Jornada 48 – Olho de Gollum

Os Cavanis mudam o perfil, trocam de avatar e adaptam-se a um novo paradigma, pelo menos durante um mês e qualquer coisa. Está aí o Mundial e cada um dos Cavanis decidiu apoiar uma segunda equipa para lá da selecção portuguesa. Para perceberem:
  • Vassalo – Espanha pelo Iniesta, não pelo Lopetegui. E por ter passado tempo em Tui. Mas não pelo Lopetegui. Quem? É ele o treinador? Olha que giro. Mas não é por ele.
  • Silva – Nigéria, por causa de serem continenterrâneos mas também por causa do Etebo, do Chidozie, do Mikel (apesar de não ir) e do maravilhoso treinador que ele não sabe quem é;
  • Bertocchini – México porque a Itália não vai, os EUA também não…por isso escolheu o país onde mais se divertiu. E porque está lá o Herrera…por agora, pelo menos.
Considerações genéricas sobre o Mundial e também houve um bocadinho de tempo para colocar a votação o treinador da pior equipa de sempre do FC Porto. Duas opções: Octávio Machado e outro gajo. Precisam mesmo de saber quem é? Paulo “Palminhas” Fonseca, pronto. Votainde, fazeinde favor!!!
Quem quiser continuar a ouvir pelo site, tranquilo, é só usar o leitor que está embutido no post de cada episódio. Quem ouvir usando uma app, seja iTunes, Podcast Addict, Pocket Casts, Podcast Republic ou tantas outras que por aí andam, pode encontrar o Cavani aqui: Feed RSS: http://aculpaedocavani.porta19.com/feed/mp3/ iTunes: https://itunes.apple.com/pt/podcast/a-culpa-%C3%A9-do-cavani/id1276400376 ou através da store YouTube: https://goo.gl/QH46Ux PlayerFM: https://player.fm/series/a-culpa-do-cavani-1512907 Stitcher: https://www.stitcher.com/podcast/jorge-bertocchini/a-culpa-e-do-cavani

Na estante da Porta19 – Nº22

download (1)

Convenhamos que todos nós entendemos que um guarda-redes tem de ser um bocado louco. Há algo de tremendamente complicado naquela posição, onde estranhamente nem sempre são os gordos que acabam a defender as redes. É uma posição solitária, exigente, que desafia a estatura própria de um indivíduo ao ponto de o fazer agir com o propósito único de impedir que colegas de profissão possam executar as suas tarefas com qualidade. Uma espécie de “office jerk” elevado ao extremo, com uma rampa que o pode levar do génio ao imbecil numa fracção de segundo. “The Outsider: A History of the Goalkeeper” é a tentativa de Jonathan Wilson de entrar dentro da mente dessa personagem tão importante no mundo do futebol, ao torno do qual se constroem equipas, se vencem campeonatos e se desperdiçam lideranças. Vale a pena pelas curiosas histórias e pela análise a uma figura que é tão subvalorizada e vilificada na nossa cultura futebolística.

Sugestões de locais para compra:

Jornada 47 – Lemonade and Cock

Tentamos. A sério que tentamos. Tentamos focar este episódio em dois temas fundamentais: o César Boaventura e o Diogo Dalot. A partir daí, passamos por gordos em bares de karaoke, por pilas de fora em ruas de frangos e pela Ivone Silva. Não era ela com a pila de fora, estejam descansados. Uma coisa boa saiu deste episódio: o pior médio defensivo de sempre é…drum roll…Quintana!!! Não, estúpido, o outro, o do futebol! E a equipa está quase completa…falta o treinador, que decidiremos num futuro muito próximo. O Cavani não pára durante a pré-época! Vamos decidir numa estratégia fabulástica para a abordagem ao Mundial russki e logo colocaremos em prática o plano de conquista Cavânico! Nos aguardem!
Quem quiser continuar a ouvir pelo site, tranquilo, é só usar o leitor que está embutido no post de cada episódio. Quem ouvir usando uma app, seja iTunes, Podcast Addict, Pocket Casts, Podcast Republic ou tantas outras que por aí andam, pode encontrar o Cavani aqui: Feed RSS: http://aculpaedocavani.porta19.com/feed/mp3/ iTunes: https://itunes.apple.com/pt/podcast/a-culpa-%C3%A9-do-cavani/id1276400376 ou através da store YouTube: https://goo.gl/QH46Ux PlayerFM: https://player.fm/series/a-culpa-do-cavani-1512907 Stitcher: https://www.stitcher.com/podcast/jorge-bertocchini/a-culpa-e-do-cavani

