Ouve lá ó Mister – Académica


Amigo Vítor,

Olá. O meu nome é Jorge e sou o animal que escreve habitualmente aqui neste espaço, sócio e adepto portista há muitos anos, detentor de Dragon Seat e com um sentido de humor geralmente considerado “nocivo” por algumas pessoas que se riem do que digo para depois me criticar pelas costas. Um bocado como fazem com o Quaresma depois de o ver em campo, se é que o rapaz ainda calça as botas e suja os calções, porque já não ouço falar dele há que tempos. É uma tristeza quando se perde o foco da ribalta, não achas? But I digress, regressemos ao que me trouxe.

Estou farto de não ganhar jogos. Sabes que não celebro uma vitória do FC Porto desde o dia oito de Março? OITO, VITOR!!! E já jogámos duas vezes desde esse dia, pá, e vinte e dois dias deste jejum forçado dá-me uma azia que nem imaginas. Nem os jogos da selecção me dão a pica de antigamente, sinceramente, por isso estou dependente do jogo como de pão para uma boquinha que já não se nutre há tempo demais. E já sei que esta Académica é uma equipa de ferrolho, que defende com tantos gajos quantos puder enfiar na pequena área. Mas não quero saber de desculpas e os teus moços também não podem pensar nisso. E deixa-me que te diga: ainda bem que o Varela não está disponível. Não estou a gostar nada de o ver a jogar. Neste momento, preferia o Sebá. Raios, preferia o Mariano! Joguem em condições e ganhem. Ponto.

Para lá deste desterro mental…não vou poder ver o jogo em directo. É um caralho dum complot contra mim, só pode ser. Por essa hora vou estar algures pelo distrito de Braga, a enfiar o focinho numa travessa de sapateiras ou de croquetes, com um copo de Touriga na mão a fazer um brinde aos noivos. Ainda por cima o noivo é um dragão dos grandes, pá, por isso imagina o sacrifício que se faz pelo mulherio na nossa vida. Por isso só vou ver o jogo depois de chegar a casa e talvez só escreva no dia seguinte. Mas também é Páscoa e vai andar tudo a enfardar o bandulho com cabrito e ovos de chocolate. Só espero fazer algo parecido e não me cair mal. A responsabilidade é tua.

Sou quem sabes,
Jorge

Ouve lá ó Mister – Marítimo


Amigo Vítor,

Com todo o respeito que me mereces, e acredita que mereces, mas isto vai para aqui uma puta duma confusão na minha cabeça que tu nem imaginas. Um gajo anda uma bela parte da época a pensar bem de ti e de tantos outros e depois um ou dois jogos chegam para te pôr no fundo de uma fossa séptica cheia de Ruis Gomes da Silvas. Não pode ser e a culpa até pode ser um bocado tua e mais um bocado dos jogadores e mais meio bocado do relvado e ainda outro bocado do Málaga, mas não pode ser. Ficamos todos lixados com estas coisas e nem dá vontade de ver a bola, sabes? É assim que um gajo fica depois de um jogo daqueles de quarta-feira, Vitor. Só apetece enrolar debaixo de um edredon, pôr a cabeça na almofada e sonhar com um mundo melhor. É isto que imagino todos os portistas fazem quando o FC Porto perde um jogo. Sim, pode haver alguns que não fazem *exactamente* isto, mas é parecido, ou pelo menos o sentimento é similar.

Mas para lá do jogo da Champions, de onde saímos cedo demais e da forma triste que todos vimos, há o campeonato. Também tens a Taça da Liga, mas eu sei que tu estás tão interessado nessa merda como o Jesus em aprender português, por isso o que interessa mesmo agora é o campeonato. E ainda está tudo por decidir, tudo ao teu alcance e…topa lá isto: só depende de ti. De ti, dos nossos, da nossa vontade! É do carago, não é, Vitor?

Hoje, na Madeira, volta ao ataque. Volta às vitórias. Já sei que não há Moutinho, que o James está em baixo de forma. Faz o que quiseres com quem quiseres, mas ganha o jogo.

Sou quem sabes,
Jorge