar ritmo. Ou o jogo, nunca se sabe.

Sou quem sabes,
Jorge

2 comentários

  1. Olá Jorge B.
    Eu de novo. Depois deste, já só ficam a faltar 12 para encher de gente as Avenidas: Aliados, mais; República, muito menos. Porquê? Porque grande parte dos que costumam ir à República, 48, irão este ano, estou certo, comemorar a latitudes bem mais a norte o que nos tem sido vedado nos últimos treta anos.
    Quanto à taça que ainda não sabemos se vamos ou ficamos, prefiro o copo totalmente cheio: claro que ficamos. E acho o Liverpulinho bem ao nosso alcance. Na 4F eles nem vão saber o que lhes aconteceu.
    Mas agora o que importa é o Chaves. Hoje o Sr. olho de lince vai ter que justificar que é, de facto, o melhor de todos os medíocres que apitam no nosso futebol.
    1 abç e viva o FCPorto contra tudo e contra todos.
    Luís Oliveira

Deixar uma resposta