Há um tetra para todos!

Recebi agora por e-mail e não resisti:

“Esta semana celebraram-se três tetras: 
  • o Porto tetra-campeão
  • o Sporting tetra-vice-campeão
  •  …e o Benfica tetraplégico
Vá lá, um sorrisinho. Pode-nos calhar a nós um destes dias (cruzes credo o diabo seja cego surdo e mudo e adepto do Gondomar) por isso mais vale rir agora!

Nem olham à cor…


Dias Ferreira, possível candidato às eleições do Sporting, foi ontem agredido por dois indivíduos à porta do seu escritório e foi avisado para desistir de se candidatar à presidência do clube. O advogado está a ponderar.

Dias Ferreira foi agredido ao início da tarde, por dois indivíduos não identificados, que o aconselharam a desistir da candidatura. O advogado foi, depois, assistido pelo INEM, não tendo sofrido mazelas de grande importância.”

in JN

Mas que raio…esta malta depois de enfardar o Rui Santos agora desanca no Dias Ferreira? Mas já não se pode falar na SIC Notícias sem ter medo de levar no lombo?!

Baías e Baronis – Trofense vs FCP

Não-concordantes siga para os comentários!

BAÍAS
(+) Já campeões, impressionou a vontade de continuar a jogar e ganhar.
(+) Mariano González. O homem continua trapalhão e tosco. Mas duas assistências (e boas) juntamente com o empenho começam a compensar o investimento.
(+) Farías marca na grande maioria dos jogos que é titular. Eficaz, apesar de lento.
(+) Lisandro vai fazer muita falta quando sair. Continua lutador e trabalhador, e aquele 3º golo foi absolutamente delicioso.
BARONIS
(-) Confirmou-se (ainda seria necessário?) que Benítez não tem o mínimo para jogar no FCP. Bruto, com muitos problemas posicionais e demasiadamente agressivo sem a capacidade técnica para o compensar.
(-) Idem para Guarín e Stepanov. Se a ideia é mantê-los no plantel, emprestem-se para os rapazes ganharem tempo de jogo.
(-) O Trofense é uma equipa fraca demais para ficar na Liga Sagres. Se bem que Belenenses e Setúbal não são muito melhores e ao menos os da Trofa têm as contas em dia. Enfim, é o que temos.
(-) Jesualdo continua a não dar minutos a Rabiola. Corre-se o risco de desmotivar um miúdo que pode ter futuro. 

Fácil demais


Foi fácil demais a deslocação à Trofa. Não pensei que pudéssemos arrancar 4 golos do jogo, especialmente sabendo que o Trofense precisava de vencer para não descer à Liga Vitalis, mas enfim, o Porto não facilitou como é habitual nestes momentos (e quanto a mim não particularmente censurável, ah blá blá a verdade desportiva e tal, mas se os arautos da pureza do futebol tivessem acabado de ganhar o campeonato e tivessem uma final da taça à beirinha muito provavelmente também não metiam o pé a todos os lances…) e acabou por ganhar bem. Mais dois campeões consagrados (Stepanov e Ventura) que com mais ou menos mérito, acabam também por marcar a época 2008/09 do FC Porto. É também com as alternativas que se faz uma equipa, e apesar da falta de qualidade de alguns dos elementos que ontem jogaram (não me venham dizer que Guarín e Benítez têm lugar no nosso plantel porque não é verdade, isto se queremos ter uma equipa para competir a sério no plano europeu), é preciso testá-los em situações de jogo e não apenas em treinos e jogos da Taça contra o Fimdomundense. É aqui que o trigo se separa do joio, que os pequenos mitos se criam e as grandes desilusões se confirmam. Ontem confirmaram-se as desilusões. E de mitos vivem os da segunda circular.