Balanço 2017/2018


Quatro anos depois, o campeonato é nosso. Segue o balanço, analisando cada jogador com uma simples comparação entre ele e outro que já tenha por cá passado. Sem desculpas nem grandes preocupações com exactidão na equiparação. É isso tudo, estou fartinho até aos cabelos do Brahimi de análises sérias. Don’t hate me just yet, leiam já aqui abaixo:


2b – Duplo Baroni (muito mas muito fraquinho)
b – Baroni (fraco)
Bb – Baía em Barcelona (jeitoso mas longe de ser memorável)
B – Baía (bom, acima da média)
2B – Duplo Baía (época de grande nível)


 

GUARDA-REDES:

Casillas – Baía depois de voltar de Barcelona até ser campeão europeu. 2B
José Sá – Beto na fase final de 2009/2010. Grandes defesas, espantosas falhas. Bb
Vaná – Jorge Silva nos 90s. Bb
Fabiano – Paulo Ribeiro nos 00s. Bb

DEFESAS:

Maxi – João Pinto em 1995. Ainda dá para correr, mas a ratice fala mais alto. B
Layún – Marek Cech. Não faz grande coisa, mas não é mau de todo. Dá para sacar uns cobres. Bb
Alex Telles – Intensidade de Álvaro Pereira e capacidade de cruzamento de Esquerdinha. 2B
Osorio – Ricardo Silva com rins mas também com um sistema nervoso em overdrive. Teve o azar de apenas ter jogado um dos piores jogos da época. 2b
Ivan Marcano – Semi-Aloísio com jet bronze invertido. Tenho pena que saia. 2B
Felipe – 70% de Fernando Couto. 2B
Ricardo Pereira – Bosingwa em 2007. 2B
Reyes – Uma espécie de Rolando com menos velocidade e melhor leitura de jogo. B
Dalot – Um jovem Sapunaru com mais velocidade e técnica. Bb
Jorge Fernandes – Pouco tempo para mostrar serviço. Ricardo Costa em 2001. Bb

MÉDIOS:

Paulinho – Carlos Eduardo quando estava lesionado. b
Danilo Pereira – Emerson. E chega. 2B
Héctor Herrera – Oscilou entre Valeri em 2009 e Moutinho em 2011. B
André André – Kazmierczak com menos 80 kg. b
Óliver – Óliver em 2014, com menos brilho. Bb
Otávio – Deco em 2001. You know what I mean. Bb
Sérgio Oliveira – Tomás Costa depois de sair de Dachau, reaprender a jogar à bola e enfardar seis faisões por refeição. B
Luizão – Guarín em 2009 nos As, Guarín em 2011 para o nível da B. Bb
Bruno Costa – Temi que fosse Costa. Acabou por ser apenas normal, inofensivo. Evandro na A, Belluschi na B. Bb

AVANÇADOS:

Aboubakar – McCarthy no início da época, Vinha no final. B
Corona – Oscilou (como sempre) entre Alessandro e Tarik. Bb
Marega – Uma espécie de Hulk mais alto e mais forte. Exactamente. 2B
Hernâni – Clayton sem bola. Marco Ferreira com bola. Ugh. b
Brahimi – Melhor que Ricardo Quaresma nos tempos de Jesualdo. 2B
André Pereira – Esforçadíssimo na A e na B. Um misto entre Pena e Cebola. Bb
Soares – Jackson Martinez na forma como falha golos consecutivos até marcar. B
Galeno – Maciel, até na forma como se esquecia da bola. b
Waris – Mariano González. Muito menos talentoso. b
Gonçalo Paciência – Janko com talento. Trabalhou sem marcar. Bb

Jornada 46 – A Bulpa é do Bavani

Conforme prometido, os três Cavanis mergulharam de cabeça na vastíssima piscina de factóides, nomes e canalhada em geral que é a nossa equipa B. A evolução ao longo dos anos, as cabeças que comandam e as pernas que pontapeiam, a putativa equipa de sub-23 e os que mais terão oportunidade para uma graduation a sério para a equipa A.

Houve também tempo para responder a perguntas enviadas via Twitter, que agradecemos e estimulamos! Vinho era mais simpático, mas as perguntas também são giras!


Quem quiser continuar a ouvir pelo site, tranquilo, é só usar o leitor que está embutido no post de cada episódio. Quem ouvir usando uma app, seja iTunes, Podcast Addict, Pocket Casts, Podcast Republic ou tantas outras que por aí andam, pode encontrar o Cavani aqui:

Feed RSS: http://aculpaedocavani.porta19.com/feed/mp3/
iTunes: https://itunes.apple.com/pt/podcast/a-culpa-%C3%A9-do-cavani/id1276400376 ou através da store
YouTube: https://goo.gl/QH46Ux
PlayerFM: https://player.fm/series/a-culpa-do-cavani-1512907
Stitcher: https://www.stitcher.com/podcast/jorge-bertocchini/a-culpa-e-do-cavani