Leitura para uma terça-feira tranquila – especial Mourinho

  • Posse de Bola – “O Chelsea não tem avançados de nível, para o que se exige da equipa”
  • Lateral Esquerdo – O mais famoso e titulado já não é o melhor treinador português
  • The Guardian – José Mourinho takes aim at Chelsea’s ‘philosopher’ critics ahead of Atlético tie
  • Off the Post – Chelsea boss Jose Mourinho ‘questions signing Nemanja Matic and Mohamed Salah’ during rant
  • @Footballltrolls – Chelsea Heat Map vs Atletico
  • Bleacher Report – Jose Mourinho: Has He Stifled Chelsea’s Attacking and Creative Instincts?
  • Daily Mail – Sorry Jose, you cannot sugar-coat third place as Chelsea miss out on silverware
  • El Mundo – El fin de Mourinho
  • Portistas de Bancada – Dúvidas se morreu o tiki-taka, mas o catenaccio é que não!

 

E o exemplar do "Lá em casa mando eu" vai para…

Paulo Bizarro, que curiosamente é o autor e gestor do site “Os Filhos do Dragão“, um estupendo repositório da nossa história e que lhe dá o arcaboiço necessário para responder sem problemas e na mouche!!! O Paulo acertou nas três respostas…as duas primeiras eram as que contavam, mas na terceira o Paulo também acertou na resposta correctíssima porque é claramente uma pessoa de bom gosto. Segue a explicação em baixo:

Primeira:
Desde a temporada 1991/1992 (inclusive), quantos jogadores tiveram a honra de vestir as camisolas de FC Porto e Benfica durante as suas carreiras? (Apenas são válidos jogadores que tenham jogado oficialmente no escalão sénior e em ambos os clubes *a partir* de 1991/1992.)
Resposta: 25 jogadores, que podem confirmar nesta spreadsheet compilada por mim e que explica os meus critérios. Houve bastante dispersão de votos, com números entre os 7 e os 30!

Segunda:
Nesse mesmo período de tempo, quem é o principal goleador do FC Porto em todos os jogos oficiais disputados contra o Benfica?
Resposta: Mário Jardel, com seis golos apontados:

podem confirmar aqui, no zerozero

Curiosamente, houve muita malta a apostar no Hulk e três votos…no Deco.

Terceira:
Sinceramente, sem contar para sorteios, quem é que manda lá em casa?
Resposta: C. Claro. Com certeza. Campeã!

De entre as várias dezenas de participantes, apenas dois (!) acertaram correctamente nas respostas às duas perguntas:

4/23/2014 11:14:56 25 Jardel C.
4/24/2014 19:49:15 25 Jardel C.

Tenho muita pena que o outro participante não tenha direito a um dos livros, mas a aleatoriedade da ferramenta que seleccionei (http://textmechanic.com/Random-Line-Picker.html) levou a isto. Bastou um click, meu caro!

Obrigado pela participação, malta. O vencedor, que ficará a aguardar o meu contacto, irá receber o livro no conforto de sua casa e deliciar-se com as excelentes narrativas deste casal clubisticamente pouco ortodoxo. Oh se vai.

Leitura para uma Páscoa tranquila

 

Lá em casa mandam eles

Em Junho de 2013 tive o prazer de conhecer pessoalmente a C. Sem peneiras, de discurso simpático, assertivo e agradável, foi uma das participantes do II Encontro da Bluegosfera, onde mostrou que o portismo não tem idade, morada ou número de polícia.

Aqui há uns tempos, soube que estava a preparar o lançamento de um livro sobre o blog que gere com o gajo dela (Esposo. Cônjuge. Amantizado. Marido. Mouro. M. É, ficamos por M.), adepto tão ferrenho quanto a C. mas pelo lado do Mal. E como me habituei a ler as aventuras dos mesmos ao longo dos anos, sempre me pareceu intrigante que não houvesse já um livro nas bancas, pelo que só consigo entender a sua aparição pela criação da massa crítica que leva a que um Benfica campeão massifique o interesse no futebol neste país. E a C., que sofre tanto como eu neste tipo de lamentos clubístico-caseiros, porque também tem de chegar a casa com a lágrima a cair pela face depois de um ou outro desaire da nossa equipa (com maquilhagem mais borrada que a minha, presumo), lá terá que aguentar um arranque da sua vida literária de uma forma menos entusiasmante do que seria previsível. Enfim, coisas da vida que nós, que aturamos infiéis no nosso próprio ninho, sabemos bem como doem. E ao mesmo tempo, pelas empatias e alegrias conjuntas, também sabemos ultrapassar.

Assim sendo, fica a sugestão e a oportunidade de vencerem um exemplar do dito, bastando para isso participar neste passatempo, onde a resposta a duas simples perguntas garante a entrada para uma tômbola virtual de onde vou sortear um nome de um(a) felizardo(a) que irá receber em casa um exemplar do livro! É só clicar no link aqui abaixo:

PASSATEMPO “LÁ EM CASA MANDO EU”

O livro é bom, como seria de esperar. A prosa escorrega pelos seus dedos como sempre fez, com natural e reconhecido sentido de humor, uma excelente forma de percebermos que podemos todos ser tão ferrenhos como quisermos. Desde que percebamos que por detrás dessa loucura, há outra ainda maior: o amor. Bate esta, Nicholas Sparks!