Peace Cup Alternativa

A malta que gere o site oficial da Peace Cup não deve perceber muito da bola…que outra hipótese haverá para os erros que por lá aparecem?! Para além do plantel do FC Porto ser o de 2008/09 (a somar a Falcao, aparentemente a única contratação do clube para a nova temporada), podemos ver que Tarik e Pedro Emanuel também fazem parte do nosso honroso naipe de futebolistas, a somar a Candeias, Ventura e…Cissokho!!!

Ah, e agora chamamo-nos Oporto FC. Só para manter a parvoíce.
Reparem na “nossa” página lá no site:

Se virem algum daqueles sublinhados lá a jogar (excluindo o jovem Aly, claro), pago uma cerveja a quem se chegar à frente com o recibo do bilhete.
Mas podemos ver que há alguma coerência na ignorância. Ora vejam lá quem é a nova contratação do Lyon para 2009/10…
Começa bem, isto. Para um torneio que quer fazer nome na rota dos amigáveis de pré-época, não me parece muito digno para a reputação. Mas enfim, eles lá sabem…

Baías e Baronis – FCP vs Dínamo Bucareste


Um jogo morníssimo, com uma primeira parte jeitosa e uma segunda parte que só não deu para dormir porque estava no paleio com o meu pai e deu para um gajo se manter acordado…enfim, vamos aos B&Bs:

BAÍAS
(+) A primeira parte teve alguns momentos interessantes, de boa rotação de bola e ataque bem organizado.
(+) Varela. Já não me lembro de ver um extremo do FC Porto que pega na bola e vai em força e velocidade para cima dos defesas que lhe aparecem à frente. Apesar de um pouco limitado tecnicamente, compensa com empenho, velocidade e sentido prático. Espera-se que confirme as credenciais durante a época.
(+) Belluschi parece que não está no jogo até que se lembra de fazer um ou dois passes muito bons e surge como criador da equipa. Tacticamente ainda não está adaptado, o que leva o seu tempo, mas vê-se que podemos ter aqui uma mais-valia importante.
(+) Álvaro Pereira parece ser um bom substituto de Cissokho. Falta-lhe poder físico (há poucos que se possam equiparar ao Aly nesse campo) mas cruza bem e parece estar em boa forma. Por vezes creio que se deixa cair demais nas fintas do adversário, há que rever esse aspecto.
BARONIS
(-) A segunda parte. Estes jogos amigáveis são para treinador ver, não para adepto, só servem para matar a fominha de bola para nós que já não víamos a equipa há uns meses. Mas que foi uma valente seca, lá isso…
(-) A constante e excessiva agressividade que os jogadores adversários colocam em campo para travar Hulk é um exagero. E os árbitros, até agora, têm sido muito permissivos, resta saber se o vão continuar a ser quando começar a época a sério. Porque o rapaz vai continuar a levar, não tenho dúvida.
(-) Fucile continua muito displicente. Aposto que alguém durante as férias lhe disse: “Mira, hombre, porque no sales de la defensa y intentas driblas todos los jugadores que encontres en tu frente? Yes you can!”…e não sai disto.
Venha o Paços em Aveiro. Devo ir lá ver o jogo se os bilhetes não forem muito caros. A ver vamos.

Prediger é o último?

Admito que nunca tinha ouvido falar do moçoilo, mas consta que joga no Colón e vem para cá servir como alternativa a Fernando, supostamente a troco de cerca de 3,3 milhões de euros. Tentando a todo o custo evitar piadas de teor intestinal, como o tipo é argentino presumo que o batalhão de olheiros que lá temos já o deve ter avaliado e das duas uma: ou é outro Bolatti ou não é outro Bolatti. Vou começar a avaliar os jogadores argentinos pela sua Bolatticidade, pronto, até soa bem e tudo.

De qualquer forma, até ser confirmado e a treinar no Olival ainda não conto com ele, por isso cá fica o mapa do plantel actualizado (pronto, pus lá o rapaz com um “?”) para a nova época:

Planeta Azul – Hertha BSC Berlin

Ah, azul e branco, as cores do meu clube. É uma alegria quando vejo os equipamentos da minha equipa envergados com coragem e orgulho pelos homens que entram em campo. Até bati palmas ao Quinzinho, vejam lá, só porque o rapaz vestia aquelas cores (ou côr, de acordo com o nosso treinador-adjunto).

No entanto, em todo este mundo há montanhas de clubes que usam exactamente as mesmas cores e que estão por isso num bom caminho em direcção à verdade e à luz (não o estádio, a salvação divina, claro!). Decidi, fundamentalmente porque é fácil e porque os há em grande quantidade, criar uma série de posts sobre as camisolas que, estando longe, estão perto em espírito e em estética.
Planeta Azul Nº1 – Hertha BSC Berlin

Photobucket
País: Alemanha