Na estante da Porta19 – Nº14

Brilliant Orange: The Neurotic Genius of Dutch Football” é, como dá para perceber pelo subtítulo, um livro que nos traz de volta a imagética que ficou tão vincada nas décadas de 60 e 70, quando Cruyff, Rep, Neeskens, Rensenbrink e tantos outros rapazes da terra das tulipas trouxeram ao mundo pela mão de Rinus Michels aquele que ainda é considerado o melhor futebol de sempre. Audazes, imprevisíveis, geniais e brilhantes, para roubar os epítetos directamente do livro, foram a corporização de uma mentalidade sempre ofensiva que deixou memórias inolvidáveis a todos que os viram a jogar, ultrapassando gerações e marcando o caminho para equipas não holandesas como o Milan, o Chelsea ou o Barcelona. A comprar, para ler depois da vossa equipa fazer um bom jogo, já que depois de uma má partida não me responsabilizo pelo sentimento de frustração de perceberem que, afinal, “não jogamos nada comparados com aqueles gajos”…

Sugestões de locais para compra:

Na estante da Porta19 – Nº13

E cá está um bom exemplo de um livro que podia ser bem melhor mas que continua a valer pelas histórias que lá contém mas pouco mais. “The Manager: The Absurd Ascent of the Most Important Man in Football” é um passeio por anos de conversas intensas de treinador para jogador, a partir da evolução de um humilde empregado do clube que sobe pelos escalões da pirâmide até que consegue chegar, por mérito ou talvez não, ao mais alto patamar a que pode aspirar dentro de uma estrutura como a do clube que sempre serviu. É uma análise crítica, parva (talvez demais) e não particularmente aprofundada sobre o que de facto compõe um treinador de futebol. Não é o melhor livro que já recomendei aqui neste espaço. Diria que é o pior. Sim, é isso, talvez seja melhor nem recomendar o livro. Afinal, o facto de estar na estante não quer dizer que acerte em todos os livros que compre…

Sugestões de locais para compra:

Na estante da Porta19 – Nº12

Nasci para o futebol em grande parte devido a este jogo. Ou melhor, ao jogo que o antecedeu, criado pelos mesmos rapazes, os irmãos Collyer, que se decidiram a desfazer a vida de milhões de pessoas por esse mundo fora com o vício que meia dúzia de linhas de um mero programa de computador conseguem criar na mente de tanta gente. “Football Manager Stole My Life: 20 Years of Beautiful Obsession” é uma boa forma para os seres que não se deixaram possuir por este demónio dos jogos de computador, este ecstasy que me deixava noites sem dormir enquanto perseguia o sonho de ser campeão europeu com o Olympiakos, de subir de divisão com o Gondomar ou de ser dominador da Eredivisie com o PSV Eindhoven. Entre tantos e tantos jogos, temporadas, aquisições, nomes de jogadores que passaram pelos meus olhos e que tentei procurar no mundo real (e descobri, tal como os gajos do livro), clubes que aprendi a amar como o Newcastle e a Sampdoria, mas acima de tudo foram as emoções, a alegria e a desilusão que me fizeram rir, chorar, saltar, insultar e aplaudir. Sozinho, numa única sala, como a grande maioria dos intervenientes neste livro. Imperdível!

Sugestões de locais para compra:

Na estante da Porta19 – Nº11

Family: Life, Death and Football: A Year on the Frontline with a Proper Club” é um livro diferente, escrito por um adepto doente (no bom sentido) que acompanhou o dia-a-dia do seu clube de sempre, o Millwall, então a lutar para não descer de divisão. É um relato honesto, tocante, sentimental e autêntico do que é viver num clube sem os holofotes permanentemente virados para o estrelato e os passeios da fama mas que mexe na vida dos adeptos, jogadores, treinadores e toda uma estrutura que dá o corpo e a alma para que o clube se mantenha no combate diário e alimente os sonhos de tantos que, como eles, partilham desta experiência pelo mundo fora. Michael Calvin, nomeado para o British Sports Books Awards 2011 por este mesmo tomo, podia ser um adepto sem-nome como tantos de nós que se deslocam aos estádios menos brilhantes, aos campos mais enlameados que relvados, tudo por amor a uma identidade que nunca será digna de registo pelos grandes mas que vive para sempre nos corações dos seus apoiantes. Must-read indeed, já está na lista!

Sugestões de locais para compra:

Na estante da Porta19 – Nº10

 

No seu estilo tradicional, com o lirismo necessário para as situações adequadas, Álvaro Magalhães traz-nos a “História Natural do Futebol“, um olhar sobre a evolução do desporto que todos amamos desde as raízes da civilização humana, quando o Homem começou a pontapear as pedras que encontrava nos cantos da sua caverna até que se lembrou de pegar num livro e anotar algumas regras para que os amigos unga-bungas não estivessem “fora-de-caverna” quando recebessem a próxima pedra. E por aí fora, pelos meandros da nossa evolução humana, o amor ao desporto fez com que raças se juntassem, cidades caíssem, amores desabrochassem e facas voassem numa amálgama de fúria, ansiedade, devoção e paixão incondicional. Uma espécie de Boavista vs FC Porto nos bons velhos tempos, pronto. Vale bem a pena e é uma leitura divertida e interessante para amantes da modalidade e não só.

Sugestões de locais para compra: