Mais putos

Quando li que Christian Atsu tinha sido blindado com uma cláusula de rescisão de dois milhões de contos (ou dez milhões de euros, para os mais jovens), só me vieram à cabeça exemplos como Helder Barbosa, Ivanildo, Vieirinha, Candeias ou Bruno Gama, como falei aqui há uns tempos. Qualquer um destes moços, cada qual com o seu estilo e talento e elogiados por toda a gente quando eram the next big thing nos escalões de formação, foram injustamente feitos alvo primário de assobiadores compulsivos nas bancadas das Antas e do Dragão, muitos deles os mesmos que exigiam a sua inclusão nos plantéis das épocas onde os putos tinham 19 ou 20 anos e que os tratam como se fossem rapazes com a experiência de um Sérgio Conceição ou de um Capucho. E quando leio tanta gente empolgada com a nova pseudo-blindagem do talento ganês que temos emprestado ao Rio Ave e que ganhou o prémio de melhor jogador do Blue Stars/FIFA Youth Cup (aqui representado na foto com o troféu entregue pelo homónimo com apelido Karembeu), o meu cérebro reptiliano não consegue evitar a memória destes rapazes que já cá tivemos e que eram erguidos como bandeiras de combate para alinharem no onze “porque não se aposta nos jovens neste clube”, só para serem assobiados ao segundo passe falhado.

A pressão que os miúdos sofrem no FC Porto é intensa, criada de fora para dentro e nem todos conseguem aguentar. Espero que Atsu prove a todos que tem estaleca moral para lidar com ela.

Porta19 entrevista João Paulo Meneses (reisdoave.blogspot.com)

Como já não publicava uma entrevista destas há algum tempo (a última foi com os Light-Fans, adeptos ucranianos do Shakthar Donetsk já no longínquo mês de Setembro de 2011), lembrei-me de voltar ao contacto com João Paulo Meneses, credenciado jornalista da TSF, professor no ISLA e co-autor do blog Reis do Ave, um exemplo na blogosfera nacional pelo ritmo de publicação e afecto clubístico. Se bem se recordam, o João Paulo já teve a amabilidade de me aturar em Agosto de 2010 naquela que foi a segunda mini-entrevista que conduzi aqui no Porta19. Desta vez num estilo mais telegráfico, para não se entediarem do formato:

 

Porta19: Haverá uma reedição da épica vitória de 1981?

João Paulo Meneses: Isso gostava eu. Mas apesar do FC Porto não estar (parece-me) muito forte, o Rio Ave atravessa uma crise de confiança. Não estou optimista.

 

Porta19: Adérito, Zé Manuel e Quim…ou Braga, Wires e Vitor Gomes?

João Paulo Meneses: O Vítor Gomes ainda não estará completamente operacional, penso, mas é um dos melhores do Rio Ave. Prevejo mais Wires, China e Braga ou Jorginho. O meu meio campo ideal seria Vilas Boas (pela raça), Vitor Gomes (pela qualidade) e Braga (pela ousadia).

 

Porta19: É desta que João Tomás marca ao FC Porto pelo Rio Ave?

João Paulo Meneses: É muito provável; preparem-se…

 

Porta19: O plantel do Rio Ave é curto? Mau? Adequado?

João Paulo Meneses: O plantel tem 24 jogadores, portanto não é curto (há, até, excesso de médios, embora com as lesões nunca se saiba…); tem muita qualidade em certos sectores mas, como todos, nunca é perfeito. Falta um defesa-direito inquestionável, mas de resto seria suficiente para estar na parte de cima da tabela.

 

Porta19: Carlos Brito tem condições para terminar a época?

João Paulo Meneses: Já tive mais certezas disso; a verdade é que 14 jornadas depois (e uma eliminação inaceitável na Taça de Portugal) o Rio Ave joga demasiadas vezes mal, ganha à rasca ou com sorte e, pior, falta ânimo à equipa. Há solução para isso?

 

Porta19: Huanderson ou Paulo Santos?

João Paulo Meneses: Nenhum deles é, parece-me, um fora de série, mas nenhum tem comprometido e até têm sido dos melhores. Neste momento Huanderson.

 

Porta19: Kelvin e Atsu devem ficar no Rio Ave até Maio?

João Paulo Meneses: Por nós sim; por vocês, penso que isso também vai acontecer; Kelvin ainda tem muita farofa para comer (e parece-me que extremo não é a posição mais adequada às suas características) e Atsu tem de evoluir bastante para poder ser titular no FC Porto (defende mal, é muitas vezes inconsequente no ataque), independentemente de não haver duvidas de que é um excelente jogador.

 

Porta19: Depois do negócio Júlio Alves, há hipótese de reconciliação com os rivais da Póvoa?

João Paulo Meneses: A zanga é institucional; entre adeptos há e haverá sempre rivalidade, nada mais; mas desde que eles não ganhem estará sempre tudo bem…

Como nota de rodapé, gostava de agradecer novamente ao João Paulo Meneses pela disponibilidade. Não o conheço pessoalmente mas sinto que identifico perfeitamente a forma como vive o seu clube em todas as vertentes, tanto pelo contributo para a preservação da história como para a divulgação das modalidades amadoras e dos escalões de formação. O intuito é sempre o de engrandecer o Rio Ave FC e o próprio clube tem muito que agradecer aos autores deste blog incluindo o outro co-autor, Gil Ribeiro Silva, a quem estendo os meus agradecimentos e elogios.

Ouve lá ó Mister – Gil Vicente

Amigo Vítor,

Não esteve mal para primeiro jogo. Segundo, pronto, porque a Supertaça também conta. Amigáveis não interessam a ninguém, certo? Certo. Continuando. Não esteve mal, mas podia ter sido melhor. Ainda deu para roer um naco de meia-dúzia de unhas, mas se calhar eu é que continuo a ser pessimista, até porque ainda me lembro em jogos com o Mourinho que eram daquele estilo: “Pronto, já está 1-0, acabou o jogo aos 34 minutos”. Até nesses jogos eu me enervava e já se sabia que raramente havia alterações no marcador para a outra equipa. E ainda não estamos lá, nem sei se vamos estar, porque tu não és o Mourinho e ainda bem. Gostas mais de atacar, de cascar no adversário, deixas-te estar menos na retranca à espera que os gajos façam pela vida. Pelo menos é isso que dás a entender e concordo contigo. Para além disso, as gabardines do Mourinho são caras e o contrato com a Armani ainda não chegou para as tuas bandas, mas estás a caminho disso, pá. É só trabalhar e ter fé! (e um bom agente não faz mal nenhum)

E agora, de volta ao Dragão para o primeiro jogo a sério em casa. No meio desta salgalhada de transferências para aqui e para ali, com gajos novos a chegar e tipos conhecidos (quase) a sair, tens um belo dum caldo para mexer. Os sócios estão em sobressalto com o Radamel e o Ruben, anseiam por ver jogar Mangala, Defour, Alex Sandro e Iturbe, lamentam Castro, desistem do Cebola e do Fernando…e tu estás no meio de tudo. As decisões são tuas mas para além da definição de quem vai e quem fica, que ainda vai aguentar mais uns dias, é preciso ir ganhando jogos. O Gil é daquelas equipas que não assusta mas é preciso ter cuidado. Olha o que aconteceu ao Benfica…e não me venhas dizer que os vermelhões não tem equipa para ganhar aos galitos! Nestas alturas é que a superioridade teórica tem de ser mostrada ao nível da relva, homem, e há que manter a distância.

Vai gerindo as situações o melhor que puderes, porque já percebemos que ainda não sabes com que forno vais pôr a assar o plantel. Estou farto de metáforas de retrosaria, pronto.

Sou quem sabes,
Jorge

Fonte de notícias



in fcporto.pt

Vá-se lá saber porquê, mas o comportamento repete-se e como já o fiz no passado (aqui e aqui, somando-se diversas sugestões que enviei, nenhuma delas merecendo sequer uma resposta), tenho de repetir a dose. As notícias do clube, que deveriam ser difundidas através de canais oficiais, aparecem espalhadas por toda a imprensa, menos no site oficial, a não ser uma nota enfiada pelo meio de uma banalíssima informação sobre o treino diário.
Esta situação é recorrente e não consta que vá deixar de o ser. No passado já tantos empréstimos, negócios, compras e vendas de jogadores, tudo anunciado nos jornais (sim, aqueles mesmos que são alvos de comunicados a desmentir essas mesmas notícias especulativas) em vez de aproveitarem aquele que é o meio ideal para anunciar novidades de uma forma oficial, em tempo real, directamente para a caixa de correio ou para o telemóvel de qualquer um. Ao mesmo tempo que vejo com agrado o uso dos blocos noticiosos na Porto Canal para pequenas reportagens sobre o nosso dia-a-dia, não posso deixar de mais uma vez apontar o dedo a uma falha enorme na comunicação do FC Porto. E não acredito que ninguém se tenha apercebido do que está a falhar, porque há pessoas competentes e de provas dadas à frente do departamento de comunicação, cujo director saberá mais que ninguém a urgência das notícias com fundamento claro, ele que trabalhou vários anos na Lusa.

A que se deve esta forma estranha de “falar” com os sócios? Será que as pessoas estão mais interessadas em entrar num site como o SomosPorto, que oferece bilhetes e apenas serve como um eyecandy engraçado mas que pouco traz de produtivo? É giro, sim senhor, mas um miúdo faz aquilo numa semana com algum talento, umas resmas de bilhetes, duas câmaras de filmar e uma cópia pirateada de qualquer software. O que falta e continua a faltar é a ligação ao associado e passa muito por estas pequenas coisas como um simples anúncio oficial que Christian Atsu foi emprestado ao Rio Ave até ao fim do ano, ou que Castro vai rodar novamente no Gijón, clube de média estatura da Liga BBVA, uma das melhores do Mundo. Numa era em que a comunicação é fácil e urge ser imediata e de fonte fidedigna, que melhor forma teremos de enviar a informação com rapidez e sem a latência inerente ao uso de intermediários que usar o site oficial para tal fim? Porque não falar dos nossos com o orgulho e o carinho de quem zela pelo que tem de bom, envolvendo os sócios cada vez mais no decorrer de um dia no seio do Dragão? Nestes pormenores é que se vê o gosto que as pessoas têm no que é seu e dos seus, e lamento dizê-lo mas a forma como o site oficial é gerido aproxima-se (já lá estará?) rapidamente de um formato empresarial, pouco ligado às pessoas e muito interessado apenas na loja, na alfinetada ao inimigo e quase nada na actualidade do clube do ponto de vista de quem mais interessa.

Pode-se fazer muito melhor. Basta haver empenho.

PS: Este texto foi enviado à redacção do fcporto.pt. Fico a aguardar resposta.

Ouve lá ó Mister – Vitória Guimarães

Amigo Vítor,

Há uma semana, enquanto saía do caos que estava em Aveiro depois do jogo, ia pensando em ti. Devias estar bem disposto, com uma taça de prata numa mão e outra taça de espumante na outra, a primeira prova superada e a malta satisfeita. E o jogo, que não foi fácil, acabou por confirmar tudo o que pensava sobre ti e os nossos rapazes: o saber está aí, só faltam as pernas.

Mas hoje, pá, tens a oportunidade perfeita para entrares a sério na Liga. É que isto de Supertaças e outro tipo de Taças cá na pátria, interessam pouco, sabes disso. O que conta mesmo para o povo é o campeonato, não tenhas a mínima dúvida! Podes ganhar 29-0 ao Rio Ave para a Taça do Ligueiro ou dos Suspensórios ou lá como se vai chamar este ano aquilo que era da cerveja, mas se não ganhares no campeonato, acredita que o pessoal começa a ficar chateado. Também é verdade que vais ter uma pressão extra, já sei. Afinal estamos sem perder no campeonato desde Fevereiro de 2010!!! São 532 dias sem perder!!! É obra, rapaz.

E lembra-te que no ano passado foi neste estádio que perdemos os dois primeiros pontos, naquele jogo parvo em que estivemos mais que bem na primeira parte e depois começámos a brincar às casinhas na segunda e o estupor do mouro do Faouzi (sim, mouro, esse é mesmo mouro) lá percebeu que o Fucile estava a dormir e lixou-o. O que interessa mesmo é ganhar o jogo, vingar esse empate do ano passado e ganhar avanço logo desde o início do Benfica e do Sporting. E não era tão bonito limpar a sequência contra estes rapazes, com três vitórias em três jogos seguidos em três estádios diferentes? Faz lá o favor à malta, homem!

Sou quem sabes,
Jorge