The Economist


Pedro Emanuel anunciou ontem o abandono. Sempre tive na mente que era um economista a jogar de azul e branco, o que no mundo do futebol não é propriamente uma banalidade. Desde que chegou do Boavista em 2002 foi um elemento essencial quer fora quer dentro do campo. Quem não se lembra do esforço que punha em campo quando Adriaanse o “obrigava” a jogar no ponto mais à esquerda do trio de centrais? Quem não se lembra do penalty contra o Once Caldas? Quem não se lembra dos gritos que mandava para o resto da defesa, apelando à união e ao empenho conjunto?

Foi um excelente capitão e sai em grande, depois de vencer um campeonato e uma taça, e passa para a equipa dos juvenis, onde vai certamente impôr aos putos a vontade de ganhar que sempre mostrou.
Aqui há uns dias quando analisei a sua última época, disse: “Deu muito ao clube e merece lugar na estrutura azul-e-branca num futuro próximo, se tal o desejar”. Cá está, a Direcção parece que lê o blog!!!
Por tudo que fez pelo clube, desejo-lhe as maiores felicidades para o futuro! A mística fica dentro de portas!

Cissokho maior que Ronaldo


E pronto, não se pode dizer que não se estivesse à espera, mas fico triste por ver um rapaz que poderia ter grande futuro no FCP, depois de limadas algumas arestas e se continuasse a crescer como até agora tinha vindo a demonstrar. No entanto, há que dar os parabéns ao verdadeiro responsável desta transferência: Jesualdo Ferreira. Foi ele que trouxe o puto para cá, burilou e conseguiu melhorar a pura capacidade física num jogador com mais calma, mais inteligência táctica e mais serenidade em campo. O sentido táctico vai ser definitivamente posto à prova em Milan, já que o campeonato italiano é pródigo nessas coisas da táctica, mas creio que Cissokho pode ser uma excelente aposta para o futuro milanês. Isto se correr bem para Leonardo nesta fase de arranque, claro.

Enfim, não é todos os dias que se vende um jogador com uma margem de lucro de cerca de 5000%! Assim sendo, a venda do jovem Aly ao Milan por 15 milhões de Euros acaba por ser mais surpreendente que a venda do Ronaldo ao Real…

Baías e Baronis – Época 2008/09 – Guarín


GUARÍN

Com este é que me lixam. Não tinha grandes esperanças com um tipo que não era titular no Saint-Etienne, mas quando chegou até parecia mexer-se bem e mostrar uma dinâmica que é muito necessária no nosso meio-campo, tão débil que é na ausência de Lucho ou Meireles. Começou a jogar a trinco mas cedo Jesualdo se apercebeu que não era lá que deveria jogar. Assim sendo, passou a alternativa a Meireles, mas teve algum azar quando apanha a melhor época do Raúl ao serviço do FCP. Quando pôde ter a hipótese de mostrar serviço, não conseguiu fazer grande coisa. Parece muito inseguro no passe e com dificuldades em adaptar-se ao 4-3-3 mais elástico que o treinador gosta. Não me parece que tenha qualidade suficiente para ficar no plantel, muito embora se movimente numa zona que creio ser a menos forte do clube, por isso mesmo que o clube opte por adquirir o passe a 100%, preferiria que fosse emprestado. Caso contrário devolve-se à procedência e que façam bom proveito.
VEREDICTO: BARONI

Baías e Baronis – Época 2008/09 – Fernando


FERNANDO

A maior revelação da época, incluindo Hulk. Quando o rapaz fez a pré-época com a equipa em 2007, vi-o a jogar a defesa direito nalguns jogos e o que me ficou na retina foi um rapaz empenhado mas demasiadamente agressivo, que andava a arrancar relva feito louco a tentar mandar os adversários abaixo. Fez uma época no Estrela da Amadora onde aparentemente acalmou os ânimos e re-aprendeu a jogar à bola. Com a saída do pesetero Paulo Assunção para o Atlético, ficamos com a ideia que para encher aquela vaga iríamos ter uma trabalheira, passando pela adaptação de Raúl Meireles ou pela entrada directa de Guarín. Jesualdo começou pela segunda hipótese, mas cedo Fernando recuperou a posição para que está mais talhado. E de que maneira! Apesar das hesitações naturais, foi crescendo e evoluindo fácil e notoriamente, conseguiu que os adeptos gostassem verdadeiramente dele com um futebol simples e prático, sem inventar muito. O jogo em Manchester coroou o actual número 6 do FCP como um dos jogadores com mais futuro no clube, um puto de 21 anos que exibe humildade, capacidade de esforço e dedicação, low-profile e empenho. Caso não deixe que a fama lhe lixe a cabecinha, temos jogador para muitos anos!
VEREDICTO: BAÍA

Baías e Baronis – Época 2008/09 – Rolando


ROLANDO

Uma pequena surpresa. Nas épocas em que o tinha visto a jogar pelo Belenenses parecia-me um jovem com algum futuro mas ainda muito a aprender, por isso não fiquei surpreendido quando o FCP o comprou. Afirmou-se cedo como titular, tirando o lugar a Pedro Emanuel e/ou Stepanov, e desde aí formou a dupla de centrais portista ao lado do omnipresente Bruno Alves. Conseguiu uma segurança que não víamos desde 2006/07, e acredito que podemos ter um bom central, ainda que não extraordinário. Faz lembrar muitas vezes Aloísio pela maneira calma com que joga e se aproxima dos jogadores contrários com classe e arranca para o desarme sem tocar no adversário. Acabou por dar uma das maiores alegrias aos adeptos com um golo fulcral em Kiev, o que o tornou talvez o maior dinamizador do marketing portista, tal foi a divulgação da foto com a bola na barriga enquanto ostentava o equipamento secundário deste ano. Apesar de ter ainda algumas arestas para limar, ainda é novo e tem muitos anos pela frente.
VEREDICTO: BAÍA